Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para o debate república 'versus' monarquia

por Pedro Correia, em 30.10.09

"Por volta de 1900, quase todos os direitos [femininos] estavam a ser conquistados, especialmente nos países protestantes. Não havia, no entanto, uma única juíza, política, generala ou empresária em toda a Europa. Curiosamente, a monarquia, uma das mais antigas instituições, permitia ocasionalmente que uma mulher estivesse acima de todos os homens. Em 1900, a mais famosa mulher no mundo inteiro era a rainha Vitória, que então celebrava o seu 63º ano no trono britânico."

Geoffrey Blainey, Uma Breve História do Século XX 

(Livros d' Hoje, 2009)

Autoria e outros dados (tags, etc)



9 comentários

Sem imagem de perfil

De editor69 a 30.10.2009 às 11:12

E por cá já tinham estado 2 nesse mesmo posto...
e mais possivelmente haveriam em vez dos senhores cinzentos de chapéu na mão que passaram a aparecer!
Sem imagem de perfil

De João Cardiga a 30.10.2009 às 11:25

Nota Prévia: sou republicano.

Existe algo que me confunde no meio desta discussão de "regimes". Não sei se é intencional ou não, mas no meio desta discussão mistura-se por demasiadas vezes o plano ideológico da discussão com o plano do real.

"Curiosamente, a monarquia, uma das mais antigas instituições, permitia ocasionalmente..."

Embora seja um facto incontestável, a verdade é que tal só acontecia por causa da obrigatoriedade inerente a este regime, obrigatoriedade essa que também permitia que pessoas mentalmente desiquilibradas estivessem "acima de todos os homens".

E se é verdade que por vezes era uma mulher a soberana, também não é menos verdade que tal não modificava o papel da mulher no mundo politico em geral.
Sem imagem de perfil

De editor69 a 30.10.2009 às 12:55

Nota prévia:"Pessoas mentalmente desiquilibradas estivessem acima de todas as outras..."
certo...
veja-se o caso do Senhor Doutor Afonso Costa.. Pol Pot ...os estarolas Lenine e Estaline.. Mao. Ché . Onkel Adolf ...e demais Khadaffi´s e afins...etc...etc...etc...
e não me venham com casos ou exemplos de reis dementes e crueis da idade média...
pois os senhores acima citados são todos produto de republicas de século XX...!
Sem imagem de perfil

De Raul a 30.10.2009 às 16:15

Pois eu não acho que as personagens que refere tenham sido más para o mundo, antes pelo contrário e compará-los com os reis doentes e loucos que houve é puro exagero.

Certamente que se a monarquia se mantivesse vosse seria o jogral ou o bobo da corte, ou muito provavelmente nem o magalhães teria para escrever este post.

Mas isto são tudo suposições e disso estamos todos fartos, queremos é acção, e qualquer mudança na sociedade mesmo à custa de uma guerra sangrenta é sempre bem vinda. Digo eu...
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 30.10.2009 às 22:24

Exagero? Se atender apenas ao sr. Pol Pot, este canibal condenou à morte mais gente que todos os reis do mundo juntos. Se quiser, podemos falar de Estaline, do sr. Cromwell, de todas as repúblicas em África, na América do Sul, de Ceausescu, Jivkov, Tito, etc, etc. Coisa pouca...
Sem imagem de perfil

De João Cardiga a 30.10.2009 às 19:10

Caro Editor69,

"Nota prévia:"Pessoas mentalmente desiquilibradas estivessem acima de todas as outras..."
certo..."

Ainda bem que concorda. Ou seja, e pelo que escreveu posteriormente, a obrigatoriedade de ter "pessoas mentalmente desiquilibradas acima de todas as outras" é, no minimo, igual a escolher ter "pessoas mentalmente desiquilibradas acima de todas as outras". Donde se infere que a obrigação para si contém um valor superior à liberdade de escolha.

E por uma questão de honestidade intelectual, peço-lhe para comparar o que é comparável. Da mesma forma que para mim é obvio que os monarcas não defendem qualquer tipo de monarquia, também me parece obvio que os republicanos não defendem qualquer tipo de república.

"e não me venham com casos ou exemplos de reis dementes e crueis da idade média..."

Bem não são os republicanos que costumam trazer o longo passado histórico para o debate.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 30.10.2009 às 22:26

Pois si,, tivemos um rei mentalmente desequilibrado: D. Afonso VI. Deposto pelas Cortes. Para que conste.

Já percorreu a já longa galeria de gente ruim, desonesta, má, semi ou completamente idiota que tem presidido à república portuguesa? Olhe, pode começar a partir do fim e ir recuando até 1911!
Sem imagem de perfil

De João Cardiga a 01.11.2009 às 12:19

Antes demais gostaria de saber qual a lógica por detrás da sua argumentação.

"Já percorreu a já longa galeria de gente ruim, desonesta, má, semi ou completamente idiota que tem presidido à república portuguesa? Olhe, pode começar a partir do fim e ir recuando até 1911!"

Parece-me que a sua bitola de exigência é bastante diferente quando analisa monárquicos e republicanos. A verdade é que nunca tivemos grandes líderes em Portugal.

E uma vez mais insisto para comparar o comparável, afinal não faz sentido nenhum eu vir com exemplos de monarquias tribais africanas ou americanas, ou tão pouco vir contar quantos mortos é que as monarquias provocaram. Da mesma forma que não faz sentido para a discussão comparar a situação social de Portugal passado 750 anos de monarquia com a situação social de Portugal passado 100 anos da implatação da Republica (p.e. com indicadores como PIB per capita, taxa de analfabetismo, médicos por 1000 habitantes, etc...).

Os regimes que estão em comparação são a monarquia liberal parlamentar com a republica liberal parlamentar e são os os seus modelos.

E já agora em que medida é que o comunismo é uma republica?

Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 02.11.2009 às 19:41

Em que medida o comunismo é uma república? É, simplesmente. É! Uma forma de república, como existem várias formas de monarquia, embora os "republicanos" tendam infalivelmente para a reduzir ao absolutismo, este sim, bastante republicanizado nestes nossos dias de todas as indefinições.
Portugal nunca teve grandes chefes. Parece-lhe? então a que se deverá esta sobrevivência quase milenar e contra todas as espectativas? Como se chegou a África, ao Brasil e ao Japão? Com os doutores do liberalismo, da 1ª república, da 2ª e da 3ª? Teve grandes dirigentes e não me refiro apenas aos políticos. O que foram D. Dinis, D. João I, D. João II e tantos outros, uns mais conhecidos que outros, senão grandes dirigentes? O que pensa ter tornado possível a manutenção da integridade territorial, autonomia plena da língua e património ultramarino? A estupidez e incapacidade dos líderes? não creio. Para uma boa diplomacia - essencial a um pequeno país -, exige-se a boa política dos bons diplomatas.
Grandes países desapareceram pela inépcia dos seus políticos: olhe a Polónia, por exemplo...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Todos devem ir votar , não no PS e esquerdas. Port...

  • Anónimo

    E a malta bovina a deixar se ir docemente para o p...

  • António

    Portugal está cheio de Salazarinhos.

  • Anónimo

    Presumo que a medida não se aplica aos bovinos mac...

  • Anónimo

    ..." Mas não nos acontece, tal como o filho mais v...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D