Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A intolerância

por Maria Teixeira Alves, em 26.08.11

Não tinha lido este artigo de José António Saraiva, no jornal SOL. Mas porque há uma campanha contra o Director do Sol por causa deste artigo, fui ler. Às vezes acontece o efeito oposto do pretendido por estes intolerantes disfarçados de defensores de minorias (disse e repito-o minorias). Pelo que venho dizer: concordo e gosto da opinião de José António Saraiva expressa neste artigo, e acho que todos deviam lê-lo. 

Tenho dito! 

Autoria e outros dados (tags, etc)



11 comentários

Imagem de perfil

De José Manuel Faria a 26.08.2011 às 17:46

Estas duas perguntas indicam a categoria do JAS: " "Mas os gays, que travaram uma luta tão grande, tão longa e tão dura para poderem casar-se, separam-se afinal com a mesma facilidade dos outros casais? Não seria normal que, pelo menos nos primeiros tempos de vigência da nova lei, procurassem ser exemplares, até para provarem aos opositores que as suas convicções eram fortes e sua luta era justa?"


Mas as sufragistas que tanto lutaram pelo direito ao voto: uma imensa minoria não vota? Não seria normal que pelo menos nas primeiras eleições procurassem ser exemplares para provarem aos seus opositores que as suas convicções eram fortes....?


 - o Saraiva bate bem?
Imagem de perfil

De Bernardo Hourmat a 26.08.2011 às 17:55

Há uma campanha contra o Engº Saraiva?

Porque há gente que comenta e cita um artigo do seu jornal, na blogosfera e nas redes sociais?

Ok..
Sem imagem de perfil

De tric a 26.08.2011 às 17:55

a sociedade lisboeta é uma sociedade decadente e doente!! quando é que Portugal muda de Capital!!??...nos ultimos anos o que é que a Capital ofereceu ao país...Aborto, Casamentos Gays, laxismo na educação...etc, etc são estas as ideias "civilizadoras" que saem da Capital para o resto do país...não admira o estado a que chegou o país, com uma Capital destas...
Sem imagem de perfil

De E este artigo tb a 26.08.2011 às 18:30

http://www.vidas.xl.pt/a_ferver/detalhe/luis_borges_e_eduardo_beaute_querem_bebe.html (http://www.vidas.xl.pt/a_ferver/detalhe/luis_borges_e_eduardo_beaute_querem_bebe.html)
Sem imagem de perfil

De JSP a 26.08.2011 às 23:46

Nunca percebi o porquê da utilização do termo "gays", quando temos o portuguesíssimo "paneleiros".
 Se essa choldra é tão "corajosa" e "orgulhosa" nos seus actos , por que não utiliza a língua-pátria para se auto designar?...
Sem imagem de perfil

De anonimo a 27.08.2011 às 01:11

Não posso concordar mais...
Sem imagem de perfil

De Pedro. a 27.08.2011 às 12:54

Provavelmente pelo mesmo motivo que levará as outras pessoas a não o chamar idiota execrável, ou outras coisas piores (filho de qualquer coisa, etc, espero que perceba a ideia) em público. 


uma vez mais, é tudo uma questão de respeito. Merece respeito quem se dá ao respeito. e esse não é o seu caso.


E se eu for PANELEIRO, o que terá você com isso? Ah, espere, nada. 
Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 27.08.2011 às 13:30

Sem querer por em causa o direito que duas pessoas do mesmo sexo têm de fazer as suas vidas em comum  com papel passado e tudo, sempre me intrigou porque é que pessoas que assumem e exigem da sociedade o reconhecimento do seu direito à diferença, insistem em adoptar os termos que aqueles de quem eles querem ser diferentes, adoptam: casamento para definir a sua relação, e marido em relação ao conjuge.
 Teria sido muito mais simples quando se legislou sobre este assunto, que como todos sabemos não é pacifico em Portugal,  tivesse havido o bom senso de não querer fazer parecer igual o que não é: o casamento de uma mulher com um homem, não é o mesmo que a união, mesmo legal, entre duas pessoas do mesmo sexo. E como vivemos num pais que é uma aldeia, se nos recordarmos bem, são os que pugnaram por igualizar as uniões de facto ao casamento, que insistiram em chamar casamento às uniões legalizadas dos homosexuais. Como dizia o outro, não havia necessidade.
Sem imagem de perfil

De JSP a 27.08.2011 às 15:57

Caro Pedro :
A questão é meramente semântica, não de boas, ou más , maneiras.
 Se preferir, a escolha entre a realidade e o eufemismo traduzido, induzindo á ideia de "normalidade", "modernodade" e aceitação implícita - face ao tacanho , atrasado e bisonho termo português para essa mesmíssima realidade...
 È disto sòmente que se trata  -  e não precisa de se sentir ofendido , seja lá aquilo que fôr.
Cpmts.
Sem imagem de perfil

De APC a 27.08.2011 às 16:23

Foi ontem organizada no Porto uma vigília promovida por lésbicas e paneleiros ( à portuguesa ) no sentido de lutar contra a intolerancia e pela opinião livre e democrática.
No entanto, quem discordar desses intelectuais imbecis é, desde logo, ostracizado. A isto chamam eles opinião democrática. No FB houve até ameaças de morte ao dr.Saraiva e promessas de sodomização diárias, lideradas por uma pseudo jornalista da terra.
Meninos e meninas homosexuais - vão à merda, mais a vossa liberdade de expressão.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 29.08.2011 às 20:35

"A questão é meramente semântica"


Não é. A semântica tem identidade.

Os homossexuais deveriam inventar as palavras que definem a sua condição. Ou seja não deveriam usar Casamento, Marido e Mulher. Deveriam ser outras palavras.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • António

    Portugal está cheio de Salazarinhos.

  • Anónimo

    Presumo que a medida não se aplica aos bovinos mac...

  • Anónimo

    ..." Mas não nos acontece, tal como o filho mais v...

  • Anónimo

    Este andaço para pouparem a vida dos animais é dev...

  • Anónimo

    Modas e vontade de ficar bem na fotografia...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D