Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Contra factos....

por Maria Teixeira Alves, em 12.12.12

 

Bem, aqui está a confirmação do desperdícido de tempo e dinheiro que o nosso Presidente da Câmara imputou a Lisboa. 

 

Bonito serviço!

 

Santanas e Searas são verdadeiros oásis na comparação. 

 

 



25 comentários

Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 13.12.2012 às 18:34

Obrigado pelo último esclarecimento, que me deu a certeza de que só pode estar a gozar... Ir de "bicicleta" da Lapa para a Baixa???!! Decerto não conhece a orografia da cidade e, em especial, a da zona histórica.
Todos os dias vejo autocarros com pessoas enlatadas como sardinhas sim, não preciso estar lá dentro para ver.
Mas é como tudo, cada um come do que gosta.
Por mim, tudo bem, deixei de ir (ou vou só muitíssimo raramente) à Baixa, e por muito que a sua militância insista na risível comparação de Lisboa com capitais europeias planas, quem não tem deveres profissionais nessa zona faz naturalmente o mesmo.
E depois queixam-se da desertificação...
Sem imagem de perfil

De JP a 13.12.2012 às 18:51

"Decerto não conhece a orografia da cidade e, em especial, a da zona histórica."


Conheço-a sim, muito melhor que você de certeza, porque palmilho a cidade toda, diariamente, de bicicleta. Sem excepção, vou a todo o lado. Como o faz também um número pequeno, mas crescente, de pessoas em Lisboa.


É a minha escolha, certo, mas porque é que a sua escolha tem que ser melhor que a minha? Porque é que eu, como peão e ciclista, tenho que ser prejudicado pelas suas (na minha óptica) más escolhas? O direito divino a ir a a qualquer ponto da cidade de carro e estacionar onde calha está inscrito em que artigo da Constituição?


Tire as palas dos olhos, homem. E viaje mais, vai ver que o mundo está a mudar mais depressa do que a velocidade a que você consegue acelerar no trânsito alfacinha.
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 14.12.2012 às 00:39

Diga isso a uma pessoa de meia idade - com 50 ou 60 anos (nem falo das que têm insuficiência cardíaca, ou outras doenças que tornem o exercício que propõe perigoiso), para andarem a subir e descer as colinas de Lisboa de bocicleta....
Se por vioajar se refere a cidades onde há um significativo número de ciclistas, pergunto-lhe quais delas têm um relevo e sim, uma orografia comparáveis a Lisboa? É preciso um mínimo de seriedade quando se quer fazer comparações.
E deve ter razão, as pessoas são todas tão bons atletas como o sr. e andar a subir e descer ruas com inclinações pronunciadas em ruas esburacadas, de calçada ou com trilhos de elétrico, (que é óptimo para as quedas) é algo que só por muita estupidez os lisboetas não fazem em massa...
Palas? tire-as o sr.
Sem imagem de perfil

De JP a 14.12.2012 às 10:40


Esse mito das colinas é só isso, um mito: lisboa tem 75% do território situado num planalto, perfeitamente ciclável. Lá está, levante o seu real traseiro do banco do carro e ande pela cidade, para perceber o que lhe digo!


Quer exemplos de cidades com orografia ainda pior em que a bicicleta tem muita adopção? Olhe três: Lyon, S. Francisco, Rio de Janeiro!


Mas assumindo que sim, que você até tem aí um argumento válido (que não tem): já me leu em algum lado a dizer que _toda_ a gente deve andar de bicicleta?


O que falta é que as pessoas percebam que há opções que não só o carro, que saiam um bocadinho do seu comodismo que pode ser muito confortável mas prejudica imenso a vida de toda a gente. Ou, por exemplo, você acha que sou eu que com as minhas rodas 16" esburaco as ruas ou rebento com os passeios, onde caem os velhinhos com que tanto se preocupa?
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 14.12.2012 às 19:01

Suponho que a Av. da Liberdade e a Baixa - que eram essas e só essas as zonas em causa, lembra-se - para si fazem parte dos tais 75% de planalto...
Registo que nada disse sobre a qualidade das vias, designadamente calçadas e trilhos de eléctrico, que são constantes no revestimento das ruas da parte histórica.
E sim, registo também a consideração que tem por idosos ou simples pessoas cujas condições físicas ou até profissionais não lhes permitem ciclar por aí.
De resto, se quer ir pelo politicamente correcto, sempre lhe digo que se há veículos perigosos são motas e bicicletas, que ultrapassam de qualquer maneira, estas últimas normalmente não respeitando sinais e não raro surpreendendo peões e condutores.
Deixo-lhe o desafio: vá ao limite e passe a andar só a pé, que vê muito melhor a cidade e não corre o risco de prejudicar alguém ou de provocar acidentes.
Sem imagem de perfil

De JP a 14.12.2012 às 19:43


Eixo Entrecampos-Terreiro do Paço: 5% declive médio. Se quiser, apresento-lhe um senhor de 80 anos que faz todos os dias o trajecto Estrela-Marquês numa bicicleta com assistência eléctrica. Mas duvido que esteja interessado, os velhinhos servem é para puxar a lágrima fácil não é?


Volto a dizer: quem acha você que rebenta com os passeios e calçadas da cidade? São os peões que andam ao pontapé neles, ou os ciclistas que rebentam a calçada com os seu exageradíssimos 100 kg (e estou a ser generoso) de peso? Tire as palas dos olhos homem, veja quem é que anda a dar cabo da cidade! Não são os peões ou ciclistas, são os milhares de automobilistas que passam onde querem, como querem, páram onde querem e que se lixem os outros.


"se há veículos perigosos são motas e bicicletas"


Você acredita mesmo nisso? E leva-se a sério? E levam-no a sério?


Agora é a minha vez de dizer "só pode estar a gozar"!!!


Olhe, num só dia, 5 atropelamentos: http://goo.gl/M5Mts


Só HOJE (fora de Lisboa, mas o panorama infelizmente é igual em todo o país):
http://goo.gl/sAhkt
http://goo.gl/LTQez


Nada mais a dizer. Você é um caso perdido.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D