Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Boa defesa da nossa causa

por Maria Teixeira Alves, em 28.05.13

Fantástico o testemunho de Pedro Madeira Rodrigues no Prós e Contras, que adoptou uma criança tendo já imensos filhos biológicos.
Quero aqui elogiar também a intervenção do Bastonário da OA, Marinho Pinto, e do director do Refúgio Aboim Ascensão, Luís Villas-Boas.

Autoria e outros dados (tags, etc)



20 comentários

Sem imagem de perfil

De Abrolhos a 28.05.2013 às 07:56

Gostei também do dr. Vaz patto, dr. Pestana Bastos e de outros que tomaram a palavra e que falaram com elevação. Gostei do debate! 
Imagem de perfil

De Bic Laranja a 28.05.2013 às 12:48

NNão vi o debate.
Deduzo deste escrito que a criança adoptada não seja biológica, embora me pareça estar viva.
Cumpts.
Sem imagem de perfil

De xtremis a 28.05.2013 às 17:05

O senhor bastonário nunca me mereceu particular apreço. Vê-lo aos berros a vociferar "UM PAI E UMA MÃE, UM PAI E UMA MÃE" como único argumento para defender a sua causa, pareceu-me triste.
Isso e a tentativa de acenar com uma "conspiração gay". Mais ou menos como se alguém que levasse em conta as desigualdades entre homens e mulheres fizesse parte de um "perigoso lobby infiltrado em todo o lado, disposto a entregar o poder às mulheres"... Também poderiamos afirmar que "segundo a natureza", a mulher é "naturalmente" mais "fraca" (logo, inferior) ao homem.

Ridículo.
Sem imagem de perfil

De Indignado a 28.05.2013 às 19:28

O mais impressionante é ter lido hoje um comentário que acusa este pai (Pedro Rodrigues) que contou a história do filho adoptado ter dito que era uma estupidez haver crianças que têm dois pais e duas mães, ser acusado de ensinar o filho a ser homofóbico. Só ao soco.
Sem imagem de perfil

De Skeptikus a 28.05.2013 às 21:39

É curioso como a expressão «só ao soco» é viável contra uma tal de homofobia, dita por alguém que aceita a homossexualidade, presumo. Se fosse o contrário «Aqui d'el rei"! É deveras tolerante!
Sem imagem de perfil

De incógnito a 29.05.2013 às 18:10

Só ao soco era para os que acusam de homofóbico o Pedro Rodrigues.
Imagem de perfil

De slade a 29.05.2013 às 17:00

Se o caro senhor não percebe o paradoxo incontrolável desta sua nobre intervenção, então resta pouco para dizer!

Reflita sobre o que escreveu...
Sem imagem de perfil

De Manuel Marques a 30.05.2013 às 16:55


Caro Indignado:


Custa-me chegar ao ponto de explicar isto como se fosse a uma criança recém-nascida, mas aqui vai.


Da mesma forma que se a história contada fosse uma das seguintes:

1º "Filho. Hoje o pai vai a um debate onde se vai falar do sufrágio feminino" "O que é isso pai?" "É o direito da Mulher votar" "Que estupidez pai". Este pai estaria a incutir valores machistas ao permitir este comentário


2º "Filho. Hoje o pai vai a um debate onde se vai falar da integração do nosso quotidiano normal às pessoas de cor" "Que estupidez pai". Este pai estaria a incutir valores racistas ao permitir este comentário.


3º "Filho. Hoje o pai vai a um debate onde se vai falar da convivência e aceitação de pessoas de outras países em Portugal" "Que estupidez pai". Este pai estaria a incutir valores xenófobos ao permitir este comentário


Se ainda acha que com o comentário em relação à coadoção por casais homossexuais por Pedro Madeira Rodrigues não foi um claro passo para a homofobia e para a descriminação social, então digo-lhe que, os "socos" como o senhor, nem com socos vão lá!


Agora, faça o seu trabalho de casa, pesquise os termos racismo, xenofobia, homofobia e discriminação social, e veja os resultados. Se depois do processo, ainda conseguir arranjar algum em comum entre estas, ótimo para si.


Se não conseguir encontrar nada em comum nestas histórias, então, assuma-se homofóbico e pronto.
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 30.05.2013 às 22:55

Homofobia é a junção de Homo (semelhante) com fobia (medo), encerra um erro este conceito, o que não deixa de ser curioso. 
Também acho incrível que se tenha criticado o Pedro Madeira Rodrigues, e não há nada de discriminação no comentário do Diogo (filho), a verdade é que é uma estupidez uma criança ter dois pais e duas mães. Isto não é nenhum preconceito, é o óbvio. Não há nenhuma discriminação. Discriminação porquê?
Todas a pessoas têm um pai e uma mãe, adoptivos ou biológicos. Não existe o pai 1 e o pai 2, e a mãe 1 e a mãe 2. Isso é uma invenção social (absurda). 
Sem imagem de perfil

De Pedro a 31.05.2013 às 09:45

"Todas a pessoas têm um pai e uma mãe, adoptivos ou biológicos"
Está errada. Muitas crianças são criadas só por um pai ou uma mãe, biológicos ou adoptivos, ou um avô ou uma avó, um tio ou uma tia. Outra coisa diferente é a forma como a criança é gerada. Não confunda o biológico com familia. não somos animais.

Sem imagem de perfil

De abrolhos a 31.05.2013 às 10:48

Repare no seguinte texto, um projecto de alteração da lei n. 178, apresentado pelos Verdes em 2005: <O conhecimento da ascendência verdadeira é um aspecto relevante da personalidade individual, que, para além de representar uma efectiva condição de gozo pleno do direito à identidade pessoal e do direito ao nome, assume ele próprio a natureza de direito fundamental com dignidade constitucional, conforme refere o Tribunal Constitucional, através do Acórdão n.º 99/88, de 28 de Abril: «existe um direito fundamental ao conhecimento e reconhecimento da paternidade – a qual constitui uma ‘referência’ essencial da pessoa -, direito que se extrai seja do direito à integridade pessoal, e em particular à integridade ‘moral’, seja do direito à ‘identidade pessoal’, reconhecidos nos artigos 25.º, n.º 1, e 26.º, n.º 1, da Constituição>.
Sem imagem de perfil

De abrolhos a 31.05.2013 às 10:57

O que significa que as crianças têm o direito a ter um pai e uma mãe. No BI, deve figurar o nome do pai e da mãe, e não dois pais e duas mâes. Se por algum azar da vida, são educadas/criadas pelos tios, avós, padrinhos, isso é outra coisa. No entanto, as crianças têm acesso à informação sobre a sua origem.
E' exactamente devido à consciência do "eu" que o conhecimento e reconhecimento da nossa história pessoal se reveste de tanto cuidado. Os animais nâo se ralam com isso, basta observar os Cucos.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 31.05.2013 às 11:56

É claro que as crianças têm o direito a conhecerem a identidade dos seus pais biológicos e a toda a informação sobre a sua origem. Que muitas vezes os não querem, ou não se interessam por conhecer, também é verdade. Mas que é um direito, isso é inequivoco. Onde é que eu, ou alguém, disse o contrário?


 
Sem imagem de perfil

De abrolhos a 31.05.2013 às 15:53

Então, estamos de acordo, bo B.I deve figurar o nome do pai e da mãe. ;-)
Sem imagem de perfil

De Pedro a 31.05.2013 às 17:39

Que confusão que você faz. Mas alguém falou no BI? Já agora, caso não saiba, se a criança for adoptada, o que consta no BI é o nome dos pais adoptivos, não o dos pais biológicos, como é lógico.
Sem imagem de perfil

De Abrolhos a 31.05.2013 às 18:34

Confusa? Eu? Para mim e clarinho como agua. Nome do pai, nome da mae, de sangue ou nao! 
Imagem de perfil

De slade a 31.05.2013 às 10:59

Minha senhora

Também os termos pai e mãe são uma invenção social no que concerne a criar / educar uma criança!

Não corro é o risco de lhe chamar absurda... por decoro e vergonha na cara!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.06.2013 às 10:51


"Todas a pessoas têm um pai e uma mãe, adoptivos ou biológicos. Não existe o pai 1 e o pai 2, e a mãe 1 e a mãe 2. Isso é uma invenção social (absurda)." A adpção não é uma invenção social, ó iluminada. Meu Deus, que engulhos que isto tudo provoca. 
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 18.06.2013 às 11:18

Então é o quê ó iluminado? É uma criação biológica? 
Sem imagem de perfil

De imenso, imenso, imenso! a 30.05.2013 às 16:56

"Imensos filhos biológicos". Sei lá!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Balsemão e sua agenda

    Falir era um favor que fazia a Portugal. Um cancro...

  • xico

    E que impacto têm sobre os lobos, os parques eólic...

  • marta

    As propostas da Greta não são óptimas, nem péssima...

  • Anónimo

    O Síndrome, Transtorno de Asperger -reconhecido pe...

  • Carlos Gonçalves

    Foi o que pensei.Só a esquerda parece ter compreen...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D