Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Irrelevâncias

por João Távora, em 28.06.10

 

As sondagens da Universidade Católica hoje divulgadas constituem uma angustiante "não notícia": apesar do partido socialista em queda elas ostentam ainda uma galhofeira maioria de esquerda, com a abstenção de mais de metade inquiridos, factor que as tornam manifestamente inconclusivas.

Enquanto o poder é tratado como uma batata quente que ninguém quer disputar, tragicamente o que nos sobra para os próximos meses, além do desemprego, do estio e da paria, é uma dramatização da discussão em torno das eleições presidenciais, uma espécie de silly season política, um fogo fátuo para alimentar intrigas e parangonas nos jornais, manter entretidos os gabinetes e suas clientelas, enquanto o país se afunda na pobreza e na desmotivação generalizada.

Chamemos os bois pelos seus nomes: é comprovadamente irrelevante para o sucesso do nosso desgraçado país o nome do próximo inquilino de Belém.

Autoria e outros dados (tags, etc)



11 comentários

Sem imagem de perfil

De Dias infelizes a 28.06.2010 às 12:11

E o pior é que o partido do Paulo Portas desceu de 10 para 6%!
Sem imagem de perfil

De Então e que tal isto? a 28.06.2010 às 13:05

O Fisco vai passar a saber quanto é que cada cidadão recebe por ano em juros de poupanças. O acesso a esta informação vai dar-se através das instituições financeiras que, a partir deste ano, estão obrigados a enviar às Finanças uma lista com o nome de cada cliente e os respectivos rendimentos que receberam.

A medida consta do decreto-lei de execução orçamental, através de uma alteração ao artigo 119º do Código do IRS, e obriga os bancos a executarem-na retroactivamente, já em relação os rendimentos de 2009. Em causa estão aquelas poupanças que são actualmente sujeitas a taxa liberatória de IRS, como os depósitos bancários, certificados de aforro, fundos de investimento ou seguros de vida: se renderem juros, o Fisco vai saber quanto e quem os recebeu.
Sem imagem de perfil

De Anónimo Veneziano a 28.06.2010 às 13:24

Eu diria, para aquilo que nos interessa que o partido do Portas é tão irrelevante como o próximo inquilino de Belém.

 
Sem imagem de perfil

De Inquilinos e inquilinos a 28.06.2010 às 14:17

Ah, mas se o próximo inquilino de Belém fosse SAR D. Duarte Pio, isto mudava tudo, oh se mudava.
Imagem de perfil

De Luísa Correia a 28.06.2010 às 16:07

João, às vezes, os inquilinos de Belém ficam um pouco mais agitados e até interventivos nos segundos mandatos... ;-D
Imagem de perfil

De João Távora a 28.06.2010 às 16:13

E isso serve exactamente para quê, caríssima Luísa?
Imagem de perfil

De Luísa Correia a 28.06.2010 às 19:29

Não sei ao certo, João. Falei por falar... ;-)))
Imagem de perfil

De José Mendonça da Cruz a 29.06.2010 às 01:23


Então, então, estamos distraídos?
O 2º mandato, se bem se lembram, serve para fazer presidências abertas para comprometer governos legitimamente eleitos, sublinhar as coisas más (que quando se é socialista não é derrotismo), fazer conferências sobre Portugal sem visão nenhuma do futuro, achar que há vida para além do défice quando o défice já anuncia que nos matará, chamar trapalhadas a tudo o que um governo de outra cor fizer, em geral agradar a quem nos detestou no primeiro mandato, e particularmente preparar os alicerces de alguma fundação com que nos forneceremos pesos senatoriais e  ilusões de imortalidade.  
Imagem de perfil

De João Távora a 29.06.2010 às 09:45

Ou seja, caro José: o que necessitamos é dum governo que nos governe. (e um parlamento competente, já agora).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.06.2010 às 09:04

Exmo. Sr. João Távora,

O meu comentário não serve tanto, para falar sobre o tema que coloca aos leitores, mas para o informar que em relação ao que tenho visto na blogosfera envolvendo pessoas, o mesmo se enquadra nos regimes legais previstos. Bastando-lhe, para isso, accionar os meios competentes.

mais informo que é a  SICIT - Secção de Investigação de Criminalidade Informática e de Telecomunicações da PJ, que tem competência para efectuar, no terreno, devidamente enquadrada pelo Código Penal, as diligências respectivas.

Cabe-nos a nós, cidadãos, dar os passos necessários para acabar com o crime informático. Seja ele de que natureza for.

(O SICIT subdivide-de em departamentos específicos, apropriados à natureza e gravidade das situações.)

Faço desde já um apelo para a denúncia de casos graves, nomedamente extorsões, ameaças, pedofilia.
O crime informático tem vindo a aumentar de forma assustadora. Não nos devemos intimidar com o facto, uma vez que dispomos de legislação e organizações cada vez mais preparadas para lutar contra eles.

Obrigada pela sua atenção e dos seus leitores,

Maria Irene Fonseca


 
Imagem de perfil

De João Távora a 29.06.2010 às 09:43

Exma Senhora D. Maria Irene Fonseca, muito agradecemos o seu alerta e esclarecimento.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anonimus

    Se o Trump não quer pagar autoestradas no Iraque, ...

  • Francisco Albino

    E ainda um efeito pouco referido e particularmnete...

  • Anónimo

    a mini-remodelação ficou sem suspensórios por dete...

  • marina

     don mariano deu conta do recado, quero ver q...

  • Anónimo

    O egoísmo dos catalães quando dizem que não querem...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D