Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A urgência do Natal

por João Távora, em 07.12.11

 

Ao contrário do que nos impinge a cultura hedonista vigente, o Natal não é tempo de consumo, de "sacar" o mais que se possa. Ao contrário o Natal é tempo de entrega, de dádiva incondicional. Se reduzirmos ao mínimo a expressão mercantilista da quadra que atravessamos termos certamente mais espaço interior para o essencial.
A profunda crise que vivemos tem nome e cara: uma anafada esquerda aburguesada que travestida de diversas cores partidárias há muito se imiscuiu em todos os meandros do Poder. Na ilusão do capitalismo popular e no mito igualitário, entreteve-se nos últimos anos com a bolha do experimentalismo social, tendo-nos conduzido à falência financeira e… moral.  Porque não há almoços grátis o preço será pago com altos juros.
Aqui chegados, o Natal é apelo a retornarmos ao essencial e olharmos para o que se torna aberrantemente prioritário acorrer: à pobreza das pessoas. Aquelas que não frequentam bares do Bairro Alto, que não frequentam os blogues ou vernissages. Aqueles que não têm dinheiro para fazer uma sopa, ou dar um presente a um filho. Deslocados, escondidos, sozinhos, vivem envergonhados do mundo, sem pagar ou receber pensão de alimentos. A pobreza é humilhação e solidão; corrói a humanidade da pessoa, é dor profunda, mortífera. Há demasiados portugueses em sofrimento e é tempo de se atender à realidade e acudirmos às pessoas. Essa é a mais genuína fórmula de materializarmos o apelo do Amor a que somos chamados a partilhar nesta quadra. Um dever que se impõe a todos nestes tempos duros de crise, também ela de valores. 

Tags:



1 comentário

Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 12.12.2011 às 12:36

Excelente e tocante texto, caro João. E, acima de tudo, desafiador do nosso egoísmo.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Lobos disfarçados de cordeiros

    Ainda bem que encontrei alguém que pensa como eu, ...

  • Luís Lavoura

    O que me parece difícil será encontrar Estados que...

  • Anónimo

    MMilagre português : o vírus está a circular em bo...

  • Vagueando

    "Os problemas parecem sempre ter a mesma origem. E...

  • zazie

    Quanto ao que retira da coisa eu retiro o oposto.S...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D