Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Recuo civilizacional

por Pedro Correia, em 30.12.06
Não abri uma garrafa de champanhe há poucos dias, quando faleceu Augusto Pinochet: nenhuma morte de um ser humano me alegra, mesmo que se trate de um torcionário. Qualquer manifestação de regozijo pelo desaparecimento de alguém torna-nos moralmente equivalentes ao pior que existe na nossa espécie. Por este motivo, também não sinto nenhuma satisfação pela execução de Saddam Hussein, ocorrida esta noite: sem sequer discutir os aspectos processuais do caso, que aliás me parecem muito duvidosos, começo desde logo por contestar a chocante falta de justiça por detrás de cada execução "judicial". E lembrar honrosos precedentes históricos que deviam ter deixado rasto: a pena de morte decretada a Pétain no pós-guerra, de imediato comutada por De Gaulle; a execução a que foi poupado Ezra Pound, como colaboracionista do fascismo, na sequência dos apelos de várias dezenas de intelectuais, com Hemingway à cabeça. Tantas décadas depois, recuámos em termos civilizacionais. Que satisfação podemos sentir com isto?



12 comentários

Sem imagem de perfil

De Castro da Cola a 30.12.2006 às 22:28

Quem morreu na forca não foi um ditador, foi um ser humano. O ser humano que morreu já não era ditador. Nada compra o que de horrível o ditador Sadam fez durante o seu reinado de terror, que durou 24 anos. A morte dele, sentenciada por enforcamento, muito menos. Este assassinato faz-me perder (ainda mais) a fé no ser humano.
Sem imagem de perfil

De Sérgio a 30.12.2006 às 22:00

Se existe uma superioridade moral da civilização ocidental, ela deve-se ter agachado perante esta vingança a que quiseram chamar julgamento. Não podia estar mais de acordo com este texto, assim como com o anterior. A morte de Saddam esvazia de importância todos os crimes por ele cometidos - é esse o preço a pagar quando se cede nos valores pelos quais nos regemos.
Sem imagem de perfil

De cinderela-dos-pes-grandes a 30.12.2006 às 20:36

Pedro, concordo em absoluto. Uma barbárie não justifica outra!
Sem imagem de perfil

De A M Sousa a 30.12.2006 às 17:52

Mas quais democracias ocidentais? Aquelas que impõem pela força a vontade dos grandes grupos económicos? As democracias dos grandes polvos mafiosos? As democracias dos neo-liberais, sedentos de lucro e de poder? As democracias do petróleo? As democracias das multinacionais sem rosto?
Essas são as democracias ditas representativas, nas quais os cidadãos apenas intervêm através do voto. Mas quando as coisas correm para o torto, bico calado, porque o absolutismo vem logo a seguir. O povo não tem qualquer poder, porque quem acaba, em regra, por exercê-lo são sempre os poderosos, os torcionários. Já pocos acreditarão nesta humanidade cada vez mais perversa, pérfida e bárbara, em síntese, nesta terrivel alcateia de predadores em que nos transformamos!
Julguem-se os criminosos, mas pena de morte, NÃO!
Sem imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.12.2006 às 17:17

Obrigado pelas opiniões de todos, concordantes e discordantes. Votos de um ano novo melhor do que 2006 - com menos execuções, "judiciais" e extrajudiciais.
Sem imagem de perfil

De João Pedro a 30.12.2006 às 17:09

Plenamente de acordo. Este assassinato (para mim, "execução" é uma aberração disfarçada de legalidade) está ao nível do de Ceausescu e de Mussolini. E o facto de terem filmado o acto só revela ainda mais abjecção, própria de bárbaros.
Sem imagem de perfil

De Francis C. Afonso a 30.12.2006 às 16:32

Subscrevo plenamente esta opinião.
Abraço e bom ano para o Pedro Correia e para os restantes Cortas.
Sem imagem de perfil

De Pedro Morgado a 30.12.2006 às 15:19

Afinal do que falamos quando falamos em democracias ocidentais?
Sem imagem de perfil

De A M Sousa a 30.12.2006 às 15:02

Então o alcoólico George W. Bush não é responsável por mais mortes do que todos os ditadores juntos? Para quando o seu julgamento? Quantos inocentes (milhares de crianças incluídas) foram cruelmente assassinadas a soldo desse maquiavélico esbirro que lidera os EUA e o Mundo, em nome dos interesses petrolíferos e da fantochada política reinante no país desse crápula?
Digam-nos porque é que ele nunca se quis submeter à jurisdição do Tribunal Penal Internacional?
Sem imagem de perfil

De MissPearls a 30.12.2006 às 14:32

Caro Pedro
Não me importo nada com essa criatura. Mesmo nada.
Lembro-me sobretudo das crianças que morreram afogadas nas suas próprias mucosas. E de todos os que ele mandou gasear.

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Reescrevem-nos a História, rasuram-nos o passado,...

  • Miguel Alçada Baptista

    Obrigado pela dica. Sou covilhanense e não conheço...

  • Anónimo

    Criar um Museu temático dos Descobrimentos Portugu...

  • Anónimo

    Os afamados produtos da reputada Fábrica Renova, ...

  • Anónimo

    La Palisse , em voz baixa : "Os EUA já não existe...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D