Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




«Jornalismo» escondido com o rabo de fora

por José Mendonça da Cruz, em 25.07.13

 

 

É revelador constatar como os media portugueses não põem a tónica em quem celebrou contratos aventureiros e altamente especulativos (os default swaps)em mais uma manobra desesperada para obter dinheiro, e em vez disso põem a tónica em quem herdou a trapalhada. António Costa - nomeado director do Diário Económico após filiar-se na loja maçónica do patrão - saiu-se hoje com outra explicação deliciosa: diz ele que a culpa é de Maria Luísa Albuquerque, que chamou a atenção. Não foram os «jornalistas» que desviaram a atenção dos culpados, estão a ver? Foi ela.

 É também revelador que, mal algum dos autores da trapalhada dos swaps contradiz Maria Luís, os «jornalistas» concluem imediatamente que foi Maria Luís que mentiu, e não os que arruinaram ufanamente o país.

(Por outro lado, a gente fica a pensar a segurança que dará a uma pessoa ser congratulada pela nata da finança europeia, e vilipendiada por uns quantos vermes aqui).


12 comentários

Sem imagem de perfil

De José Domingos a 25.07.2013 às 21:50


Claro que os "jornalistas" analfabetos cá do burgo, reagem á voz do dono. Á boa maneira do pravda, reagem ao efeito e não á causa. Com "jornalistas" assim, não admira que os pasquins, não tenham lucros. A malta está a ficar farta de tretas e poucos acreditam, no que lá vem escrito. O jornalismo do caminho para o socialismo, não passa de uma camara de eco, escrevem e dizem o que lhe mandam, enfim, precisam dos empregos, também têm contas a pagar.
E depois existe a censura, que ninguém tem coragem de falar.
Sem imagem de perfil

De jo a 25.07.2013 às 22:26

Isto até fazia sentido se a própria ministra não tivesse também assinado contratos de Swap, e seguidamente fosse nomeada para analisar da regularidade dos contratos assinados por outros.
Podem ter sido contratos legítimos mas o simples facto de se arvorar juíza em causa própria arruina a sua credibilidade.
A quantidade de vezes que já foi desmentida acerca de lhe ter sido dado conhecimento do assunto (incluindo por Vítor Gaspar), também não ajuda.
Governar também é ser credível.
Sem imagem de perfil

De carlos costa a 25.07.2013 às 22:35

Alguém reparou no tom com que a Clara de Sousa questionou à pouco no Jornal da Noite a ministra ? Roçou simplesmente uma falta de educação e também um ressabiamento que ainda perdura para alguns saudosistas do tempo do "outro" que afirma que as dívidas não se pagam, isso é coisa de criança. Só faltou outro admirador dos socráticos como António José Teixeira também para ajudar à missa. Gostava muito e outros portugueses também de ver esta ânsia de crítica há 3 anos atrás, mas felizmente ainda há muita boa gente com boa memória.
Sem imagem de perfil

De zé luís a 26.07.2013 às 17:48

A Manuela Moura Guedes caracterizou bem a Clara de Sousa: tem a mania que é sexy, mas de jornalista não tem nada. Check.
Sem imagem de perfil

De jsp a 25.07.2013 às 22:40


As folhas -de- couve da paróquia limitam-se, através dos amanuenses de turno, a difundir publicidade (mal) redigida  -  e òbviamente enganosa.
A prática nada tem de novo  -  o ilustre Zé Maria zurziu-a amiúde...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.07.2013 às 23:12

O mal do jornalismo para atrasados mentais é que o jornalista ao fim de algum tempo começa a padecer de sintomas semelhantes aos do mercado-alvo e já nem dá conta da figura que faz. As pessoas estão a ficar saturadas do jornalismo de merdinha.
Sem imagem de perfil

De Nuno Matos a 27.07.2013 às 18:48

Publiquei hoje, no facebook da RTPN:

Excelentíssimos Senhores:

Ficaria profundamente grato se me respondessem à seguinte pergunta: qual o critério jornalístico que preside à transmissão do discurso do Doutor António José Seguro na sessão partidária de apresentação dos candidatos do Partido Socialista às eleições autárquicas por Viana do Castelo?  Este critério aplicar-se-á, distrito a distrito, aos outros partidos? Este serviço, encontra-se compreendido no conceito de serviço público?

Os meus melhores cumprimento
Sem imagem de perfil

De Pedro a 28.07.2013 às 00:29


Se se derem ao trabalho de responder a tão inteligente pergunta, podem dizer-lhe que fizeram o mesmo com o Passos durante a campanha em Pombal. Não percebo qual é o seu problema. As televisões não podem filmar as declarações politicas dos dirigentes partidários durante a apresentação dos candidatos dos partidos?
Sem imagem de perfil

De Nuno Matos a 28.07.2013 às 11:24

O meu problema, Pedro, é que pago, tal como todos os cidadãos, um canal de informação que nada mais é do que um canal de propaganda. Já o tinham feito nas últimas legislativas. Se tal não o incomoda, aceito, mas não tome isto à conta de «jornalismo» ou «informação». Dito de outra forma: não gosto de comprar manifestos eleitorais..
Sem imagem de perfil

De Pedro a 28.07.2013 às 16:13


Nuno, então, queria que a RTP não transmitisse as declarações politicas do Passos e do Seguro? Eu tenho muita pena, mas também sou contribuinte (talvez até pague mais impostos do que você), e estou interessado em ouvi-los, seja dentro do período de campanhas eleitorais, seja fora delas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.07.2013 às 23:02

Pedro:

O que eu queria era viver num país a sério, com gente séria. A isso se resume.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 29.07.2013 às 10:56

Também eu. É por isso que gosto de respostas claras, concretas. Pergunto-lhe, porque ainda não o percebi: é contra a transmissão de declarações politicas de dirigentes politicos durante campanhas eleitorais, ou só contra as que são feitas pelos dirigentes do PS? Deveria a RTP transmitir as declarações do Passos Coelho em Pombal e censurar as declarações do Seguro em Viana do Castelo?

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Vou contar o que se passou há uns anos numa turma ...

  • cela.e.sela

    « Aí vem o bicho-papão, 1799 | Francisco de Goya» ...

  • balio

    uma coligação de perdedoresNuma eleição, todos os ...

  • Anonimo

    Parece que muita gente esqueceu o Limiano. Isso si...

  • anónimo

    Votar em partidos ou em candidatos faria alguma di...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D