Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Negai a realidade e ela se imporá a galope

por Rui Crull Tabosa, em 20.04.10

 

Há alguns dias, um prestigiado economista, Simon Johnson, afirmou que Portugal "pode ser o próximo problema global". Esta afirmação mereceu de Teixeira dos Santos a acusação de que o referido ex-economista chefe do FMI apenas disse "disparates" que revelam "ignorância".

Uma tal reacção vinda de um ministro das Finanças que, já em plena crise, se enganou oito, escrevo bem, oito (!) vezes no cálculo do défice de 2009, não está mal... 

É verdade: em Outubro de 2008, a previsão do Governo era de 2,2% do PIB; no início de Janeiro de 2009 passou para 3%; ainda em Janeiro desse ano, aquando do Orçamento rectificativo, subiu para 3,9%; em Maio seguinte alcançou os 5,9%; em Novembro arredondou nos 8%; no início de Janeiro de 2010 foi corrigido para 8,7%; ainda nesse mês chegou aos 9,3%; e, em Março passado foi finalmente corrigido para 9,4% do PIB. 

Ou seja, em 18 meses a previsão do défice de 2009 subiu de 2,2% do PIB para 9,4% do PIB, mais do que quadruplicando. É obra!

Não surpreende assim que a resposta de Simon Johnson à jactância de Teixeira dos Santos tenha sido a seguinte: “temo que o Governo português esteja em estado de negação”.

A agravar a situação, também o Nobel da Economia (2001), Joseph Stiglitz, veio agora dizer que "Si Grecia es Bear Stearns - el banco de inversión que fue rescatado -, la duda es quién puede ser Lehman Brothers, que quebró meses más tarde. ¿Tal vez España? ¿Quizá Portugal?"

Perante estes tão claros avisos, continuará o Governo a negar a necessidade de revisão do PEC ou saberá antes orientar-se para os cortes da imensa despesa inútil do Estado e do sector público, bem como para uma política assente num princípio de efectiva responsabilização social dos indivíduos, que não se reduza a um mero e injusto aumento da carga fiscal da classe média?

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De Tiago Mouta a 20.04.2010 às 11:02

Caro Rui
Pois... O ministro Teixeira fala de peito feito, mas os enganos são óbvios e a sua credibilidade e competência muito questionáveis!
Mesmo assim julgo ser mais fácil salvar Portugal do que a Grécia ou Espanha... Somos só 10 milhões... Mas e se ninguém nos quiser salvar???
Nada de ilusões meus amigos, caminhamos a passos largos e certos para a bancarrota!
Imagem de perfil

De Luísa Correia a 20.04.2010 às 12:37

Também temo esse «estado de negação», Rui. É que a questão já não pode ser de querer incutir confiança nos mercados. Com a taxa de erro que aí denuncia, não há confiança que resista. O caso é bem capaz de ser de cegueira: o pior cego, sabemo-lo, é o que não quer ver. E se o nosso problema já é grave mas não insolúvel, não será quem não «vê» (ou não quer «ver») o problema que achará a solução.  

 

 

Sem imagem de perfil

De NunoFCouto a 20.04.2010 às 12:37

Caro Crull.

A estratégia é simples, mata-se o mensageiro e pronto, problema resolvido.

Acho que começa a ser de cada vez mais claro o falhanço do sistema político Português, demasiado dependente dos lobbys que ajudaram à eleição dos respectivos líderes.

Ainda me recordo dos "Self made man" do fim dos anos 80, gente que com sacrifício e espírito de iniciativa partia para a abertura da sua pequena empresa que fazia crescer o país e servia de motor ao seu desenvolvimento.

Hoje governa-se para os clusters, para as mega empresas que como moeda de troca empregam os politicos como marajás como forma de pagamento para os seus préstimos nas legislaturas; esta estratégia tirou espaço às PME's, o fisco deu a estocada final e o motor da economia definhou e gripou; as consequências estão à vista com os nº do desemprego e déficit a aumentar.

As mega obras que servem para "pagar" aos lobbys são irracionais e desajustadas e cavam mais fundo ainda o fosso onde estamos metidos.

É uma situação complicada sem fim à vista...
Sem imagem de perfil

De Velho da floresta a 20.04.2010 às 16:52

É evidente que o nosso governo está em estado de negação, tendo em conta as culpas que tem no avolumar da despesa publica, estamos fartos de saber que o combate ao deficit, tem que ser realizado através da diminuição da despesa publica, com aplicação de medidas severas de racionalização e fiscalização das dotações.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 20.04.2010 às 20:55

«Portugal não corre risco de falência, nem vai sair da Zona Euro».


Para Cavaco afirmar tal coisa, é porque corremos sérios riscos disso mesmo.

Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 21.04.2010 às 03:09


Portugal é um Mar de Rosas!
De Rosas e Moralistas!

É que segundo me disseram o Despacho 5296/2010 da Assembleia da República, nomeia a mãe do Moralista-Mór do Reino, Anacleto Louçã, Assessora do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, na Assembleia da República.

Recusei-me a acreditar, claro!
Deve ser engano!
A Senhora em questão, já não deve ser jovem.
E depois existe a questão dos Princípios.
O Moralista- Mór, nunca o permitiria.


Maria da Fonte 
Imagem de perfil

De José António Abreu a 21.04.2010 às 10:56

No blogue, Johnson explica bem porque afirma o que afirma:
http://baselinescenario.com/2010/04/15/the-next-global-problem-portugal/
Quanto ao estado de negação, poderemos sempre dizer dentro de uns anos que assistimos ao momento histórico em que Portugal avançou, confiante, em direcção ao abismo.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Gente, que barato!Afinal, o senhor João Afonso é a...

  • Luís Lavoura

    Esse slogan "um povo, uma pátria, um rei" tem uma ...

  • Flávio Gonçalves

    Preocupa-me muito mais os "liberais" loucos que po...

  • Anónimo

    O que eu mais desejo é que o André Ventura contrib...

  • jonhy

    CaDA UM DEFENDE OS SEUS INTERESSES. Já Portugal te...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D