Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Lisboa terra de ninguém *

por João Távora, em 09.07.13

 

Depois de ter empastelado o trânsito com experimentalismos na mais emblemática artéria de Lisboa, só um autarca que não possui concorrência eleitoral se permite a dois meses das eleições cortar a circulação da rua do Ouro tornando o trafego na baixa pouco menos que infernal. Bem sei que muitos dos que aí se vêm bloqueados não são munícipes alfacinhas: desertificado, o coração da capital tornou-se um mero cenário para festividades turísticas e filmes publicitários. Uma enorme tristeza. 

 

* Título original do capítulo V de "Liberdade 232"


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Ricardo Monteiro a 09.07.2013 às 11:30

Onde é que a Rua do Ouro é o coração da capital?
Sem imagem de perfil

De legenda deste blog a 09.07.2013 às 11:53

tudo o que dá jeito a esta malta é imediatamente o coração, a alma de qualquer coisa.
tudo o que não lhes enche os bolsso de dinehiro é coisa desprezivel.
Imagem de perfil

De José Mendonça da Cruz a 09.07.2013 às 16:26

Em vez de discutir o tema, começa por proclamar que vem d`«esta malta». Não tem um argumento na cabeça, mas está cheio de certezas de que «esta malta» anda a «encher os bolsos de dinheiro». Nesse comentário fica o retrato do verdadeiro troglodita. Obviamente anónimo.
Sem imagem de perfil

De João Teixeira a 09.07.2013 às 14:01


Nunca gostei do António Costa. Tenho até repulsa ao senhor.
Dito isto se há rua que necessita urgentemente de ser pavimentada é o Rua do Ouro. E para essa obra ser bem feita e duradoura tem de se levantar todos os pavimentos anteriores.
Parece-me muito bem e durante umas semanas tem de fazer um desvio, não é nenhum drama.
Francamente este post não tem sentido.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 09.07.2013 às 16:25

ninguém anda ai de carro. 
toda a gente "normal" usa transportes.
A Costa não é mau de todo nao sra.
e a rua do ouro nao é o coração de lisboa.
voce deve ser de odivelas ou da linha... 
Sem imagem de perfil

De carneiro a 09.07.2013 às 21:18

A Rua de São Julião no troço  Ouro-Prata está fechado ao transito. Mas a desgraçada da Rua da Conceição está um caos. Até porque na Prata não pode virar à esquerda (pelo menos quando lá está o PSP).


A Rua dos Franqueiros e a rua da Madalena estão um caos.


A saída dos Fanqueiros pela Rua da Alfandega é um tormento. Agravado pelo miserável estado do pavimento em frente à Casa dos Bicos, dado que o dinheiro necessário foi utilizado no sustento da fundação da viúva.


Lisboa é a cidade com a mais lamentável condição de pavimentos. Veja-se a Rua dos Fanqueiros, O Poço do Borratém. A Avenida de Roma, a 2ª circular, a Av.  Infante D. Henrique, etc


Uma vergonha.


O meu IMI é agravado pela localização em Lisboa. Mas não existe correspondencia em termos de qualidade de vida.


Alegra-me a alma saber que o meu Municipio é um grande empregador de aparelhistas partidários. 

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anonimo

    Parece que muita gente esqueceu o Limiano. Isso si...

  • anónimo

    Votar em partidos ou em candidatos faria alguma di...

  • Carlos Sousa

    Realmente deve ser frustrante a coligação dos perd...

  • Hugo

    Na mouche. Um abraço.

  • zé onofre

    Boa tarde, sr. aleitãoNão costumo confundir alhos ...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D