Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Obsessão doentia

por Duarte Calvão, em 14.10.09

O PS ganhou as eleições, vai haver novo Governo, novos ministros, novas ideias para enfrentar os problemas do País, entusiasmo em descobrir soluções, energia renovada. É isto que se vê? É sobre isto que os jornalistas e comentadores escrevem e falam? Não. Preferem ocupar-se  com quem poderá vir a ser o novo líder do maior partido de oposição. O que não governa.



12 comentários

Imagem de perfil

De José Aguiar a 14.10.2009 às 13:19

Mas que pode vir a governar (ou a disputar eleições nacionais, vá, pronto) e mais rápido do que se pensa. Percebo-te, mas a relevância do tema é incontornável. E verdade seja dita, a atenção na sucessão do PSD deve-se em boa parte ao próprio blackout que no PS ainda há sobre os nomes dos ministeriáveis (quanto às novas ideias, entusiasmo e energia, bom, é preciso que existissem...)
Imagem de perfil

De Duarte Calvão a 14.10.2009 às 13:28

Não estou a dizer que o assunto não é importante, mas creio que a prioridade é um Governo que nos faça sair bem desta crise, pôr o País a crescer e a melhorar o nosso nível de vida. Não são as tricas e as declarações de políticos da oposição. Quanto ao blackout, só mostra que o nosso jornalismo político, com honrosas excepções, é feito sentado, à espera do telefonema da fonte.
Sem imagem de perfil

De Cangalheiro a 14.10.2009 às 13:29

Julguei que o sr. DC gostasse que se falasse do partido dele. Afinal, não gosta. Pronto: que se enterre de vez o PPDPSD.
Imagem de perfil

De José Aguiar a 14.10.2009 às 14:43

completamente ao lado...
Sem imagem de perfil

De Acho que não... a 14.10.2009 às 15:00

Como? Se os próprios dirigentes do PSD têm passado os dias com a maior verborreia, todos querendo aparecer a marcar posição (e não falo apenas do sr. PPC), como é que os media haviam de ignorar isso? Se ignorassem, os militantes do PSD queixavam-se!
Sem imagem de perfil

De Errata a 14.10.2009 às 15:09

Errata: escrevi dirigentes quando devia ser, digamos assim, «barões».

Sem imagem de perfil

De Ah, grandes democratas! a 14.10.2009 às 15:50

"O resultado das legislativas não se limita a traduzir a profunda estupidez com que o eleitorado nacional se comportou".

Vasco Graça Moura
Sem imagem de perfil

De Filipe a 14.10.2009 às 16:25

Sem uma boa oposição não há um Governo em condições, e neste momento a oposição é uma cáca.
Sem imagem de perfil

De Com a devida vénia... a 14.10.2009 às 18:07

O maior risco para o actual PSD não é a liderança, mas o medo da liderança. No PSD todos querem, e não querem, ser líderes. Não é a longa lista de entusiásticos dirigentes predispostos a ponderar se serão candidatos a líderes que assusta. A noite eleitoral autárquica mostrou que, no quintal do PSD, não são só os gatos que são pardos. O grande dilema do maior partido da oposição é saber para que é que alguém quer ser líder dele. A velocidade a que têm sido trucidados os últimos líderes do PSD mostra que a cadeira do chefe é um incinerador. O PSD vive obcecado por encontrar um chefe, de preferência com poses de Napoleão, que o guie à vitória. Mas isso não chega. Precisa de ideologia: e isso, claramente, não tem. Necessita de se saber situar entre um PS centrista e um PP que, claramente, vai começando a criar um novo espaço ideológico liberal à sua direita. O PSD arrisca-se, um dia destes, a descobrir o líder ideal e a não ter razão para existir. Por falta de ideias e por falta de seguidores. O partido legado por Sá Carneiro vive hoje uma permanente guerra civil, mas o estranho é que essa batalha campal não tem a ver com ideias muito diferentes. Ela existe entre dirigentes, muitos deles sem ideias. O PSD, que num momento favorável não conseguiu desalojar Sócrates e que viu corroer a sua base autárquica, tem, para continuar a ser o epicentro da oposição em Portugal, de escolher mais do que um líder credível. Precisa de criar uma agenda. Para apontar ideias fortes para Portugal.


Autor: Fernando Sobral (ex-colaborador do Corta-Fitas)
Imagem de perfil

De Duarte Calvão a 14.10.2009 às 18:53

Espero que realmente se trate do Fernando, e nesse caso daqui vai um abraço e saudades, e acredito que sim porque o comentário é interessante. O que não quer dizer que eu esteja totalmente de acordo com ele. É claro que estamos na fase de bater no PSD e de atribuir todos os males do País à "derrotada" Manuela Ferreira Leite, que não é propriamente responsável pelos últimos quatros anos de governo e pela triste crise em que nos encontramos. Estou de acordo que há muita gente que no PSD mostra pouca vontade de poder e que hesita e recua na hora de dar o passo para a liderança, mas ninguém quer um líder com poses de Napoleão. Nunca vi isso, embora, como em muitos outros partidos e países, haja gente que procura desesperadamente líderes iluminados e "carismáticos" (que eu dispenso). Quanto a ideologia, salvo o PCP e, em menor grau, o Bloco, nenhum partido a tem em Portugal e nem o PS é socialista ou social-democrata, nem o CDS é democrata-cristão, conservador clássico ou liberal. Também está na moda dizer bem de Portas (não sei por quanto tempo...), mas apesar dos bons resultados, tem neste momento quatro vezes menos deputados do que o PSD e uma ou duas câmaras municipais. Estou de acordo que o PSD vai viver momentos decisivos nos próximos meses e que terá que definir que tipo de partido quer ser, que dirigentes escolhe, que política segue. Estarei cá para ver e para tirar as minhas conclusões. É óptimo não depender da política para viver e ter outros interesses na vida.
Sem imagem de perfil

De Só para esclarecer a 14.10.2009 às 19:25

Trata-se de um artigo de Fernando Sobral intitulado "Os dilemas do PSD", publicado no "Negócios" e acessível online.

Sem imagem de perfil

De A. Pais de Almeida a 14.10.2009 às 18:29

Muito bem. Aqui, isso cheira a auto-crítica (mas não aplicável a si, é claro...)

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • voza0db

    Para Portróikal a Ryanair até é o ideal. Satisfaz ...

  • voza0db

    "o relançamento da TAP" terminará desta forma...ht...

  • Ana ☯

    Nem eu concordo com punições. Defendo a compreensã...

  • Anónimo

    Não julga. Sabe que não é assim. Veja o que a GB f...

  • voza0db

    O ideal é deixar falir o que não tem asas para voa...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D