Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Duplicidade

por Rui Crull Tabosa, em 29.01.10

Mao Tsé Tung matou cerca de 65 milhões de pessoas.

Mas um fotógrafo acha normal fazer uma fotomontagem desse ditador comunista com Marilyn Monroe. O objectivo deve ser, presumo, o de tornar mais simpática a imagem do criminoso chinês.

Tudo bem. Não deve haver limites à criação artística, dirão as almas politicamente correctas. 

Curioso é que as autoridades alemãs permitam que uma galeria de Bona possa expor essa obra.

Seria também assim caso a montagem fosse com Hitler ou Mussolini?

Provalelmente não. Tem de haver limites à criação artística, dirão as almas politicamente correctas...

E é assim que a indulgência que os Estados ocidentais  têm para com o comunismo os leva, como sucede neste caso, a estarem-se  literalmente nas tintas para as dezenas de milhões de chineses que o camarada Mao assassinou.

Afinal, eram amarelos...

Autoria e outros dados (tags, etc)



35 comentários

Imagem de perfil

De Réspublica a 29.01.2010 às 13:04

Pobre Mao ser mesturado com uma "loura burra"!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2010 às 18:28

Espelho meu, espelho diz-me que de côr de cabelo é o do Respublica.

Já vi que ele não gosta de ser «mesturado» com ninguém. Que não é burro e aprecia a linguagem «culuquiale»

Imagem de perfil

De Réspublica a 30.01.2010 às 18:59

Amigo Tabosa, atenção às educadinhas da vida que andam aqui pelos seus posts, para que isto aqui não fique igual ao 31...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2010 às 20:35

Pois é caro Crull, tem de ter cuidado com as »Educadinhas». Faça umas incursões pelo 31 da Armada, onde alguns despejam o mais ordinário discurso possível, e assinam sob Educadinha, se desbocam e até dizem que andam por lá quatro educadinhas...claro está, os discursos são claramente identificáveis, e até houve um tal Jorge Andrade que me dirigiu quatro emails...certamente pensando que eu «Educadinha» era uma daquelas que «ele»/«Eles» idealizaram e até subscreveram.

Aproveite e veja até onde pode descer a ordinarice de quem fala de criação ... divina...
Caso para dizer..gee, goodness me...

Educadinha

Educadinha
Sem imagem de perfil

De Ega a 31.01.2010 às 13:26

Meu caro Rui Crull Tabosa:

Únicamente neste post, V. depara com o ataque de um anónimo (sucessivamente «anónimo», depois «Educadinha», depois «anónimo» outra vez, depois «Pedro Betencourt), respectivamente ao amigo Réspublica, à amiga Maria da Fonte e a mim próprio.

Entretanto, comenta consigo o quanto é alvo de comentários em outros blogs.
Pudera! Há quantos meses anda lá em perseguição dos administradores ou comentadores? Não é pensável que a «figura» se poupasse aos comentários de anónimos, em linguagem inspirada na dela e em blogs "abertos". E que agora quer ligar a comentadores habituais. Para continuar a destruição.

A táctica já é conhecida. Começa por passar a mão pelo pêlo dos comentadores. Como normalmente não recebe resposta, enceta então a perseguição.

Ao João Távora, por exemplo, veio com a história de que estava dispensada de assinar, porque ele sabia quem ela era. Levou merecida resposta: sabia sim senhor - um dos muitos anónimos com quem JT se cruza nos trasnportes públicos.

É meu dever ainda esclarecer que os mails que a anónima diz ter recebido são absolutamente alheios ao amigo Rés, como a mim também. Mas tive conhecimento posterior e confirmo: foram mandados por um «brincalhão» para um endereço deixado por ela, anónima, aqui neste blogue. A conversa terminou com um mail da dita anónima manifestando-se disponivel para um encontro em Sintra com os seus beagles...

Estamos nisto!

E eu já estou de partida, até que V., caro Rui, arrume a casa outra vez. Para poder reencontrar os amigos de tantas vezes, Rés, Maria da Fonte, Marquesa, Nuno FCouto, Velho, T. Mouta, etc, etc.
Tudo gente de quadrantes políticos diferentes mas interessados apenas em trocar amigável e construtivamente ideias.

Um abraço!
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 31.01.2010 às 14:39

Caro Ega,
Não dê conversa!
Deixe que os leitores concluam sobre quem participa de forma construtiva ou não.
Caso contrário, está a fazer o favor ao situacionismo ou a idiotas que só pretendem que os meus amigos mordam o isco e deixem o bolg.
Nós somos mais duros.
Abraço do
Rui Tabosa
Sem imagem de perfil

De Ega a 31.01.2010 às 14:48

Caro Rui Tabosa.

Publicamente venho agradecer-lhe a sua tomada de posição neste estranho caso.

Com a consideração que V. recolhe entre todos os comentadores do blog, ela será decerto muito importante para afastar qualquer tipo de confusões.

Um abraço

J. da Ega.
Imagem de perfil

De Réspublica a 31.01.2010 às 15:06

Tem toda a razão amigo Tabosa, mas não esqueça que a pessoa em questão agora opta por nem sequer assinar os comentários, o que pode criar a dúvida a um qualquer leitor mais incauto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2010 às 17:42

Sem mais caro Crull, sem mais.

Educadinha
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2010 às 19:08

Já agora, permita-me caro Crull, sabe...eu sou extremamente bem disposta, e certamente não tomo a sua posição supra como dirigida a mim, pois se assim fosse não publicava os meus comentários, que não ofendem ninguém. Assino-os sempre sob «Educadinha» e assim continuarei a fazer.

Mas, mais uma vez, convido-o a fazer uma pequena incursão no 31 da Armada ( se isso não lhe custar, claro está). Sabe, apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo...

O Pedro Bettencourt é meu colega, e fartou-se da linguagem indigna de quem depois da escrever faz alegações, justificando-a.
Continuo a rir-me do sujeito - Ega - que diz ter tido conhecimento posterior de uns emails...e até sabe como é que a conversa terminou... bem, como é que ele sabe disso? Só se os escreveu, não é? Ele justifica-se tanto....
Ai o contraditório, não é para todos....não é não.
Já agora, peço imensa desculpa de alguém ter falado da minha altura...e ..também, à laia de correcção, iniciei a minha visita a blogues, no dia em que o Crull escreveu sobre a corajosa experiência da sua avó, que muito me sensibilizou e que comentei. Voltei comentar sobre o seu «desabafo» quando alegadamente terão dito que os seus escritos não combinariam com o espirito do 31 da Armada. Uma história sobre o dia oito....o dos gays. Ora isso foi em Dezembro, se não me falha a memória, pelo que , sem mais delongas, volto a repetir: que posso fazer contra os Edgares Novos da inveja? Os que querem seleccionar a frequência? Deixai-os perdurar ou persistir na cegueira...É tão só um privilégio deles...

Melhores cumprimentos,

Educadinha

Sem imagem de perfil

De Fernando Costa a 29.01.2010 às 13:44

Nem, de propósito, vale a pena ler esta notícia no Portugal Diário:
http://diario.iol.pt/tecnologia/mussolini-iphone-lideranca-italia-tecnologia-tvi24/1135221-4069.html

Os censores estão atentos!!
Sem imagem de perfil

De Ega a 29.01.2010 às 14:10

Como tenho dito insistentemente, a esquerda ainda é culturalmente preponderante.
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 30.01.2010 às 02:43

Caro Ega

Agora e sempre, desde há uns 250 anos.

É a Jacobinagem quem dita as regras, desde "La Révolution". Mudaram foi de nome, várias vezes!

A definição da Cultuurre é deles. Pelo que tudo o que saia dos padrões parolos impostos pela mentalidade
mesquinha, avarenta e tresloucada das ditas criaturas, é excluido!

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2010 às 18:36

Maria da Fonte, olhei para a sua estátua no Jardim da Estrela e logo disse cá para os meus botões: mas ela escreve no Corta - Fitas e já tem uma estátua?

O meu guia respondeu-me logo: deixa que ela de vez em quando vem cá arrear umas calinadas, à medida que avança nas aulas do oitavo ano.

Tem a fobia de que só os padrões dela é que imperam, e tudo o que foge à la fausse sagesse de sa cultuuuuuuuuuuuuurrrrrrrrrrre, é logo apadrinhado com a sua habitual e elegante eloquência escrita.
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 31.01.2010 às 03:30

Caro Anónimo

Então faça favor de dizer ao seu Guia, que os padrões que imperam são os deles.

E é precisamente por isso ,que estamos nesta miséria!

Maria da Fonte

P.S.
Não se esqueça de acender as velas dos Castiçais, que a escada é ingreme, e o subterrâneo escuro, e arrisca-se a cair e esborrachar a delicada Fácies!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2010 às 18:44


Uma resposta digna de uma revolucionária, por isso foi erigida em estátua. V. Exª. lá sabe do que fala. Castiçais, escadas escuras, subterrâneos, refere-se aos que se encontram sob o Rio Tejo? Conseguiu entrar lá? Ou refere-se a qualquer outro sítio onde esteve e partiu a sua delicada facies?
Quanto a esborrachar o que quer que seja, não sei ao que se refere, mas tenho barba farta que certamente me protegerá de qualquer queda.
Franklim Soares
( Abroeira)
Sem imagem de perfil

De Azevedo da Costa a 29.01.2010 às 19:00

O cavalheiro tem que tirar a pala do olho esquerdo, pois isto de só ver com o direito volta e meia dá baboseira...como é o caso.
Vou-lhe dar o exemplo contrário que um camarada do BE poderia apresentar: um artista imperialista americano, numa abjecta tentativa de atacar o pai da ideologia política vigente num Estado Socialista em vias de se tornar super-potência, decidiu conspurcar a imagem do dito líder conjugando-a com a imagem de um ícone sexual norte americano, apelidando tal acto de liberdade criativa, tudo isto com a conivência dos governos de direita europeus.

Se achou esta apreciação da situação noticiada ridícula, atente à sua, e veja que são praticamente idênticas...
Sem imagem de perfil

De João das Regras a 29.01.2010 às 23:44

Qual é o artista americano culpado da "baboseira" da morte de 65 milhões de pessoas.
Sem imagem de perfil

De Azevedo da Costa a 30.01.2010 às 01:32

Caro das Regras, importa-se de explicar o seu comentário, enquanto resposta/acréscimo ao meu? É que das duas uma: ou o senhor não se soube explicar ou eu não o soube entender.

É claro que há sempre uma terceira hipótese, que é o seu comentário ser completamente despropositado e portanto desnecessário...mas diga-me só que não o é que eu acredito em si...
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 30.01.2010 às 11:33

Deixando de lado os seus adsjectivos despropositados, é muito simples: se numa galeria alemã fosse exposta uma montagem fotográfica juntando Hitler e uma qualquer sex symbol da moda, logo haveria manifestações de protesto à porta, que era um escândalo e tal, e as autoridades alemães depressa proibiriam a exposição pública de uma tal obta, com o argumento de que Hittler matou milhões de judeus e tal.
Sento a montagem com Mao, que matou mais de 65 milhões de chineses, é arte e ninguém se lembra de dizer que a utilização artistica dessa gfigura sinistra é ofensiva das vítimas.
Eu apenas alertei para esta duplicidade.
O sr. não percebe? Paciência, deve ser de só ver com o esquerdo..
Sem imagem de perfil

De Azevedo da Costa a 30.01.2010 às 12:37

Meu caro, claramente não percebeu o que eu queria dizer: eu considero não haver essa duplicidade que o senhor critica, mas aqui estamos apenas no campo opinativo, sendo praticamente impossível de definir a linha a separar quem está certo de quem está errado. Como disse, é meramente um juízo valorativo.
Agora o que nunca pode ser usado como prova para o seu ponto de vista é esta situação referenciada. Liberdade criativa à parte, como é que pode afirmar peremptoriamente que o objectivo desta obra é "o de tornar mais simpática a imagem do criminoso chinês"?Como é que nem coloca a hipótese da intenção ser a contrária, de apenas ridicularizar a pessoa, e tudo isto enquanto os estados ocidentais aplaudem? Nesta situação já falaria de duplicidade? Penso que não, até ficava satisfeito...
Assim, a mesma situação pode ser interpretada conforme a localização da pala, e enquanto aqui os Estados Ocidentais têm laivos de Comunismo, se for ao Arrastão já são Fascistas, exactamente através da mesma notícia.
Aqui a diferença é que que não escolho apenas um dos olhos para ver e considero ambas as interpretações ridículas...
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 31.01.2010 às 12:00

Repito: imagine que um 'artista' fazia uma fotomontagem de Hitler e Marilyn e a expunha na Alemanha. Independentemente do óbvio mau gosto da coisa, acha que logo não se juntavam protestos daqui e dali, que estão a humanizar o Hitler e a quer que ele deixe de ser um monstro e tal...
E diram, coitada da Marilyn, misturada com um monstro e por aí fora...
Sabe bem que a reacção ser a a que refriro.
Mas, se se usar o Mao para o efeito, já ninguém se lembra que este foi um monstro bem pior.
Daí eu ter falado de duplicidade.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2010 às 19:08

Calma, caro crull, a «arte» pode ser interpretada de várias formas, não lhe atribuamos um só sentido ou significado. A sua reflexão é uma possibilidade, mas certamente que os «Maos», os «Hitler»,os «Mussolinis» da humanidade, ficarão para sempre gravados na memória da Humanidade, e que nenhuma cara por mais famosa ou linda que seja, apagará a mortandade e o sofrimento que impuseram a milhões e milhões de pessoas. Não posso calcular o sofrimento de quem viveu esses tempos. Sequer me atrevo. O que sei é do que ouvi, li e vi em documentários. Inqualificável, simplesmente inqualificável. Já vi muito sobre o que esses assassinos fizeram ao Mundo, as imagens que nos passam ofendem pela barbarie que impuseram.

Lembro-me de um post seu no 31 da Armada em que o Crull relativa a experiência da sua avó e a coragem que ela teve para fugir ao controle canalha e desumano comunista da altura. Há-de ser incomensurável a sua mágoa, mais do que compreensível.

Na parte que me toca, eu não ponho «as coisas» em termos de «direita, esquerda». Eu tão só condeno a maldade dos Maos, dos Hitlers, dos defensores de politicas comunistas privativas da liberdade individual, de quaisquer políticas, de resto, clubísticas, que nos impõem as suas democracias talhadas à medida dos seus interesses.
Na verdade, posso interpretar o «quadro» desta forma: o facto de o «artista» ter posto a cara bonita de Ms.Monroe, sugere em mim que, por mais famosa e formosa que seja a «cara», a mesma nunca lavará a maldade de Mao, ou de outro da mesma natureza.
Antes pelo contrario, realçará a maldade que ele fez. Compará-lo com a actriz...no way.

Vá-se lá saber o espríto do «artista». Quis chocar? Quis alertar? Quis brincar? Eu prefiro pensar que quis alertar, porque me recuso a pensar que alguém em seu perfeito juízo possa brincar ou ironizar com factos que marcaram tão profundamente a história da humanidade.
A sua interpretação é, por isso, também possível. Claro.

Educadinha

Sem imagem de perfil

De Renato a 29.01.2010 às 19:21

"as almas politicamente correctas", dizem exactamente o contrário, como bem sabe.
Sem imagem de perfil

De nuno vieira matos a 29.01.2010 às 22:07

Caro Rui, faça um post idêntico com os bustos coloridos em jeito de pop-art do Salazar sim? Act locally.
Imagem de perfil

De José Manuel Faria a 29.01.2010 às 23:10

O Mao matou 65 milhões! Então não percebo tanta preocupação com o milhão de mortos judeus. Mao é 65 vezes pior que Hitler.
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 30.01.2010 às 03:01

Os 65 Milhões que Mao assassinou não contam. Foi para bem do povo.
Os Milhões que os Camaradas Estaline e Trosky, mataram, também não contam. Foi para bem do povo.

Pode-se sempre matar!
Tem é que ser em nome do Povo.

Por isso ninguém fala dos Polacos que morreram em Auschwitz.


Esses também foram mortos em nome do Povo!

Maria da Fonte
Sem imagem de perfil

De João das Regras a 29.01.2010 às 23:41

Dois pesos e duas medidas, é a já famosa e longa limpeza da memória, que pode dizer-se começou em França no inícios dos anos 50 do séc. XX, de onde alastrou como fogo em mato seco pela inteligentsia do mundo ocidental, bastante comprometida que estava com o movimento comunista. Nos nossos dias a coisa segue já sem grande carga ideológica, mas com uma perfeita desfaçatez e ignorância perante os crimes dos comunistas, passo a dar exemplos concretos, é perfeitamente habitual ver gentinha com camisolas a exibir a carantonha do Guevara, qual é o problema disso? Problema, qual quê até é chique! Adiante, se alguém passear com uma camisola onde esteja a carranca do Lenine ou (porque não) do Estaline, poderá ser olhado de forma um pouco mais estranha, mas também não há qualquer problema com isso, agora se alguém passear com uma imagem do Hitler na camisola, bem isso já é diferente e seguramente que deve dar prisão ou no mínimo um processo. Tal como referi no inicio, dois pesos duas medidas, ou seja criminosos na perspectiva histórica do Ocidente são só alguns.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2010 às 18:42

João das Regras, Ega, decida-se. Você devia ser padre para baptizar. Tanta apetência para nomes, se começamos a falar de significados, aposto que só vai querer chamar-se João.

Pedro Betencourt
Sem imagem de perfil

De Ega a 31.01.2010 às 13:08

«Pedro Betencourt».


Alguém que não existe.
Todos os Srs. comentadores já identificam este ánónimo- sempre anónimo - que em baixo tanto assina «Educadinha», como «Pedro Betencourt», como «Duc...»), como.

O seu papel no blog é lançar insinuações,espalhar a intriga. Basicamente.
Sem proveito para ninguém e incómodo para todos.
Assiste-lhe também a função de alimentar o seu próprio ego.
Por isso, se definia em post anterior (sobre os Pink Floyd) como «girissima, inteligentíssima, com 1,80m..

É caso para perguntar o que faz uma estrela dessas agarrada ao computador, na blogosfera, numa madrugada de sábado. O natural é que fosse jantar fora, beber um copo, ver uma exposição, afirmando-se, ainda por cima, uma mulher de «culturrrrrrra»...

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2010 às 19:47

Mas outra vez a falar de mim...quando será que o homem Edgar pára...? O natural, caro comentador seria você limitar-se a comentários dignos e não se preocupar tanto com a minha figura.
Mas agora também dá opiniões sobre como eu devo passar o meu tempo...caro senhor, não bebo copos, e exposições meu caro se quiser posso dar-lhe uns quantos endereços pelo mundo fora...a começar pelos Estados Unidos... Também lhe posso dar endereços de universidades com indicações de professores ...O que é natural para si não tem de o ser para os outros.
Sim, meço um metro e oitenta, so what? Quanto à inteligência ...olhe ela é mensurável. Quer medi-la é? Ainda se desilude....E quanto ao resto, bem...que posso dizer...também uso salto alto...e fica-me muito bem!

Contenha-se, homem.

Educadinha
Sem imagem de perfil

De j a 30.01.2010 às 17:04

Se uma galeria alemã (ou inglesa, ou francesa, ou portuguesa...) não colocar uma obra potencialmente insultuosa para com o Islão é uma barulheira de covardia e sei lá que mais. Aparece uma obra artística destas, que não incomoda ninguém, e já a querem censurar?

Tenha juízo meu caro.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2010 às 20:28

Caro comentador,

A obra «pode» incomodar sim...e certamente incomoda quem tem na sua família histórias verídicas de que sofreu às mãos de bárbaros comunistas.

É, por isso, natural, que o autor Crull reaja como reagiu, é legítimo e tem todo o direito de se expressar como fez. Pode não ser aquela a intenção do «artista» em causa, mas para quem já viu sofrer os seus à mercê da política «libertadora» comunista( aquela que colocou muros em tudo o que é sítio e quis e quer impôr igualdade até de pensamento), só pode, na verdade reagir assim.

Educadinha
Sem imagem de perfil

De Maria da Fonte a 31.01.2010 às 03:52

E Marilyn Monroe, não conta?
Com que direito usam o seu rosto, nesta montagem?
Quem pode saber como reagiria?

Era loura, não éra?
Logo, Burra!

Era uma Mulher. Ainda por cima Actriz.
Portanto, Irrelevante!

Está morta.
Pode usar-se a sua imagem, como se fosse um objecto!

Triste civilização!
Que nivela a Arte, por tão baixo!
E apagou definitivamente o Humanismo, da memória!

Maria da Fonte
Imagem de perfil

De Rui Crull Tabosa a 31.01.2010 às 12:04

J,
Lamento que não tenha percebido mesmo nada do Post.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • António

    Portugal está cheio de Salazarinhos.

  • Anónimo

    Presumo que a medida não se aplica aos bovinos mac...

  • Anónimo

    ..." Mas não nos acontece, tal como o filho mais v...

  • Anónimo

    Este andaço para pouparem a vida dos animais é dev...

  • Anónimo

    Modas e vontade de ficar bem na fotografia...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D