Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A formiga branca

por João-Afonso Machado, em 21.09.20

A última notícia explicava, um ex-informador de Sócrates, e actual conselheiro de Luís Filipe Vieira, dirigiu uma sondagem - favorável a este último... Por mero acaso, dei conta dela quando quis saber dos números insofismavelmente crescentes do Covid em Portugal, como no mundo em geral.

A teia tornou-se ilimitada. Todos os focos de interesses financeiros se imiscuem e promiscuem.

É um peso insuportável. Entre a Justiça e  a Saúde, passando pelo sem-fundo banqueiro, creio poder concluir - o mundo acabou; tudo submergiu, resta a miséria, a absoluta ausência de um esteio, de uma referência positiva.

Tudo... - a "tudo" chamo eu a confiança nas instituições. No grande corsário chamado Estado. E nas suas derivações - lunático Montesquieu! - políticas, financeiras, judiciais, sanitárias, acima de tudo legislativas.

Estamos sem apego. Na beira do abismo onde havemos fatalmente de cair...

... a não ser que Portugal se erga numa nova república - uma república capaz de resistir a todos os males e à manha da extrema-esquerda; e com braço férreo para o banditismo tatuado de violência de outro extremismo dito de direita, mas essencialmente criminoso e perigoso.

Essa seria a IV República. Uma introdução ao universal regime dos países evoluídos...

... quando a vida conheceria modos sãos de a viver. A todos os níveis em que a queiramos vislumbrar, por exemplo, comparando-nos com o quotidiano sueco.

Falta ainda muito tempo. Atrás de um escândalo, outro escândalo virá. Momento actual: Processo Lex...; sim, o escândalo está no miolo do próprio sistema judicial!

É preciso demolir este edifício gigantesco: a formiga branca deu nele!



9 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.09.2020 às 17:42

Este país é um covil de malfeitores. Protegem-se, amesendam-se e estão em lugares cimeiros. Não há esperança nesta espelunca.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.09.2020 às 18:01

Neste estado. ou melhor, nesta distopia a que nos deixámos chegar,  não há inocentes, todos temos culpa: por indiferença, por omissão, por descrença, por encolhermos os ombros, por náusea, tudo formas de pactuar com o sistema e de o perpetuar. A descrição que faz deste país e deste estado despótico também seria a minha. Isto está impróprio!

Palavras proféticas de  Chesterton: “O despotismo quase pode ser definido como uma democracia fatigada. À medida que a fadiga vai tomando conta de uma comunidade, os cidadãos vão-se sentindo cada vez menos inclinados em proceder àquela permanente vigilância que tem sido chamada, e com razão, o preço da liberdade; e preferem armar apenas uma sentinela, que vigie a cidade enquanto eles dormem.” Daqui:
https://observador.pt/opiniao/um-totalitarismo-novo/
Imagem de perfil

De João-Afonso Machado a 21.09.2020 às 21:30

Anónimo Albino: não publiquei o teu comentário porque nada tão rasca li em muitos anos deste blog.
Além de um grandessíssimo ordinário, só podes ser um ressabiado sabe-se lá pelo que a vida te fez.
Não apareças aqui mais, é o que me parece melhor.
Sem imagem de perfil

De voza0db a 21.09.2020 às 23:05

Lá estão vocês armados em PIDE-DGSapo!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.09.2020 às 22:33


Enviaram-me isto. Se o que aqui é referido for verdade, então somos um caso perdido. (Vá sonhando, vá,  porque não se vislumbra qualquer possibilidade de termos um país evoluído e modos sãos de viver a vida).


http://doportugalprofundo.blogspot.com/2020/09/o-juiz-do-mecanismo.html
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.09.2020 às 08:19

João-Afonso Machado, leia este artigo:
https://observador.pt/opiniao/olof-palme-vs-louca-e-seus-discipulos/



(julgo que o vai apreciar). 
Imagem de perfil

De João-Afonso Machado a 22.09.2020 às 09:46

Li. Obrigado.
É isso mesmo e dito com muito humor.
A frase de Olaf Palme demolidora.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.09.2020 às 08:48

Sabe, J-A Machado, precisávamos de ter o nosso Speaker's Corner para que opiniões como as suas pudessem ser livremente vocalizadas alto e bom som para chegarem a toda a gente. Ah! mas sem o caixote debaixo dos pés!
LR
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.09.2020 às 10:22

Demolir, diz bem.
"Delenda Carthago est"!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Albino Manuel

    Este idiota apresentou-se primeiro como ambientali...

  • Anónimo

    princípios só no começo do ano

  • Anónimo

    Parece que em Liège ouviram o nosso Henrique Perei...

  • pitosga

    João Távora,Leia isto: El Vaticano dio a Afineevsk...

  • João-Afonso Machado

    O OE é uma bela representação tragico-cómica. Vai ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D