Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Como foi possível chegarmos aqui?

por João Távora, em 03.11.10

 

Manuela Ferreira Leite teve hoje no parlamento o seu (ingrato) dia de glória: confirmando a sua irrepreensível postura de Estadista, “a velha”, numa tão sucinta quanto brilhante intervenção veio deitar água na fervura, impor a racionalidade urgente num debate entornado pela hipocrisia, quando não pela mais infame velhacaria argumentativa. Com a autoridade de quem, contrariando uma alucinação colectiva particularmente gritante entre os opinadores oficiosos e os socialistas, há anos nos vem alertando sobre a iminência do abismo, a ex-líder social democrata reforçou que "Portugal está à beira da bancarrota" e que este OGE é o início de um “percurso longo e muito exigente” que “não pode ser desperdiçado com manobras políticas”. No final deixou a mais proeminente questão politica do momento: “como é que foi possível que um partido tivesse conduzido o país de tal forma que tornasse este Orçamento inevitável?".

Nem o País político nem o PSD merecem Manuela Ferreira Leite. Merecem aquilo que têm e o que aí vem. Que Deus nos ajude a todos... apesar de tudo.

 

Imagem daqui

Autoria e outros dados (tags, etc)



9 comentários

Sem imagem de perfil

De JB a 03.11.2010 às 19:03

Touché.
Pesem os desgostos de tantos funcionários do Estado,
aos quais a 'velha' senhora reduziu as pensões de reforma em 10% (que eu vim a 'sofrer').
Pese a cegueira da maioria: não há qq partido, um único, inocente pelo estado do regime.
Certo, igualmente, no seu último parágrafo.
Com Deus ou sem Deus,
dado eu já há muito ter perdido a fé.
Particularmente, com a demonstração 'socialista' dos últimos anos.
Para mal da minha costela de esquerda.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.11.2010 às 19:35

Manuela Ferreira Leite foi esta semana muito dura na apreciação do Orçamento do Estado para 2011, considerando que «quem fez esta vigarice devia ir preso».

«Este Orçamento é uma vigarice e os seus autores mereciam ser presos», disse na reunião do grupo parlamentar, em que, apesar disso, insistiu na defesa da abstenção.
Imagem de perfil

De João Távora a 03.11.2010 às 21:15

Não imagina o anónimo as coisas que eu já disse entre as paredes da minha casa sobre estes bandalhos que nos governam e sua troupe de vassalos que polula na comunicação social... Há sitios e sitios para se dizerem as coisas...
Sem imagem de perfil

De JC Amaral a 03.11.2010 às 21:23

Os senhores da DGCI hoje fizeram greve e no entanto são dos trabalhadores mais privilegiados da Administração Pública e também dos mais incompetentes. Tem de se pôr fim ao FET e ao FEA, dois subsídios em que os senhores da DGCI, da DGAIEC e da DGITA andam a mamar, sem que nada façam para o merecer. Só o FET representam entre 3 a 4 ordenados adicionais por ano.
Sem imagem de perfil

De mosca morta a 03.11.2010 às 21:40

Brilhante. Subscrevo na íntegra!
Sem imagem de perfil

De Isabel da Veiga Cabral a 04.11.2010 às 10:24


Quando é que se aprende com a História?! A ex-lider do PSD cristalizou. A sua visão e prática macroeconómicas têm por modelo a velha, imutável e falhada cartilha do FMI, convergente e complementar das orientações impostas por uma UE a quase toda a Europa dos 27. Esta visão estática dos bancos da Universidade da década de 60/70 mostrou ao longo destas década...s apenas servir interesses que não os nacionais e de cidadania - provocou maior instabilidade social e económica; levou à implantação de ditaduras, mais ou menos mascaradas; agravou a desigualdade social. Este regime de regras macroeconómicas aplicadas a eito sem considerar as realidades de cada país, muito usado nos países de terceiro mundo, não serve, em definitivo, nem a Portugal, nem aos portugueses, nem, meus amigos, vai resolver nada.

Sem imagem de perfil

De ze luis a 04.11.2010 às 12:04

Também acho.
Sem imagem de perfil

De Cláudia Tomazi - Brasil a 04.11.2010 às 18:50


Há os que amam a camisa, e não à usam somente por suas convicções, mas, pelo mérito de suas intenções.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.11.2010 às 21:51

Não esperava ouvir de si chamar «velha» a quem quer que fosse.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Maria Teixeira Alves

    https://www.google.com/url?sa=i&source=web&...

  • JMS

    A petição já vai em 4 mil e tal.Acabei de a assina...

  • Sarin

    Suponho que a criatura seja o anónimo - porque a c...

  • Anónimo

    Esta criatura não consegue livrar-se da cassete 'e...

  • Anónimo

    O que os "jornalistas" do regime sofreram, as noit...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D