Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ferramenta Geral de Depósitos

por José Mendonça da Cruz, em 27.09.12

Diz Fernando Ulrich, do BPI, que a entrada de privados na Caixa Geral de Depósitos favorece o escrutínio da sua acção, e que, se fosse feita uma auditoria à administração da Caixa durante a gestão socialista, os dirigentes socialistas não se sentiriam tão animados a protestar contra a privatização parcial.

Mas Ulrich não tem razão. É exactamente pelo que essa auditoria poria em maior evidência que os socialistas protestam tanto. Quem ousar privatizar a Caixa «terá os socialistas pela frente» porque lutam pela sobrevivência. Onde, senão na Caixa, encontrariam dinheiro para comprar alianças? Onde, senão na Caixa, se armariam para assaltar bancos privados (e depois espatifar 90% do seu valor)? Onde, senão na Caixa, promoveriam expeditamente militantes da modéstia do balcão às alavancas do boardroom? Um «banco do povo» dá sempre muito jeito.

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Sem imagem de perfil

De jorge silva a 27.09.2012 às 17:27

um banco do povo dá muito jeito a uns e um banco dos chicos-espertos dá muito jeito a outros

 
Sem imagem de perfil

De daniel tecelao a 27.09.2012 às 20:26

A CGD tem sido uma grande manjedora onde os partidos do "arco da governação" colocam os boys.
Não há exclusividade!!!
Imagem de perfil

De monge silésio a 28.09.2012 às 00:05


1.- HOJE: a privatização da CGD é uma necessidade, não uma escolha.
ONTEM: não interessa.
Porquê? Não Há Dinheiro nosso, é para pagar 20 anos de défice injustificado (foi escolinha à porta de casa do cabeça de vidro, hospitais, forrobodó no Terreiro do Paço e nos Paços dos Concelhos, alcatrão tuga, era sem a crescer até ao céu...).

2.-Cortou-se no mais Fácil, com um efeito simples: o Povo Português cortou no seu orçamento, alguns cortaram 25% a 30%, é fazer as contas por milhares de familias e individuosfizeram.

3.- Cortou-se na Confiança e na Palavra (os cortes nos salários foram, no meu entendimento, a machadada inicial (não se confunda com os subsídios!)).

4.- Não se cortou nas Autarquias(agora desautorizam a república, e como estamos à beira dos arraiais e festas do coreto...), não se cortou fundações pois dormiam(não estudavam, tinham uma renda de um emprego) na AR qdo eram Oposição, rendas (só os edifícios...mais fácil),  porquê? Porque milhares de pessoas virão para o olho da rua (politica pás pexoas...)...MEDO. Agora, ...já é tarde.

5.- Já ouço as baionetas e as Marias Antonietas...
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 28.09.2012 às 01:53

Então, mas isso é precisamente o que insinua Fernando Ulrich, como é que diz que ele não tem razão?
Imagem de perfil

De José Mendonça da Cruz a 28.09.2012 às 13:41

É que a minha opinião sobre a posição dos socialistas é um pouco menos benigna: eu acho que, mesmo após uma embaraçosa auditoria, eles continuariam a bradar para que lhes deixassem a ferramenta Caixa.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D