Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Continuam em bicos dos pés (mas Obama já não está a olhar)

por José Mendonça da Cruz, em 06.01.10

Em Dezembro de 2008, o então ministro dos Negócios Estrangeiros português, Luís Amado, obviamente após consulta com o seu Primeiro-Ministro, José Sócrates, anunciou a nós e ao Mundo que Portugal era o primeiro país candidato a receber os prisioneiros de Guantanamo, que, em campanha, o presidente-eleito Obama anunciara que iria libertar.

Perigosa e irresponsável, vazia de toda a seriedade, guiada pela mão embriagada da propaganda, esta proclamação tinha o mérito relativo de colocar o nosso ministro de Estrangeiros e o nosso Primeiro-Ministro, julgavam eles, em bicos de pés perante a estrela Obama e o planeta.

Na altura, o New York Times (que é «liberal» mas ainda pratica jornalismo de investigação e sério) publicara uma lista dos detidos e das acusações que pesavam sobre eles, e o Departamento de Defesa Americano detinha e facultava informações sobre os presos de Guantanamo, como ainda detém e faculta hoje (e pode consultar-se aqui). O Weekly Standard (conservador) publicava, à mesma altura, uma investigação onde revelava que, dos 800 prisioneiros iniciais, restavam em Guantanamo, em finais de 2008, 248, sendo 14 deles considerados pelos serviços de informação «de alto valor». Desses 248 prisioneiros, cada um tinha uma ou cumulativamente várias das seguintes qualidades:

- 116 tinham ligações a redes jihadistas como recrutadores ou recrutados;

- 146 operaram postos de acolhimento da Al Qaeda ou dos taliban ou foram recolhidos neles, segundo pressupostos exigentes;

- 112 participaram em hostilidades no Afeganistão ou outro cenário de guerra equivalente;

- 174 deram ou receberam treino no Afeganistão, Paquistão ou Bósnia.

E sendo a sua perigosidade estabelecida com base em 4 sinais de alerta, 227 tinham ao menos um sinal de alerta; 181 tinham dois ou mais. 

Era desta gente que Luís Amado e José Sócrates queriam fazer-nos a todos orgulhosos anfitriãos, para maior brilho do seu governo e lustre da mania portuguesa das grandezas.

 Mas Obama já não está a olhar. Obama mudou de ideias. Obama - político, sério e competente - não brinca com coisas sérias, não brinca com o terrorismo e o seu país, e afinal não fechou nem tem data para fechar Guantanamo. Luís Amado e José Sócrates é que, na nossa memória, lá devem continuar, em bicos dos pés. Para gozarem plenamente o ridículo merecido, em vez do sonhado brilho.

José Sócrates e Luís Amado. «Eu! Eu!»



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • henrique pereira dos santos

    Está a fazer comentários sobre alguma coisa que eu...

  • s o s

    num texto (post) demasiado longo para ser lido a e...

  • Susana

    Mais grave ainda do que ter o senhor especialista ...

  • voza0db

    No último parágrafo entraste em estado de delírio....

  • balio

    Tegnell não decidiu da vida de ninguém. As pessoas...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D


    subscrever feeds