Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




À atenção do prof. João Semedo

por João Távora, em 30.08.12

Legalizar o comércio e cultivo de cannabis a maiores de 18 anos, é como proibir a venda de rebuçados a menores de 16 anos e legaliza-la para os maiores. 

 

Adolescentes que iniciem o consumo de canábis antes de completarem 18 anos poderão perder até oito pontos do seu quociente de inteligência (QI) entre a infância e a idade adulta. (...) segundo os investigadores, há também uma crença generalizada, por parte dos adolescentes, na ausência de riscos no consumo de canábis, uma ideia confirmada ao i por Susana Henriques, do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do ISCTE.

Segundo a investigadora, nos últimos anos tem-se verificado, por um lado, “uma certa desvalorização social do risco associado ao consumo de substâncias psicoactivas, como a canábis”. Por outro lado, há uma “atitude de ‘risco cultivado’ face aos riscos percebidos” – uma atitude motivada pela curiosidade na qual se observa uma “exposição voluntária ao perigo” e que, em última análise, assenta na “expectativa mais ou menos consciente de ultrapassar” essas consequências.


Jornal i - artigo completo aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)



12 comentários

Sem imagem de perfil

De ed a 30.08.2012 às 11:57

Apesar do estudo de se referir a um uso intensivo e continuado , creio que a proposta do Bloco poderá ir no bom sentido uma vez que legalizando será muito mais fácil controlar o acesso dos adolescentes a esta droga, basta, como no alcool ( que tb mata neurónios :) )de impedir a venda a menores . 
Nenhum dealer vai pedir o BI aos nossos filhos.
Outro aspecto importante tem a ver com a inexistencia de um controlo de qualidade relativamente à droga que é vendida na rua que, sendo adulterada pode conter substâncias bem mais perigosas do que a própria droga.
Sem imagem de perfil

De ed a 30.08.2012 às 12:00

outro aspecto importante do estudo é que o uso por adultos não parece indicar qualquer problema no que toca ao QI. e creio que o bloco não quer legalizar a venda a menores, ou quer?
Imagem de perfil

De João Távora a 30.08.2012 às 12:13

É como legalizar a venda de rebuçados a maiores de 16 anos e proibir aos menores.
Os traficantes agradecem.
Sem imagem de perfil

De ed a 30.08.2012 às 12:31

ou como legalizar a venda de alcool a adultos e proibir a venda as menores. 
o que há mais é traficantes de alcool.
Imagem de perfil

De João Távora a 30.08.2012 às 13:03

Não chega já uma desgraça?
Sem imagem de perfil

De FNV a 03.09.2012 às 17:13

Esse é um  método politica  e filosoficamente inovador:  o duplo padrão  é o resultado de uma lista de espera e como o álcool chegou primeiro, paga  a canabis.
Por acaso, como conservador e cristão , prefiro a regra da Inglaterra Vitoriana  proibia a desordeira bebedeira pública, mas não interferia no que adultos consumiam em casa.
Mas isto sou eu, conservador e cristão, e não o João que é um progressista com amor à regulação  da vida privada.
Imagem de perfil

De João Távora a 03.09.2012 às 18:21

Caro Filipe, não me chame nomes desses por favor. Como bom conservador, não o quero obrigar a concordar comigo. Mas se quiser mais bibliografia (não cientifica, na 1ª pessoa) sirva-se aqui
Sem imagem de perfil

De Só?! a 30.08.2012 às 14:29

Do prof. João Semedo e da neta, a actriz Catarina Martins.
Sem imagem de perfil

De maria a 30.08.2012 às 15:04

 o preconceito é uma coisa muito feia.. é que os que iniciam o consumo da droga culturalmente enquadrada , vulgo vinhaça , entre a infância e os 18 anos , não só perdem neurónios , como danificam vários  órgãos , sobretudo o fígado , mas não só. e é vê-los , à noite , a beberem como carroceiros e a fazerem tristes figuras.  além disso , os custos sociais e económicos do consumo de álcool são bastante mais elevados até que os das drogas duras : acidentes de trabalho gravíssimos ( o pessoal do norte depois do almoço vai para a serralharia cos copos , por exemplo , e de vez em quando lá vai dedo , às vezes mão.. e tb caem dos andaimes) , de tráfico , violência doméstica ( os bêbados que sovam a família inteira ) e muitas doenças incapacitantes e de tratamento caro.  tudo isto apesar de haver uma "educação" cultural  para o consumo de álcool   e claro que há quem  se" eduque" e use álcool com moderação e saiba que não se trabalha não se conduz nem se estuda sob o efeito de substâncias  , e o mesmo se aplica aos que gostam de um charro e não abusam , apesar de nunca ninguém os ter "educado" para um consumo racional.
Sem imagem de perfil

De Ai, a tola a 30.08.2012 às 15:43

As desgraças por culpa do álcool são de há muitos anos na nossa terra, procurar aí desculpa para somar-lhes mais desgraças e maiores por culpa de drogas de todo o tipo não lembrava ao careca, mas lembra a quem procura desculpas parvas para nelas se afogar.
Sem imagem de perfil

De maria a 31.08.2012 às 16:15

eu não estava a desculpabilizar nada , em todo caso a responsabilizar pessoas e comportamentos. mas se os malefícios do álcool são há tanto tempo conhecidos pq é que continua permitido  , ai a tola ?   é por ser há muito tempo "  que virou tradição e  tudo bem.. ?"
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.08.2012 às 09:58

só o pessoal do norte é que bebe????

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Tiago

    Se uma vaca pesa pelo menos 500kg, e as cantinas c...

  • Anónimo

    Esta história do filho pródigo é música para os ou...

  • Anónimo

    Afirmo que o próprio Estado manobra máquina agríco...

  • pitosga

    Mendonça da Cruz,eu tenho um 'mau' hábito que é re...

  • Anónimo

    Era o que faltava que , quem tem o seu blogue não ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D