Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




25 de Novembro, sempre!

por Rui Crull Tabosa, em 25.11.10

Cumprem-se hoje 35 anos sobre o 25 de Novembro.

A data do verdadeiro 25 de Abril.

Apesar da triste situação que vivemos, hoje é dia de comemorar Abril.

Não o Abril do PREC, das nacionalizações, da descolonização, do golpismo comunista, das perseguições políticas, da unicidade sindical, enfim, do diabo à solta.

Comemora-se, sim, o Abril da liberdade, do pluralismo político, da integração europeia e da economia de mercado.

Não o Abril comunista de Costa Gomes, Vasco Gonçalves, Álvaro Cunhal, Rosa Coutinho, Carlos Fabião e Otelo.

Comemora-se, sim, o Abril democrático, de Ramalho Eanes, Jaime Neves, Mário Soares e Sá Carneiro.

Politicamente, se não fosse o 25 de Novembro já não existiria 25 de Abril.

Autoria e outros dados (tags, etc)



34 comentários

Sem imagem de perfil

De APC a 25.11.2010 às 15:34


Muito, MUITO, bem.
Imagem de perfil

De Réspublica a 25.11.2010 às 16:30

Mas que raio, para que juntar o Sóares com os Democratas... até porque ele foi o pai, avô e tio da descolonização.
Seja como for hoje não se comemora Abril nenhum, mas as Democracia, hoje é o Dia da Democracia e do Estado de Direito Democrático criado pela Lei Constitucional 1/82!
Imagem de perfil

De Antonio Cunha a 25.11.2010 às 16:36

25 de Novembro sempre, comunismo nunca mais !!!!


é o que eu digo sempre !
Sem imagem de perfil

De carneiro a 25.11.2010 às 16:46

Tinha 15 anos de idade. Obrigado por lembrar.

Assisti  ao exorcismo da  Queima das Sedes no Oeste, no início de Agosto estive  num retiro em Fátima com os Focolares, cumpri a minha parte de cacetada física com os Uecs em Caldas da Rainha e passei pela vigília a norte do Bombarral na noite 25 de Novembro.

Fala-se muito  do "corte de Rio Maior", mas a Nacional nº 8 e a linha do Oeste estiveram cortadas no Bombarral. E eu não abdico dessa herança histórica.

Se calhar é por isso que por vezes não tenho paciência para aturar betos - sentimento que já me vem do tempo da católica - que o mais que fizeram foi gritar um tímido "abaixo o PC" da janela aberta do mercedes em movimento do papá...

Foi pelo sentimento de segurança que Eanes me causou nessa madrugada que em 1980 o apoiei. O que ainda hoje me causa problemas... Mas só quem passou pelo aperto do 25 de Novembro percebe o que é criar laços de lealdade intelectual.
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 25.11.2010 às 19:08


Helder?
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 25.11.2010 às 22:48

Nortenho, na Católica em 78/79. Umas cefrvejas à noite na Portugália.
Patilhas à Eanes nessa altura, não?
Sem imagem de perfil

De carneiro a 25.11.2010 às 23:01

rectius, patilhas á Eanes, não. À forcado !
Que os verdadeiros homens usam as calças justas...eheheh

 Não me digas que te fiquei a dever imperiais desde essa altura. Não sou de fazer dívidas, mas nalguma noite mais complexa assumo que me possa ter esquecido. É mandar a morada que o cheque segue já amanhã com um pedido formal de desculpas...
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 25.11.2010 às 23:47


Contas em dia, até uma próxima sessão.
Eramos do ano do Pitta e Cunha, M. Sarmento, Rogério Reis, V. Pereira Silva e outros intelectuais.
Do teu lado: F. Formiga, J. Gonçalves.
Do meu: outro nortenho: J. L. Cerejeira.
Abraço
Sem imagem de perfil

De carneiro a 26.11.2010 às 09:26


desacertaremos contas,então, na primeira oportunidade. Hoje vou jantar nos 40 anos dos Dragões  de Lisboa com o PC.

Um dia destes quando for aí acima mandamos abaixo uma francesinha ou escandinava ou o que calhar...temos qwue falar do próximo 25 de novembro.

Só fiquei melindrado por não me incluires no grupo dos intelectuais...ehehehe.

Há 2 anos fui lá fazer uma pós graduação e o Pitta e Cunha e o Vasco estão mais gordos e escavacados do que nós...

Não fazem ciclismo....

Abraço
Sem imagem de perfil

De carneiro a 26.11.2010 às 11:59

Agora fora de coisas:

Obrigado por te lembrares de mim e por o assumires publicamente.

Coisas de cavalheirismo que, por as não ter tido de berço, me tornam ainda mais grato quando mas dirigem.
Sem imagem de perfil

De João Afonso Machado a 26.11.2010 às 15:02

Caro Amigo e Colega:
Respondo-te por mail.
Grande abraço.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.11.2010 às 19:28

Mas que foi fazer na Católica, com tantos betos por lá?
Sem imagem de perfil

De carneiro a 25.11.2010 às 22:45

Em 1978 não podia entrar na faculdade de Direito de Lisboa, exactamente por causa do 25 de Novembro. A UEC ainda mantinha o feudo na FDL. E, pelos vistos, passei nos exames de admissão. O que para ti deve ser um escandalo já que nunca passei de  um campónio do Oeste.

Agora, quanto a betos, daqueles mesmo betalhões dondocas, assim de repente, só me lembro mesmo de ti, anónimo. Não me ocorre mais ninguém.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.11.2010 às 19:20

Meu caro,
Se o humor se comprasse, sugerir-lhe-ia que fosse à drogaria comprar uma bose dose. Só que é «daquelas coisas» que não se compram nem adquirem. Há quem nasça «matarruano» e assim permaneça para sempre. Enquadre-se.
 
Betinho, betalhão dondoca, sim, com todo o gosto, meu caro, neste caso, betinha, betalhona, dondoca que lhe diz o seguinte: não use as calcinhas tão apertadas! Sempre ficaram mal e, pelos vistos, causaram-lhe estragos.
Eu entrei em Direito meu caro, e apesar de dondoca, betalhona, e betinha, não tive que comprar o curso.
 
Católica? Sim, visitei a Católica, pois tinha algumas peças masculinas dignas de se ver. Garantidamente, nenhuma delas vestia calças justas nem se chamava hélder, sendo certo que não sou da sua geração.
 
Pelo que meu caro, wrong guess. Nem lhe fica bem dirigir-se-me nesses termos. Porém, se quer «fita», e já não seria a primeira vez, força....





Sem imagem de perfil

De carneiro a 26.11.2010 às 23:06

Desculpe, se eu tivesse  percebido que é a Senhora da outra vez que sofre do estado doloroso subjectivo da articulação do cotovelo por não ter conseguido entrar na Católia após várias tentativas, eu nem tinha perdido tempo a responder-lhe.

Só não percebo é essa mania de se meter na conversa ddas pessoas crescidas, só para arranjar confusões.

Passe ao lado, faz favor, em nome da urbanidade que veio perturbar, aliás, como é habitual a quem não tem uma única ideia com interesse para ser transmitida aos outros.

As crianças quando não lhes é dirigida atenção fazem barulho. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.11.2010 às 00:51

Helder, Carneiro,


Oh! Constato que o leitor me confunde. É que eu entrei na FDL com dezoito anos, com dezassete de média e nunca me passaria ir estudar na Católica. Sabe porquê? Os professores eram os mesmos que na FDL, além de que, nunca por nunca pagaria para ter um curso superior de Direito numa Privada, a não ser que a mesma me oferecesse condições melhores.


Diga lá, procurou a drogaria mais próxima e em vez de comprar humor comprou treta articulada, muito mal articulada, diria vomitada? Bem, ainda conseguiu bocejar a «urbanidade»…restícios dos seus tempos idos, com patilhas …à forcado!


Ideias? Tenho várias. Neste momento, idealizo-o com calças à boca de sino, sapatos de tacão, patilhas grossas, cabelinho caspento e camisolinha com gola curva, justa ao corpo, claro. Quer mais? Hum…agora não, volte à cerveja, inspire-se.


Eu sei! Há crianças muito barulhentas! E há adultos que não chegam aos calcanhares das crianças….que dão nas vistas.


Continua a ver novelas, ou ficou tramado com o desfecho da última? Não o deixaram entrar, não foi? Nem para figurante. Image

Sem imagem de perfil

De carneiro a 27.11.2010 às 08:22


"não tive que comprar o curso"

Dizer isto dos muitos milhares que  fizeram o curso na Católica, que tiveram  de prestar provas rigorosíssimas de acesso e que tiveram que pagar as suas propinas  - alguns trabalhando de noite - e suportar pelos seus impostos o curso onde V. Exª, de borla,  certamente  passeou  a sua classe  numa Universidade Pública, estabelece de vez o nexo causal entre certos cérebros e uma ervilha.

 Se   dúvidas houvesse por parte de algum dos habituais frequentadores deste blogue a  propósito das suas intervenções.

Como se vê pela hora, ao sábado levanto-me cedo. Hábito de campónio. Tenho que fazer no Escritório. Para ajudar a pagar mais alguns cursos nas Universidades Públicas, nomeadamente. Espero que a alguém que o mereça do ponto de vista humano e intelectual. O que não manifestamente o foi o seu caso.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.11.2010 às 13:28

Carneiro, helder


Palavra «borla» eu só uso para os que não podem pagar consultas nem processos judiciais, nem sequer beneficiar de protecção jurídica. Faz isso? Note: eu pergunto-lhe, não o afirmo, como parece ser hábito. A minha «ervilha» não me deixa ser tão perspicaz.


O meu curso VOCÊ não pagou. Nem VOCÊ sabe se trabalhei enquanto estudei! Veja bem, seu vidente zarolho, não só entrei com dezassete valores na FDL, como tinha dezoito anos, como DIREITO foi o que escolhi, como nunca mendiguei notas, como, em paralelo, dei AULAS durante anos. Sabe porquê? Porque quis e soube fazê-lo, e ainda fiz mais umas quantas outras coisas a nível académico. Já agora, tive 17, 8 nas provas de acesso à OA de Lisboa.


As minhas intervenções neste blogue, que andam muito reduzidas, ainda assim, continuam a ser muito lidas…eu. p.e não dou atenção às suas, desde o dia em que quis meter-se na novela e arruaçou de forma tão à…forcado.


Nexo causal? Sim, V. Exª. já o estabeleceu no seu concreto caso: entre os intestinos e o seu cerebrozinho. Público e notório. Não carece de prova, não é?


Oiça a Grândola Vila Morena, e entretanto aproveite: vá pensar o porco…já que é campónio.


Image

Sem imagem de perfil

De carneiro a 27.11.2010 às 15:15

É sempre um prazer que a todos enriquece ler o que algumas Senhoras escrevem.
Pelo meu lado, muito obrigado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.11.2010 às 20:11

Não tem de quê. Sempre tive queda para ensinar! Os forcados, então, habituados a puxar o rabo aos toiros e outras coisas, precisam de bastante ensino.
Disponha sempre.Image
Sem imagem de perfil

De carneiro a 27.11.2010 às 16:21


A Senhora dê as borlas que quiser aos seus clientes, no Escritório ou onde calhar que é matéria que certamente não interessa a ninguém. Mas se tiver esperança indique o número de telefone, que por aqui passam milhões de leitores. 

E, por favor, mande mais  alegorias rurais para  tpodermos falar da óbvia experiência dos forcados circunscrita  a  garraios, novilhos e touros. Vacas bravas não é da especialidade dos forcados a sério.

Lá na minha quintarola  onde tenho os porcos até as leiteiras já não se fazem á mão. É com ordenha mecânica.

Lamento mas não posso fazer nada por si. Só se pedir a um dos moços de 18 anos que entrou agora para a forcadagem.
Sem imagem de perfil

De Herr Frederick a 25.11.2010 às 16:53


Durante 35 anos o país tem sido «governado» invariavelmente pelo PS e pelo PSD.

Hoje, Portugal é um estado falhado e um país falido.

Afinal, a culpa é ainda dos comunistas e do Vasco Gonçalves, ou para os novos direitistas vindo das correntes maoistas e trotsquistas, a culpa é ainda do Salazar?

Gostava que alguém que me explicasse por que é o 25 de Novembro foi bom se estamos todos enterrados em dívidas, fome, miséria, corrupção, gatunagem, aldrabice, decadência moral, abortos, casamentos gay, saque dos dinheiros públicos, etc, etc.

Será que terei resposta?
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 25.11.2010 às 23:50

Em termos simples, se não fosse o 25/11, o PREC tinha conduzido Portugal à guerra civil, fruto da tentativa de assalto ao poder pelo PCP e satélites.
estamos mal, é certo, as culpas são fde muitos, também é verdade. Mas não queira imaginar o que seria o nosso País transformado numa nova 'Cuba' cunhalista...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.11.2010 às 23:00

Ó senhor! Ó Senhor! Resposta da parte dos pulhíticos!? Claro que não.
Sem imagem de perfil

De Kruzes Kanhoto a 25.11.2010 às 17:10

A culpa do triste estado a que isto chegou é nossa. De todos. Independentemente do lado da barricada em que  estivemos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.11.2010 às 19:30

Culpa nossa? Isso é que era bom! Culpa de quem vota neles e acha que votar na mediocridade é cumprir um dever cívico. Portantos, mais respeito ao possessivo, que nessas coisas da gramática, os sujeitos não se confundem.
Imagem de perfil

De jojoratazana a 25.11.2010 às 18:22

O meu preito aos vencedores, ladrões, corruptos, e cia.
Como este aqui. http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/coronel-louvado-suspeito-de-burla023216180
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.11.2010 às 19:53

Caro Rui,

Esqueceu de mencionar Álvaro Cunhal, pois esse, no meio de todos aqueles que indica, deu o seu corpo ao sacrificio e penou pela liberdade. Independentemente da razão que caracteriza o comunismo. Mário Soares cantou do exílio; Ramalho Eanes, diz a história que me ensinaram, só avançou porque «lá» se decidiram no final a avançar com a cantata da «Vila morena»; Sá Carneiro teve as suas ideias, mas integrava (corrija-me) a assembleia legislativa fascista. Ressurgiu com um ideário, mas que fez antes para o demonstrar? Tivemos um Humberto Delgado, que lutou sem medo. Na verdade, acaba por ser irónico esta parte do meu comentário, pois nada se esclareceu quanto à morte de Sá Carneiro, que tão estranhamente morreu, quando, parece, temos tão bons pilotos...e morreu em tempo de alegada liberdade.
Liberdade, penso que todos lutaram por ela, mas nem todos carregaram no corpo até ao 25 de Abril, um esforço tão marcado como Álvaro Cunhal. Sem desprimor, naturalemente, para com qualquer outro preso político menos popular.

Não se confunda, contudo, este comentário com qualquer ideologia comunista da minha parte, que inexiste. Na verdade, uma ideologia muito surpreendente, a avaliar pela acumulação de riqueza dos comunistas actuais, que sempre condenaram a exploração do homem pelo homem. Eles que até compram a dívida dos capitalistas...a economia, a politica, está, por isso, completamente avariada.
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 25.11.2010 às 22:40

Tem toda a razão, caro Anónimo. Já postei Álvaro Cunhal no § devido.
Obrigado por me ter lembrado essa indesculpável omissão.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.11.2010 às 19:46

Anónima Rui. Anónima.
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 26.11.2010 às 22:07

Peço desculpa pelo lapso a que a autoria do comentário induziu. Cumps.
Sem imagem de perfil

De ze luis a 25.11.2010 às 22:10

eh, pá, não levem a mal, mas também...

... faz 11 anos que se deu o Ce7ta de Vigo.

E o Sonho do Ce7ta é o novo livro do Mario Nobel da Literatura Vargas Llosa.

De há 35 anos? Sim, lembro-me.

Tenho pena destas duas coisas dos dois lados da barricada e, creio, são inatacáveis, ambas:
1) a respeitabilidade, a honradez, o sentido do dever, a firmeza do general Eanes;
2) apesar de tudo, falta hoje a capacidade de mobilizaçáo nas ruas da vontade popular, porque quando o Povo se levanta e grita o Poder mete o rabo entre as pernas.
E como nenhuma destas verdades se verifica hoje, é o Poder que nos mete algo no rabo.

Portanto, felizmente deu-se o Ce7ta de Vigo.
Infelizmente, sinto nostalgia da revolução nas ruas e um poder açaimado porque nem sempre a força das armas prevalecia.

Abraços.
Sem imagem de perfil

De resistência Ultra a 28.11.2010 às 18:55

25 de Novembro sempre!


Estes eram belos tempos, da Europa e de Portugal, onde os nativos mandavam na sua própria terra e o orgulho era muito. 
http://www.youtube.com/watch?v=Gcl_b6-kXiA (http://www.youtube.com/watch?v=Gcl_b6-kXiA)


Hoje estamos a ser colonizados por africanos e brasileiros, daqui a umas décadas Portugal não vai existir mais.




Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Aurélio Buarcos

    Depende do animal.O sangramento foi utilizado dura...

  • JOTAPA

    Considerando que, na altura, a corrida ao espaço e...

  • Anónimo

    Há 50 anos o homem foi à lua a actualmente a human...

  • Anónimo

    Eu comparo a ida do homem à lua com os factos rela...

  • MAR!

    há cinquenta anos eu nem sequer planeada era! ma...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D