Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Silêncio

por José Luís Nunes Martins, em 28.10.11

 

O habitual barulho do mundo faz-nos pensar que o silêncio é um abismo escuro e disforme. Um nada que é preciso preencher. Na nossa sociedade, as palavras chovem... já muito pouco se consegue conter. Parece não haver valor algum no segredo, no pudor, na paciência... numa lógica consumista, parece que algo só tem valor se e quando é dito. Guardá-lo para mais tarde, para melhor ocasião ou para outra pessoa é visto como... um disparate de atrasado.

 

Mas será que há algo que merece realmente ser expresso? Afinal, o sofrimento e o contentamento preferem o puro silêncio da interioridade... onde pacientemente se desenvolvem sem qualquer ruído ou melodia. A dor de uma ausência rivaliza em intensidade com a alegria do amor, mas uma e outra nunca se deixam verdadeiramente dizer nem por palavras, nem por coisa nenhuma. É preciso ser muito forte para viver em silêncio, numa coragem sublime da esperança... porque se a palavra pronunciada vale menos do que a que se conseguiu segurar, ainda mais valor se acha na que a confiança não deixou sequer brotar no interior...

 

O silêncio é o contraveneno de todos os egoísmos...

 

Haverá, no entanto, uma medida justa entre a palavra e o silêncio. Pois se há quem se mostre habitualmente calado e passe a vida a condenar, ruidosamente no seu íntimo, os outros; há também quem fale... mas respeitando o silêncio – porque não diz coisas inúteis. Num caso e noutro, é sempre o silêncio que tem a última palavra.

 

(publicado no jornal i - 27 de maio de 2011)

 

foto daqui



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foi precisamente isso que foi feito com o primeiro...

  • Anónimo

    É aquilo que se faz com os eucaliptos.Quando se co...

  • henrique pereira dos santos

    No fundo foi o que fizemos antes do último fogo, m...

  • Anónimo

    os novos deuses humanos querem contrariar a nature...

  • Susana V

    Interessante. Não seria mais eficaz deixar toda a ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D


    subscrever feeds