Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Aonde é que ele pára?

por Maria Teixeira Alves, em 02.03.11

Alguém se lembra do novo imposto que o Estado anunciou que ia aplicar à banca?

 

Depois da aprovação do Orçamento de Estado para 2011 eis o que diziam as notícias: a partir de dia 1 de Janeiro, a banca vai passar a pagar um novo imposto que incide sobre o seu passivo, ou seja, sobre a dívida da instituição.
Estamos em Março, todos os agentes económicos já estão a pagar o reforço da carga fiscal e o novo imposto à banca (uma taxa entre 0,01% e 0,05% sobre a dívida contraída dos bancos com sede em Portugal) ainda nem sequer está delineada.

 

Claro que, ao contrário, a Alemanha acaba de aprovar esta tarde os termos de um decreto-lei que estabelece as taxas que todos os bancos terão de pagar para financiar um fundo comum que será mobilizado para prevenir o colapso de entidades financeiras "cruciais", evitando que a factura volte a recair na íntegra sobre os contribuintes. A taxa oscilará entre 0,02% e 0,04% e variará em função do valor do passivo. Ora aí está aquilo a que se chama eficiência.

 

 



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Tiago Mouta a 02.03.2011 às 18:11

Cara Maria:

A banca paga impostos??? Não sabia que isso era possível neste País...
Sobretudo quando ainda estou a acabar de pagar um BPP e um BPN...
Sem imagem de perfil

De Helder Ferreira a 02.03.2011 às 20:16

Até é possível que seja eficiente mas não deixa de cair sobre os contribuintes que, em regra, são os clientes dos bancos e vão pagar esse imposto. Não era muito mais simples, barato e eficiente os bancos saberem que se fizessem asneira não seriam salvos?
Sem imagem de perfil

De beirao a 02.03.2011 às 20:42

Não deixa de ser curioso que, aquando do problma do ensino particular e corporativo, a portaria reguladora tenha sido publicada no dia seguinte à promulgação do D.L pelo P.R. Neste caso, ainda não houve tempo e, como dizia há dias, numa TV um presidente bancário, não existe ainda nenhuma taxa, pelo que,logicamente, não pode ser paga. Para este governo, a crise tem de ser paga pelos que menos têm e pela função pública. Vivam os boys e as mordomias dos politicos.
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 02.03.2011 às 23:54

Concordo com este post...
Sem imagem de perfil

De giraldo a 04.03.2011 às 15:30


Em 1984 , o Dr. Salgado Zenha (por muito menos ...) apresentou uma queixa crime por desvios orçamentais . Pelos vistos , Meritíssimo Bastonário , já não há "advogados" (com A grande)
que ponham na ordem (que não a sua) o "nosso" Prof. Dr. Peixeira dos Diabos ???

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Total concordância com o comentário das 15.58.Crei...

  • Anónimo

    "um projecto com uma coligação, que não inclua o ...

  • Rogerio Castro de Seixas

    Poderia concordar com a solução proposta pelo Sr O...

  • balio

    Alguém terá sempre que ir à frente. Se as vacinas ...

  • balio

    Israel e os Emiratos Árabes Unidos vão muito à fre...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D