Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Enganos confessados

por Duarte Calvão, em 29.09.09

Ao ouvir hoje Cavaco Silva e depois a reacção do PS, tenho que confessar que me enganei. E por duas vezes. Em primeiro lugar, pensei que os eleitores não se deixariam manipular (palavra muito em voga) pelo caso das escutas e demissão de Fernando Lima, penalizando o PSD. Em segundo, achava que ia demorar uns meses ou até um ano para muita gente  encontrar motivos para se arrepender de ter votado nos socialistas ou de não ter votado sequer. Afinal, nem demorou dois dias.



10 comentários

Sem imagem de perfil

De Leonor Costa Pinto a 29.09.2009 às 23:33

O PR não é Deus. É?
"A mim não é fácil fazerem-me a cabeça!" direi eu mesmo depois da magistral comunicação do PR aos pobres de espírito do nosso País.
Sem imagem de perfil

De antónio manuel a 29.09.2009 às 23:52

Mais uma vez se provou que este homem não tem nem nunca teve perfil para Presidente da República. É um pouco doloroso para os seus « fans» dizer isto mas é uma verdade inquestionável. António Manuel
Sem imagem de perfil

De Vasco Rosa a 30.09.2009 às 01:06

A autoridade moral de Cavaco Silva é infinitamente superior às de José Sócrates, sósia e quejandos de terceira linha, em poleiros de papagaios, ainda que parlamentares.

E é bom que o PR mostre que a sua posição de dirigente supremo da nação não pode ser lançada na rua para retirar a campanha eleitoral do essencial: discutir os programas políticos e avaliar a acção do governo em exercício. Sente-se ofendido e com razão.
Sem imagem de perfil

De Cristiano Bernardo a 30.09.2009 às 02:33

O senhor Presidente da República, depois da patética intervenção de hoje, revelou uma instabilidade emocional que começa a tornar-se perigosa para o país. É difícil sustentar a permanência na chefia do Estado de uma pessoa que se sente acossada e sem um mínimo de equilíbrio. A grande questão não é saber se o professor Cavaco Silva se vai recandidatar-se a um segundo mandato. O principal problema é sabermos se ainda lhe será possível completar o primeiro. A meu ver, a principal palavra deve caber à medicina, a quem a Família do senhor Presidente deveria ser levada a recorrer.
Sem imagem de perfil

De Enviezamentos confessados a 30.09.2009 às 08:48

Sempre o mesmo enviezamento.

Pensou que uns não se deixariam manipular... e pensou que demoraria uns meses ou até um ano para outros se arrependerem...
Sem imagem de perfil

De Larissa Abraham a 30.09.2009 às 09:06

Duarte, estupidez pode ser doença mas a bandalhuquice intelectual é defeito de carácter
Sem imagem de perfil

De Manuel Leão a 30.09.2009 às 09:12

João Villalobos :

Julgo-me suficientemente equidistante neste conflito pois nunca votei em Sócrates nem no Senhor Presidente e tão pouco prevejo que o venha a fazer no futuro.

Mas diga-me, Villalobos , que dado concreto é que o Senhor Presidente apresentou na sua comunicação? Que os computadores são vulneráveis? Mas nada garante que um computador vulnerável tenha sofrido qualquer tipo de intrusão. E mesmo que, em tese, tivessem sido objecto de intrusão, quem seria "culpado" desse facto? O governo? Não me parece.
Por outro lado, o que é que o Senhor Presidente desmentiu? Acaso desmentiu o encontro entre o seu colaborador e o jornalista? Acaso indicou outro objectivo para esse encontro que não fosse aquele que tem vindo a lume?
Acredito que possam vir a existir muitas razões para "muita gente encontrar motivos para se arrepender de ter votado" no PS, mas não me parece que venham a estar relacionadas com motivo que invoca.
A conclusão do seu post " vale como opinião sua, respeitável sem dúvida. Mas só isso. Todavia, no que concerne a este assunto, as previsões que faz, quanto ao arrependimento de quem votou PS, valem o que valem e, quanto a mim, valem muito pouco. A não ser que tenham sido baseadas nalguma sondagem credível (efectuada entre Segunda e Terça-feira) que me tenha passado despercebida.
Sem imagem de perfil

De Manuel Leão a 30.09.2009 às 10:21

João Villalobos :

Por lapso, comentei este post " como se ele tivesse sido escrito por si. Erro lamentável que terá resultado da confusão que fiz com outro post " que tinha acabado de ler e que de algum modo se relacionava com este assunto. Do facto só me resta pedir imensas desculpas a si e a Duarte Calvão pelo sucedido. Mantenho contudo a minha linha de raciocínio.
Agradeço antecipadamente a vossa compreensão.
Sem imagem de perfil

De Luis a 30.09.2009 às 10:15

"E é bom que o PR mostre que a sua posição de dirigente supremo da nação não pode ser lançada na rua para retirar a campanha eleitoral do essencial: discutir os programas políticos e avaliar a acção do governo em exercício. Sente-se ofendido e com razão."

E isso foi exactamente quando ? Em Abril ou Maio de 2008, quando um assessor do PR foi passar uma notícia ao Público ? Ou terá sido antes em Agosto, quando o Público diz ter tido notícia de outra fonte AUTORIZADA de Belém ?

Será que o silêncio do PR é bom e neutro quando a notícia das suspeitas de escutas ataca directamente o Governo ?
Palhaçada..
Sem imagem de perfil

De Luis a 30.09.2009 às 10:18

"Em primeiro lugar, pensei que os eleitores não se deixariam manipular (palavra muito em voga) pelo caso das escutas e demissão de Fernando Lima, penalizando o PSD. Em segundo, achava que ia demorar uns meses ou até um ano para muita gente encontrar motivos para se arrepender de ter votado nos socialistas"

Então uma fonte autorizada de Belém a lançar suspeitas graves sobre o governo a 40 dias das eleições deve ter sido manobra do PS para desviar as atenções e "manipular" a opinião pública, certo ?

Vai-se a ver e o José Manuel Fernandes e o Lima são agentes infiltrados de Sócrates na PR..

Haja paciência...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Caro Doutor, concordância total com o seu texto ....

  • Anónimo

    Excelente post. Subscrevo.

  • João-Afonso Machado

    Caro anónimo, não sei se nos estamos a fazer enten...

  • Anónimo

    Peraltas E Seciasde Marcelino Mesquita</a>

  • Anónimo

    João-Afonso Machado, não posso estar sossegado.A H...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D