Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A austeridade mata

por henrique pereira dos santos, em 31.07.20

Lembram-se do grandes paladinos da campanha de comunicação "A austeridade mata"?

Tinham absoluta razão, a austeridade e a pobreza matam.

Poderiam não ter razão em dizer que havia alternativas melhores na altura, e eu acho que não tinham, mas essa é outra discussão.

Tenho a certeza de que vão voltar em força neste trimestre em que "a economia portuguesa contraiu 16,5%, em termos homólogos, no segundo trimestre de 2020, no qual já foi totalmente afetada pela pandemia. Já face ao trimestre anterior, em cadeia, a quebra foi de 14,1%".

E vão voltar explicando que, como diz o João Caetano Dias, gerir uma epidemia com base num único KPI é absurdo.

Finalmente a imprensa vai olhar para as consequências indesejadas das medidas tomadas, os governos vão assumir que a prioridade é diminuir o medo, não o contágio e que o que se pode fazer é proteger os grupos vulneráveis, não é liquidar o vírus, etc., etc., etc..

Finalmente estes extraordinários comentários de Filomena Martins vão ganhar o justo reconhecimento e destronar Ricardo Araújo Pereira do seu lugar de mais reconhecido cómico do país.



8 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Sousa a 31.07.2020 às 12:56

O tempo é extraordinário. Permite analisar com frieza o embuste que nos estão a impor. 
Desenganem-se aqueles que pensam que esta Pandemia está ligada à saúde. Esta pandemia é económica, e começou com a crise entre os EUA e a China. 
Sem imagem de perfil

De voza0db a 31.07.2020 às 19:40


Ainda o alegado "novo" RNA "SARS-CoV-2" não tinha o passaporte e o visto para sair da China, e alguns, já sabiam e publicavam artigos a afirmar que isto não passa de uma mera "constipação/gripe/pneumonia" ou como se diz por aí a NORMAL ÉPOCA SAZONAL DA GRIPE!


Este é o meu artigo publicado em 12 de Abril de 2020... https://voza0db.livejournal.com/2020/04/12/
Título "SARS-CoV-2... É uma mera gripe!" (https://voza0db.livejournal.com/304.html)


Como a escumalha da PIDE-DGSapo apagou o blogue

https://taawacensurado.blogs.sapo.pt/


Todos os artigos desde o início deste circo foram à vida!





"Finalmente a imprensa vai olhar para as consequências indesejadas das medidas tomadas, os governos vão assumir que a prioridade é diminuir o medo, não o contágio e que o que se pode fazer é proteger os grupos vulneráveis, não é liquidar o vírus, etc., etc., etc.."



Quem é que o estava a torturar para escrever uma barbaridade destas?!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.07.2020 às 15:26

Olhando um pouco mais para a frente e para o que aí vem, já estou a temer pela forma como o dinheiro concedido pela União Europeia vai ser desbaratado em projectos tão desastrosos quanto fantasiosos, como é disso exemplo o projecto do hidrogénio. A sociedade civil não pode ficar calada e encolher os ombros como é seu timbre. São horas de se organizar e de se fazer.
A ler:

"(...)não é verdade dizer que o projecto do hidrogénio é rentável. Basta referir que o custo do hidrogénio injectado, apesar de utilizar a energia solar, custará entre o dobro ou o triplo do gás natural, pelo que o consumidor final verá a factura do gás subir entre 15 e 30%. Se este hidrogénio for agora utilizado para produzir eletricidade, custará entre 100 e 200 euros/MWh, o que é muito superior ao custo médio de 40 euros/MWh das produções alternativas a operar actualmente em Portugal, nomeadamente o hidrogénio obtido a partir do gás natural. No projecto do hidrogénio apresentado pelo Governo, só daqui a 15 ou 20 anos é que o custo de produção da tecnologia poderá vir a ser reduzido em cerca de 60%". - Alexandre Patrício Gouveia-  


retirado  daqui:

https://observador.pt/opiniao/o-projecto-do-hidrogenio-um-projecto-absurdo/ (https://observador.pt/opiniao/o-projecto-do-hidrogenio-um-projecto-absurdo/)







Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.07.2020 às 21:15

Corrijo o lapso do comentário anterior:
 " e de se fazer ouvir".
Sem imagem de perfil

De Isabel a 31.07.2020 às 19:48

Só um bocadinho de uma humorista francesa ( com legendas, embora em francês, torna-se mais fácil entender texto que quase é dispensável ) para  que esse RAP veja o que é trabalhar e ser profissional


https://www.youtube.com/watch?v=gioGVgpB0Lk
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.08.2020 às 08:09

Gostei imenso da humorista, obrigado!

Mas acho o RAP  muito talentoso e muito inteligente e nunca precisou de recorrer à brejeirice e descer ao humor rasteiro e à grosseria da linguagem e das atitudes. É, além disso, uma pessoa culta mas, talvez por ser discreto, não faz grande alarde sobre isso. Portanto acrescento às suas qualidades a modéstia e o comedimento.
Não me admira, de todo, que  a sua popularidade esteja a ser muito convenientemente"usada", politicamente falando. Tempos difíceis se avizinham e é por isso necessário desviar o assunto, entreter e trazer alegria ao povo. Mas confesso que me admira muito que o seu espírito livre consinta ser manejado,´ou instrumentalizado, pois nunca o considerei um "vendido", ou um bajulador oportunista do sistema como tantos o fazem descaradamente.
 Provavelmente são os tempos difíceis, concedo.
MT
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.08.2020 às 08:18


(cont.)
Peço desculpa ao HPS pelo comentário anterior, uma vez que me desviei do tema.T.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.07.2020 às 22:23


A Filó nada vale. Diz só banalidades que qualquer vizinha de rés-do-chão conseguiria debitar após ouvir uma Tv.
Chiça!
ao

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Carlos Sousa

    E pegando nalgumas palavras do primeiro-ministro, ...

  • Anónimo

    caro senhornestes tempos aburguesados e politicame...

  • Anónimo

    Caro Senhor"Apesar dos frequentes casos de corrupç...

  • Carlos Sousa

    O que me está a causar apreensão não é a DGS fazer...

  • Albino Manuel

    A monarquia espanhola vai aguentar. Derrubá-la é c...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D