Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O insondável mistério do Bolo Rei

por João Távora, em 02.01.10

 

É para mim um grande mistério a tradição do Bolo Rei,  um pitéu que afinal  poucos apreciam, mas que nem a fúria jacobina de Afonso Costa conseguiu liquidar, vai fazer cem anos. Disponíveis em impressionantes quantidades pelos cafés e pastelarias, e empilhados em promoções nos supermercados,  há  casas especializadas onde se faz bicha para comprar um exemplar. Mas pelo que me é dado observar, com mais ou menos frutas, mais ou menos ovos ou açúcar, esta é, entre as iguarias da quadra, a menos apreciada: as crianças regra geral enojam-se só de ver as frutas cristalizadas, e os adultos estão de regime, depois do peru e das filhoses. Quando muito  é o dono da casa que come uma fatia por descargo de consciência ou sentido de missão. Assim, chego à conclusão que o Bolo Rei é uma espécie de penitência pagã para “aliviar” a sã alegria da quadra, não vá o diabo tecê-las.

Em tempos, quando o Bolo Rei tinha um brinde, (em boa hora eliminado em nome da sacrossanta segurança alimentar, que isto de engolir bijutaria não é agradável) o pessoal ainda o escarafunchava para habilitar-se a ir à fava. Já o bolo que me oferecem no escritório todos os anos, por norma resiste incólume à consoada e segue directo para o congelador, donde é sacrificado ainda antes do fim de ano no aniversário da minha filha. Acaba feito em torradas numa caixa de lata ilustrada com animais de Beatrix Potter, donde segue para o caixote do lixo por ocasião das limpezas de Primavera. Tão certo quanto o Natal ser em Dezembro.

 

Inspirado aqui 

Tags:



10 comentários

Sem imagem de perfil

De Macacão a 02.01.2010 às 13:06

Nos tempos que correm, o que mais há é bichas.
Sem imagem de perfil

De Joca a 02.01.2010 às 13:43

Como sabes, sem Bolo-Rei não havia Cavaco.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 02.01.2010 às 13:47

Aqui em casa, dura 3 dias. Todo comido, mesmo que as derradeiras fatias passem à fase da torrada. Não se deita comida ao lixo.
Sem imagem de perfil

De João Sousa a 02.01.2010 às 13:48

As pessoas não gostam do bolo-rei? Óptimo, mais fica para mim.
Sem imagem de perfil

De M.Coelho a 02.01.2010 às 13:53

ó, João Távora,
até o Bolo Arriaga é culpa do jacobino Afonso Costa ?
Na República, sede de tão grandes pensadores, políticos e militantes , tudo o que sucedeu foi só obra de um Homem ?
Não é um vício de forma, tão comum dos portugueses, que infelizmente tivemos, depois, de aturar durante 50 anos ?
O Bolo Arriaga é, como foram muitas coisas em períodos revolucionários, um produto da evolução da própria revolução. E não pegou ! Não porque se gostasse de um rei que era detestado, mas porque era a imagem de outra coisa que nada tinha a ver com política.
Um bom ano para si que, embora quase sempre discordo, não deixo de vir ler.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.01.2010 às 15:47

Eu não desgosto do buraco do meio.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.01.2010 às 17:07

As torradinhas de bolo-rei são óptimas.
Bom Ano Novo!
Sem imagem de perfil

De maria a 02.01.2010 às 18:23

O meu Bolo-Rei deste ano tinha fava!!!!. Como ainda não o acabei, tenho esperança que me saia um brinde.

Maria
Sem imagem de perfil

De JMG a 02.01.2010 às 21:01

Não se deita comida fora, menino.
Sem imagem de perfil

De Lura do Grilo a 03.01.2010 às 23:19

Cada vez mais raro é porém conseguir encontrar bom bolo rei.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • JPT

    O corrector do Word insiste em alertar para esse s...

  • henrique pereira dos santos

    As épocas de gripe são monitorizadas pela mortalid...

  • Anónimo

    Demolir, diz bem."Delenda Carthago est"!

  • Anónimo

    HPS, eventualmente já terá lido sobre este assunto...

  • Anónimo

    Não é uma criatura nada desprezível, não senhor......


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D