Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um partido monárquico

por João Távora, em 08.04.10

 

 

O João Gomes de Almeida manifesta aqui a sua legitima discordância com estas minhas palavras sobre o PPM onde o considero uma organização incoerente com a Instituição supra-partidária que defende. Mas, porque as Causas das Coisas de facto não são a preto e branco, eu próprio nem sempre fui coerente com essa opinião, e militei naquele partido nos anos oitenta aquando da candidatura de Miguel Esteves Cardoso que quase foi eleito para o Parlamento Europeu. Extravasasse o escritor o seu carisma da pena para o palanque da política, e os monárquicos teriam feito história nessas eleições. Eu até concedo que a existência dum partido monárquico possui algumas vantagens, uma delas é aquela que constitui a debilidade da Causa Real e Reais Associações: não elegendo autarcas, deputados ou presidentes, não possuindo a organização, apesar do forte suporte social que detém, aspirações aos poderes formais da republica,  luta esta com enormes dificuldades de financiamento e patrocínio por parte dos  grandes lobbies e empresas que não vislumbram quaisquer chances de retorno em apoios financeiros. De resto, a disputa republica vs. monarquia constitui um assunto de natureza disruptiva, uma discussão que assusta muita gente que possua ou defenda grandes interesses dependentes do regime e do status quo. Só assim se entende como os diversas personalidades políticas, algumas de grande craveira e capacidade influência, simpatizantes da monarquia e dispersos pelos vários partidos sejam tão prudentes na afirmação das suas convicções monárquicas. Na verdade esta questão ainda desperta os piores instintos a alguns actores da política supostamente moderados, e ela foi causa de uma quase guerra que estragou a vida a muita gente por muitos anos.

De resto, caro João, concedo que para além da lealdade ao Duque de Bragança, o ilustre deputado municipal da Ilha do Corvo Paulo Estêvão detenha méritos que concedam os mínimos de dignidade que o símbolo do PPM merece. E espero sinceramente que consiga resgatar o partido da completa insignificância nacional a que hoje chegou e que nos envergonha a todos
Finalmente insisto que não se pode exigir aos numerosos simpatizantes da monarquia em Portugal, cuja única causa que os une é a formula da chefia do Estado (e talvez as cores da bandeira nacional), mas que divergem no resto em quase tudo o que são as suas questões prioritárias para o dia-a-dia, - das estratégias politicas ás económicas e passando pelos costumes - que se unam à volta dum mesmo partido.



8 comentários

Sem imagem de perfil

De Rodriguinho a 08.04.2010 às 14:48


Mas o Esteves,o Cardoso,também é monárquico,ou só um brincalhão?
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 08.04.2010 às 15:50

Um grande monárquico, de provas dadas.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 08.04.2010 às 17:05

Sinceramente, o PPM tem um certo património histórico que é impossível remover e foi pioneiro em muitos campos que hoje consideramos como essenciais ao nosso tempo.
Desejo as maiores felicidades à nova direcção e o fechar de um ciclo absolutamente ruinoso e indigno. 
Quanto ao facto da existência de um Parto monárquico, preferiria que vários outros também se declarassem como tal. Façam uma sondagem ou referendo interno - e por voto secreto - nas sedes de alguns daqueles que estão na AR e teremos uma surpresa.
Sem imagem de perfil

De LUIS BARATA a 08.04.2010 às 18:46

Excelente análise-do passado ao presente. Mas o que nos une- a adesão à Instituição Real- terá sempre de ser mais forte do que eventuais factores de desunião.
Sem imagem de perfil

De A pau a 08.04.2010 às 21:30


"discordância com"?

Olhe, meu caro, concorda-se com e discorda-se de, sabia?

Então, fica a saber.
Sem imagem de perfil

De Ega a 08.04.2010 às 22:35


Já fiz o comentário a este post no FB. Mas insisto: para as ecologias, temos OMPT do Quartin Graça. Para a Monarquia - já só faz sentido a Causa Real ou as Reais Associações.
Mesmo para os que defendem - e bem - que a questão do Regime devia ser tratada na AR, todos sabemos que o PPM (pelo menos sozinho) nunca lá porá deputados. Dá uma péssima imagem percentual dos monárquicos, porque a ignorância de uns e a má-fé dos outros confundem o partido com a uma convicção politica que lhe está muito acima.
Que os monárquicos que militam em partidos politicos se assumam como tal, assim demonstrando o que é que tem a ver com quê.
Ah! e que alívio ver a fadistagem fora destes circuitos. Cada vez que um deles falava na TV...
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 09.04.2010 às 10:53

Ega, já era mais "fardistagem"...
Sem imagem de perfil

De Marquesa de Carabás a 09.04.2010 às 11:12

O único problema que eu vejo é onde é que se vão meter o fadista?
Era melhor arranjar-lhe um cantinho sossegado num lado qualquer, senão põe-se aí a bater às portas e ainda acaba repúblicano (maçon parece que já é) e filiado no berloque, a cantar sabe-se lá o quê...e não me parece que seja a modinha das tranças pretas que essa já esticou o que tinha a esticar
Alguém que lhe dê guarida! Urgente!


Cumprimentos,



Marquesa de Carabás

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    pelo seu comentario se calhar nunca trabalhou para...

  • Anónimo

    Sem dúvida, um excelente texto. Que bem fundamenta...

  • Anónimo

    Não é parva não Senhor...Dizem que pró ano, nos ós...

  • Anónimo

    chamar a Holanda um pais civilizado é uma pura abe...

  • Anónimo

    Está é tudo doido! Matem-se todos já! Deixem de co...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D