Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Zero

por Rui Crull Tabosa, em 17.09.12

Confesso que fiquei estarrecido com a entrevista de António José Seguro hoje à RTP.

Sobre alternativas, nem uma: mostrou um dossier com supostas 357 propostas do seu partido, coisa estranha se considerarmos que entre projectos de lei, projectos de resolução, apreciações parlamentares e projectos de resolução (onde se inclui até uma proposta de constituição de uma comissão eventual para verificação dos poderes dos deputados eleitos…), apenas se contam 128 iniciativas. Deve ser o tal rigor…

Manteve a cara de pau quando se referiu ao imposto que diz querer aplicar às Parcerias Público-Privadas, curiosamente quase todas lançadas pelos anteriores Governos do Partido Socialista. Extraordinário foi mesmo ter anunciado já há dias o dito imposto, mas hoje revelar não conhecer minimamente o seu impacto. Como de costume, os ‘jornalistas’ e ‘comentadores’ já andam outra vez com o PS ao colo, não o confrontando com essa irresponsável falta de preparação. E quanto a rigor, estamos conversados.

Não se lhe ouviu um discurso de trabalho e exigência, tentou cavalgar todos os protestos e naturais descontentamentos, até se calou perante os ataques e agressões a actuais governantes, ignorou olimpicamente a gravidade da situação em que Portugal se encontra, não disse uma única medida de redução substancial da despesa pública, em suma, escondeu o que pensa ou disse exactamente o que pensa. Neste último caso…nada!

Responsabilidades do Partido Socialista na situação de bancarrota em que deixou o País há pouco mais de um ano, também não o ouvi assumir. Se os portugueses o perdoarem merecem o que os espera.

Criticou, até, o facto de o défice este ano ser superior ao previsto em 2%, esquecendo os tempos em que, como em 2009 – há, apenas, três anos – os Governos do PS começaram por prever candidamente um défice de 2,2% do PIB, tendo o mesmo acabado nos 9,4%, ou seja, mais 7,2%, mais do quádruplo. Como de costume, os ‘jornalistas’ e ‘comentadores’ já andam outra vez com o PS ao colo, não o confrontando com esses rotundos falhanços da política orçamental que Seguro ordeiramente apoiou, num tempo, convém lembrar, em que não havia medidas de forte redução da despesa pública como hoje sucede.

No fim falou da sua presuntiva “coerência”, como se não tivesse nunca andado abraçado ao pior primeiro ministro que por cá alguma vez já deambulou. Na fotografia acima, o sorridente Seguro fala por si...

Enfim, prepara-se o caldinho para afundar de vez Portugal, com a ajuda de todos os anormais e egoístas, uns a sustentar que podemos enfrentar e vergar a União Europeia, o BCE e o FMI (os maus que nos 'obrigaram' a pedir-lhes dinheiro emprestado porque gastámos à tripa forra e já não podíamos pagar salários e pensões...), outros a defender apenas os seus interesses mais desprezíveis, infelizmente até na coligação.

Estamos verdadeiramente a brincar com o fogo e, se começarmos a agir como baratas tontas, teremos um despertar muito, mas mesmo muito doloroso, na mais absoluta miséria social.

Continuemos pois a brincar...



18 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís a 17.09.2012 às 22:41

Sem dúvida...os portugueses parece que não têm memória. Os socialistas vão definitivamente dar cabo do país. Brinquem com coisas sérias e aí quero ver onde vão buscar financiamento...
Sem imagem de perfil

De GONIO a 17.09.2012 às 23:20

Onde é que assino?
A entrevista foi uma nulidade absoluta. Um "líder" que é, também ele, uma nulidade absoluta.
Imagem de perfil

De jojoratazana a 18.09.2012 às 01:12

 Um "líder" que é, também ele, uma nulidade absoluta.

Bem na linha do actual 1º ministro.
Devem de ter sido separados à nascença.
Imagem de perfil

De makarana a 18.09.2012 às 02:16


redução de despesa? Oh rui por favo.. mas que organismos publicos ou fundações foram extinguidas? E de ppp como é que é? Acho que pos ai alguma tinta no retrato, não fosse ele parecer demasiado cinzento
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 18.09.2012 às 07:34

como saberá, o finnciamento das fundações será fortemente reduzido no próximo ano. NS foi reduzido em mais de milmilhões de euros, mas, como de costume, disto nada se diz.
Podem o Governo fazer mais? Decerto. Mas fez já muitíssimo mais do que os anteriores.
Mas, como de costume, vamos dizer que é tudo igual e provavelmente deitar fora o que já foi feito. Teremos o que merecemos.
Imagem de perfil

De makarana a 18.09.2012 às 15:57

muitissmo mais que os anteriores?? está a referir-se aos impostos não é? Porque da despesa... batatoides..
De qualquer forma, se deitassem aaixo o governo, era algo que já se fez um ano e meio atrás, quando o sr marco antonio costa perdeu a paciencia e  chantageou passos coelho com eleições.. no partido
Mas se houve algm partido que exerceu como forç de bloqueio a reformas importates nos ultimos anos foi o psd, como as da saude e da educação,quando se juntava com a extrem-esquerda e os dirigentes das fenprof.Aliás porque será que o mário nogueira há 2 anos atrás vociferava sempre contra o governo do ps, e agora deste.. pouco ou nada diz?
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 18.09.2012 às 16:40

Não deve ter reparado no que eui referi sobre a derrapagem do défice em 2009, que passou de 2,2% do PIB para 9,4%...
E também não deve saber, só para dar um exemplo, que a despesa total do Ministério da Saúde ultrapassou os 9 mil milhões de euros, em 2009, para ser hoje de cerca de 7500 milhões. Uma redução de 1,5 milhões de euros. Se isto não é corte na despesa pública não sei o que seja. 'Batatoides' é que não é concerteza.
Quanto a "reformas importantes nos últimos anos", creio que se estará a referir às do PS, diga uma medida concreta de redução da despesa, se conseguir. Refere-se à Parque Escolar e às despesas absolutamente pornográficas que fizeram nas escolas públicas, sem sequer orçamento para tal. esse é seguramente um bom exemplo do fartar vilanagem dos últimos anos a que o PSD se opôs e muito bem.
Imagem de perfil

De makarana a 18.09.2012 às 21:26

"Não deve ter reparado no que eui referi sobre a derrapagem do défice em 2009, que passou de 2,2% do PIB para 9,4%"
Crise internacional, meu caro, crise internacional e recessão.Penso que se tratou de apoiar as familias e as empresas, de forma a que a recessão não fosse pior do que foi.
Mas , quero lembrar-lhe do défice que o 1ºgoverno psd-cds deixou em 2005 de 6,8 e que sócrats reduziu para 3% em 2007.
Quanto ás ditas reformas importantes, foram as que lhe citei: falo da reestruturação do parqe hospital,que envolvia encerramentos de urgencias ,ao quais os senhores demagogicamente protestaram.Falo também das reformas da educação, em que se encerrou escolasdo interior, algumas com 2 alunos apenas para que fossem para escolas melhores, e que os senhores foram contra.E sobretudo , refiro-me também á unica tentativa em 38 anos de democracia, de incentivar o mérito e a exigência nos professores: a avalialção dos professores, em que os senhores uniram-se com os partidos da extrema.esquerda e com a fenprof.
Rest my case
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 19.09.2012 às 22:53

Como admite que uma derrapagem superior a 10 mil milhões de euros (mais do que todo o orçamento anual do SNS) pode ser explicada pela crise?
Seja como for, e agora não há crise?
Não se percebe uma derrapagem de 2% em 2012 e já se compreende uma superior a 7% em 2009?
Triste duplicidade...
Quanto aos 6,8%, desculpe mas essas são já as contas do PS, com o amigo Constâncio a dizer, em meados de 2005, que, "se nada for feito a´té ao fim do ano o défice será de 6,8%" Memória, é uma chatice ter memória...
Quasnto ao suposto défice de 3% em 2007, basta saber que nesse ano a dívida a fornecdores do SNS não seria inferior a 2 mil milhões de euros para se perceber o ridículo de tal número.
Quanto às reformas que invoca, claro nem tudo estava mal, a começar pela das urgências, mas lembro que só se previa o encerramento de umas 13 ou 14, bem pouco portanto. Na educação, o poder que os governos PS tiraram aos professores e deram às crianças, basta para anular qualquer outra reforma com mérito.
Não, reformas é o que veremos agora. Os senhores estiveram lá 6 anos. Veremos o que se fará agora.
Imagem de perfil

De makarana a 20.09.2012 às 02:51

Ru, não compare 2009 o ano do furacão da crise com um ano em que a crise apesar de tudo está mais estável no mundo do que em 2009.Mas dou-lhe uma pista quanto a saude, e é umas coisas que critico de socrates: essa altura coincide com a saide de Correia de Campos e com a entra de Ana Jorge.Acontece que esta descontinuo os planos de racionalização financeira e de reforma do antecessor.Pode criticar isto á vontade que eu também acompanharei-o aqui
Quanto aos dados do défice, que voce teima em contestar, tenho em meu poder os dados da pordata, que confirmam os valores do défice de 2005 até agora, passando por 2008:http://www.pordata.pt/Portugal/Administracoes+Publicas+defice+publico+em+percentagem+do+PIB-834


Sugiro também que consulte o eurostat acerca do mesmo assunto, que também confirma esses valores.Tenho pena mas os valores são reais
Quanto ás reformas, claro que a escola é dos alunos, mas quem contribui para o sucesso dos alunos são os professores.O que o anterior governo fez foi garantir a eficácia e a exigência de quem garante que o ensino é feito, e cabe aos professores garantirem a qualidade e o sucesso do ensino
Quanto á saude diz voce que eram poucas.Mas o seu grupo parlamentar bem como os restantes membros do seu partido , o que alegaram na altura,foi precisamente o contrário do que voce diz:disseram que estava a haver uma privatização, que era excessivo , etc,etc.Mesmo que fosse pouco, seria muito mais do que outro qualquer governo fez.A sua memória também nao anda nos seus melhores dias...
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 20.09.2012 às 09:22

Desculpe, mas eu não escrevi que o défice em 2005 não foi o que referiu. Simplesmente o PS assumiu o Governo em Abril desse ano (foi resposável por 8 meses) e esse número assentou numa permissa falaciosa do governador do BdP, que era a de que seria se nada fosse feito... Não vê o embuste? Paciência.
Quanto á saúde estamos no geral de acordo quanto a Ana Jorge, discordando de si quanto à educação (os partidos de esquerda, PS incluído, sempre rebentaram com a exigência, a selecção e a autoridade nas escolas) e saúde, onde, convirá, nunca houve um tão grande esforço na regularização de dívidas como agora. e isto é insofismável. 
A verdade é que ou nos juntamos para tirar Portugal do buraco, ou continuamos a afundar mais o País. E o tempo não está para brincadeiras ou para se esquecer o interesse nacional. Sirva isto para o Governo como para o PS, já que quanto à extrema-esquerda, não duvido de que "rezam" para que as coisas corram mal.
Imagem de perfil

De makarana a 20.09.2012 às 14:51

Cá está, se não fosse feito nada, mas como o ps aplicou um orçamento rectiicativo(ainda quando campos e cunha era ministro) logo não foi.
Estou de acordoi com o consenso, mas as soluções não se podem basear na maior na receita e só um pouco na despesa, como tem sido de há um ano para cá.De Qualquer forma, quem destruiu nos ultimos dias o consenso foi os partidos da coligação.
Quanto á educação, há uma grande diferença entre ana benavente e marçal grilo(guterres) e maria de lurdes rodrigues(socraetes)
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 18.09.2012 às 07:30

Claro, o Jerónimo é que é um grande líder, melhor que ele só o camarada Vasco...
Imagem de perfil

De jojoratazana a 18.09.2012 às 11:43

O quê?
Não comparar o incomparável.
Estadistas em Portugal comparáveis ao Passos, são poucos, Cavaco, Sócrates, Durão Barroso, Victor Constâncio, e o impagável Ângelo Correia o ministro da revolução dos pregos.
Sem imagem de perfil

De Zero vezes dois a 18.09.2012 às 09:06

Mas é verdade que ele disse isso tudo de uma maneira "muito clara".

E também é verdade que quem desta vez começou a brincadeira foi o outro que falou ao país antes do Luzemburgo-Portugal.
Sem imagem de perfil

De Luis F a 18.09.2012 às 15:06


Uma precisão: as 357 propostas eram propostas de alteração do Orçamento de Estado.
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 18.09.2012 às 16:58

Ai eram?
Tem graça que, consultando o site do Parlamento, apenas houve 36 propostas de alteração do Grupo Parlamentar do PS ao Orçamento do estado para 2012, e duas foram retiradas, pelo que ficam 34 (http://www.parlamento.pt/OrcamentoEstado/Paginas/PesquisaPropostasAlteracaoPPL27XII.aspx).

A demagogia deste Seguro ainda é pior do que inicialmente pensei. Se tivesse um pingo de vergonha, o PS publicava no seu site as 357 propostas que consubstanciam a "alternativa" que o PS para si reclama.
Sem imagem de perfil

De joão a 18.09.2012 às 20:10

O grande problema dos Portugueses é que não conseguem perceber que sempre que o PS esteve no governo a nossa vida piorou. Facilmente esqueceram que o PS esteve no governo 2 mandatos e saiu a mandar vir a troika que todos agora querem mandar embora, foram eles que fecharam contratos a 20anos com empresas de contrução para dar dinheirinho aos seus compadres. Mas como o povo que trabalha no duro todos os dias é burro e vota nas cantigas deles e os outros votantes são oa Funcionarios Públicos com mts anos de serviço ou reformados que são aqueles que votam em que prometer roubar mais o povo trabalhador para manterem as suas mordomias. E neste momento o Sr. Passos Coelho mudou o jogo, passou a ser o Coelho a caçar os caçadores(funcionarios Publicos com rendimentos acima de 1500€) e dai toda esta raiva. SE O POVO UMA VEZ NA VIDA FOSSE ESPERTO; AGRADECIA E LEVAVA UMA VELA A FATIMA PARA AGRADECER ESTE MILAGRE QUE DEPOIS DO 25 de abril ninguem teve CORAGEM DE FAZER. MAS A COM PAPAS, BOLOS E CASA DOS SEGREDOS SE APARVALHA O POVO e claro que isso dá jeito.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • JPT

    O corrector do Word insiste em alertar para esse s...

  • henrique pereira dos santos

    As épocas de gripe são monitorizadas pela mortalid...

  • Anónimo

    Demolir, diz bem."Delenda Carthago est"!

  • Anónimo

    HPS, eventualmente já terá lido sobre este assunto...

  • Anónimo

    Não é uma criatura nada desprezível, não senhor......


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D