Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




24 horas de incompetência

por José Mendonça da Cruz, em 13.06.10

 

 

O amiguismo, o porreirismo, a falta de rigor e trabalho, o desconhecimento das exigências e dos objectivos da sua própria profissão - tudo coisas que tanto contam para a presente desgraça nacional - estão em exibição continuada e gloriosa durante quase 24 horas no canal Eurosport, desde as 2 da tarde de sábado até às 2 da tarde de domingo. Trata-se da competição automóvel 24 Horas de Le Mans e dos «comentários» portugueses.

Os «comentadores» portugueses têm de si, para começar, a ideia interessante de que o que dizem é mais importante do que a prova que deveriam acompanhar. Por isso - e ao contrário do que se faz em todo o comentário desportivo estrangeiro -, a primeira coisa que os «comentadores» portugueses fazem é baixar o som ambiente. Nas 24 horas de Le Mans, segundo eles, é menos importante o som dos motores e o som ambiente do que as suas próprias vozes, que, suponho, não gostam de esforçar.

Se assim sacrificam uma parte fundamental do espectáculo, seguramente terão muito de importante a comentar e dizer. Infelizmente não é a prova que querem «comentar». Há pouco, um dos comentadores explicava que as 24 horas têm que ser comentadas de forma diferente, em conversa, no que eles chamam «tertúlia», até porque, explicam, as horas de cansaço acumulam-se e eles acham que nos devem comunicar isso.

E que resultados dão estas «tertúlias»? Deram há 2 anos que, de madrugada, enquanto o 1.º e o 2.º classificado (um Audi e um Peugeot) competiam a segundos de distância e à vista um do outro, num momento decisivo, isso escapou aos tertulianos, que debatiam «derrápágens» e «gandas malucos» amigos deles que guiavam depressa e tinham desastres.

Deram, ainda há pouco, que, enquanto o 2.º classificado perdia o lugar ao entrar na box com uma avaria, os nossos tertulianos dissessem que não havia novidade nenhuma na classificação, e continuassem a discutir teorias da conspiração sobre como o organizador das 24 horas, uma das mais longevas, famosas e vistas competições em todo o Mundo, estraga a prova (segundo eles, «comentadores») e favorece uns contra outros.

Há acidentes, paragens, mudanças na classificação, incidentes, sem um ai ou uma nota dos «comentadores», impávidos na sua «tertúlia».

Para mal deles e nosso descanso, porém, de vez em quando, por apenas meia hora, o canal Eurosport 2 transmite a mesmíssima prova com comentários em inglês. O som não está baixo, e permite-nos estar lá, ter a sensação de assistir ao vivo. Os comentadores comentam instantaneamente o que se passa, não o que pensam os seus desinteressantes umbigos. A informação chega toda, pontual e imediata, colada aos acontecimentos em pista. Sóbrio, discreto, eficaz, competente. Demonstrando cruelmente que a diferença entre o bom e o péssimo trabalho tem mais a ver com atitude do que com meios.



10 comentários

Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 13.06.2010 às 03:24

Pois não!
Não tem nada vêr com os meios.
Tem a vêr com a competência, em oposição à mediocridade do deslumbramento do novo riquismo parolo, dos socialites portuguêses.

Maria da Fonte  
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 13.06.2010 às 06:41

Excelente, mordaz, objectivo caro José! Um abraço,
Pedro
Sem imagem de perfil

De Costa a 13.06.2010 às 12:35

E, falando de automóveis, refira-se já agora certo programa de televisão - que diz ser "Turbo" - e onde os mesmo de sempre apresentam e comentam sempre da mesma forma: solenes, cheios de si e de maneirismos, muito importantes porque lhe põem nas mãos carros caros (e não o são todos, por cortesia do fisco?). Numa tentativa para lá de parola de fazer um Top Gear à portuguesa.

E fazem-no. "À portuguesa", pois claro.

Costa
Sem imagem de perfil

De Filipe a 13.06.2010 às 23:13

Você não deve ter visto o mesmo Le Mans que eu vi! Aliás, você só pode ter visto outro Le Mans, porque não foi o que eu vi. Para mim foi uma conjugação de um tema bem interassantíssimo que é o futuro automóvel e das corridas e o que a eurosport nos transmitia durante essa "tertúlia":a  corrida em si. No seu texto, é revelada uma total despretensão pelo tema que irá afectar o próprio futuro do Le Mans, no seu texto, é possível verificar que não percebe nada daquilo que é uma boa transmissão de Le Mans, como aliás, da própria corrida. Eu entendi que tem de dizer mal e disse mal. Nesse aspecto foi mais competente que os comentadores. Mas a convicção é convincente, só não é é racional! Uma virtude de muitos portugueses tipicos que vêm cá comentar. Eu vi as classificações na internet ao segundo, acompanhei o "debate" a que você amávelmente chama tertúlia, porque gosta e pratica muito aqui neste blog(tá no seu direito e é-lhe familiar), e ouvi perfeitamente os barulhos do carro. O comentador disse acerca de um possível carro eléctrico no LE Mans que haveria um grande inconveniente: "o carro eléctrico infelizmente não faz barulho!", o que teoricamente é verdade. E quando lá chegarmos, o que é que você faz nessa altura? Atira-se da ponte? Há com cada post valha-nos dEUS...
Sem imagem de perfil

De Francisco Dias a 14.06.2010 às 16:45

Não concordo de todo com a apreciação global feita aos comentadores das 24,00 Hora Le Mans! Se o objectivo é detectar imprecisões nos comentários feitos isso não será certamente muito difícil, nomeadamente se nos esquecermos de que esta não é propriamente uma prova de sprint... Quanto ao ambiente de tertúlia e cavaqueira imprimido aos comentários talvez não seja desajustado por parte de quem leva muitos e muitos anos de padok e tem histórias interessantes para contar.
Concluindo, fiquei com a sensação que a opinião expressa por José Cruz demonstra cruelmente que a diferença entre a boa e a péssima avaliação tem por vezes mais a ver com o "bota-abaixismo" do que com uma apreciação que deve ser desapaixonada e isenta de "inimiguismo"


FS 
Imagem de perfil

De Eduardo a 14.06.2010 às 19:31

Tem razão quanto à desatenção indesculpável face aos acontecimentos na pista, mas é muito injusto quanto ao resto. Vi a transmissão quase na íntegra, com a versão inglesa no Eurosport 2 (sempre que a versão portuguesa não estava disponível). Achei muitos dos temas bem interessantes e relevantes. Não sendo fã do (José Pinto?) os convidados falaram quer do passado, quer sobretudo do futuro de Le Mans e certamente ajudaram a criar por aí mais umas dúzias de apaixonados pela prova.


Agora... Aplique-se esse seu comentário às provas de Formula 1 e concordo na totalidade. É quase obscena a incompetência e senilidade com que é acompanhada a prova. Tão obsceno é que chega a ser cómico. Pobre Tiago Monteiro que passa a vida a corrigir o suposto comentador da SportTV.
Sem imagem de perfil

De baltazar, marido de blimunda a 14.06.2010 às 20:37

Eurosport Portugal - GRANDE
F1 - VOLTEM PARA A TELEVISÃO DOS POBRES POR FAVOR!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.06.2010 às 15:31

As 24 horas não são uma prova de sprint.
Diria que seria desagradável passar 24 horas a ouvir "relato". Muito mais preferível ser como foi.
Sem imagem de perfil

De Rui Duarte a 15.06.2010 às 18:01

Amigo José Cruz, há diferenças óbvias entre corridas sprint como o WTCC ou F1 e corridas de resistência como as 24Hrs, e uma delas é necessariamente o tipo de comentários que têm de ser feitos. Você veria as 24Hrs na íntegra se só houvessem comentários de uma em uma hora e ouvisse as máquinas o resto do tempo?
Só lhe dou razão num ponto: deviam, de vez em quando, deixar-nos ouvir as máquinas durante mais tempo e mais alto, mas quanto as comentários, tenha paciência. Era capaz de ir para a cabine e, durante 24 horas, dizer quarenta mil vezes a classificação geral? O comentador fê-lo após os intervalos e entre períodos de transmissão longos. E não ocorreram assim tantos momentos críticos. Não houveram lutas intensas que merecessem a atenção total durante meias horas por parte dos comentadores.
Não sei se vê ciclismo na Eurosport, mas uma coisa é certa: mais de metade dos espectadores do Tour de France não veriam as transmissões quase na íntegra ou mesmo na íntegra se não houvesse o que chamou de tertúlia. E não é pelas audiências, é para melhorar a experiência dos espectadores e entretê-los. Caso contrário, ninguém veria as provas senão no fim ou em intervalos espaçados. A mim dá-me uma razão para ficar a ver e ouvir, e caso assim não fosse não verias as provas na íntegra.
Não sei como a Sapo permite este tipo de opiniões.

Rui Duarte
Sem imagem de perfil

De Andre Dias a 16.06.2010 às 18:23

Infelizmente não é so na Eurosport que existem maus comentadores... Na Sport TV os comentadores são muito tendenciosos...


Portugal cheio de maus profissionais, deixo este video de exemplo: http://www.youtube.com/watch?v=HOI_CNNXDkY (http://www.youtube.com/watch?v=HOI_CNNXDkY)

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Na bicha, minha senhora, na bicha.Recusar colonial...

  • Luís Lavoura

    uma acção coerciva de uma violência brutal, sem cu...

  • Luís Lavoura

    Sim, Marina, as pessoas em Lisboa estão todas borr...

  • Anónimo

    https://observador.pt/opiniao/retorno-ao-normal-de...

  • Anónimo

    Deu-se ao trabalho de verificar as credenciais de ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D