Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Presidente caiu, viva o Vice-Presidente

por António Figueira, em 23.09.09

O non-stop de declarações de Francisco Louçã sobre a farsa das escutas de Belém parece ter atingido o seu paroxismo e Louçã já não se coíbe, a este propósito, de falar sobre as condições para Cavaco permanecer – ou não – no cargo para que foi eleito. Eu julgo que Louçã deveria mesmo propor, caso Cavaco “não reúna as condições” e deva demitir-se, a sua substituição pelo segundo candidato mais votado nas últimas Presidenciais – que foi, como se sabe, Manuel Alegre. Não tenho dúvidas que essa proposta seria igualmente “clarificadora” dos portugueses e permitiria perceber melhor a espécie de dirigente político que Louçã é.

 

(Publicado também aqui).

Autoria e outros dados (tags, etc)



9 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 23.09.2009 às 22:07

tudo isto faria sentido se Cavaco fosse inocente no processo.
Sem imagem de perfil

De Ze do Bone a 23.09.2009 às 22:44

Nesta "borga" das escutas, Fernando Lima é o Nelson Piquet Junior e Cavaco arrisca-se a ser o Briattore do actual cenário politico. 1º foi a Casa Pia, depois a orientação sexual, depois o curso, depois aquela "coisa" da TVI de sexta à noite e agora uma "escuta" no Palácio de Belém. De "caso" em "caso" o PSD abre caminho a uma vitória folgada do PS - como dizem aliás as sondagens que amanhã estarão à estampa - e deixa sair da cartola um Coelho que a Passos largos vai ocupar o lugar que já foi, outrora, de outro Pedro. Cavaco acaba por ser, ironicamente, o melhor aliado de Socrates, criando uma "Marinha Grande versão Outlook Express" e deixando o PSD ao leú e, ao mesmo tempo, com este caso de "alô escuto cambio roger", acaba por fazer um Over and Out monumental à campanha laranja que já está moribunda e ansiosa pela chegada da próxima sexta-feira. Neste cenário, Socrates terá ainda depois de Domingo uma facilidade como bonus: Um PR "amarrado" por comprpmetido. Afinal, é possivel uma legislatura em minoria, basta uma "escuta", basta mandar o próprio carro contra a parede e esperar pelo safety car....julgavam eles.
Sem imagem de perfil

De Francisco a 24.09.2009 às 16:16

A realidade actual assusta mt mais do que os vossos delírios
ISTO É TUDO UM CIRCO E PALHAÇOS À MUITOS, SABEM QUE MAIS?

DÁ ME UM SHOT ELEITORAL (http://www.youtube.com/watch?v=dZJVycBwqC0)

UNIDADE POPULAR! FIM AO DOMÍNIO DAS VELHAS ELITES DECADENTES!

acordem pá vida q isto n vai ser pa meninos
Sem imagem de perfil

De Pedro Morgado a 23.09.2009 às 23:19

As declarações de Loução são de um ridículo indizível, mas este post... sinceramente.
Sem imagem de perfil

De Filipe Tourais a 23.09.2009 às 23:34


“Só me pronuncio sobre o esclarecimento que ele fizer. Assumir a responsabilidade política é contribuir para toda a clareza. É uma questão de sensatez dar esse esclarecimento”. Esta foi a resposta de Louça. Tal como todos os demais, não conhece os contornos do caso e espera pelas explicações de Cavaco Silva. Que há de tão especial nas palavras de Louçã? Talvez aparecer nos jornais? Talvez a decepção de não tomar a posição radical que quem lhe cola o rótulo de extremista estaria à espera? Que pena devem estar a sentir por não lhe poderem colar o rótulo! Há que ter paciência...
Sem imagem de perfil

De Luis Melo a 23.09.2009 às 23:42

Caso das Escutas: A Teoria da Conspiração (http://mudaportugal.blogspot.com/2009/09/teoria-da-conspiracao.html)

Toda esta questão à volta das escutas ao PR parece ser encenada. Dá a impressão de que tudo isto foi armado com um propósito bem definido. Mas talvez o objectivo de que alguns analistas falam não seja realmente o verdadeiro.

Há muito que se fala de uma alteração do sistema político português (mesmo que temporariamente). Grandes e pequenas figuras dos dois maiores partidos (PS e PSD) e também de outros quadrantes da sociedade já disseram em público que seria uma forte hipótese - para resolver a crise que atravessamos - ter um regime presidencialista.

Todos falam nisto tendo como pressuposto que Cavaco Silva seria o presidente que iria liderar esta mudança e que portanto nomearia um governo "de salvação". Conhecendo Cavaco sabemos que este governo não comportaria 99% dos políticos de hoje (nem de PS, nem de PSD).

Assim, parece óbvio que toda esta questão das escutas foi inventada por alguns elementos do PS, em conjunto com outros do PSD, para definitivamente "deitar abaixo" Cavaco Silva antes da decisão das legislativas. É que a hipótese de que falei atrás poderia ser posta em cima da mesa, desde já, caso nenhum dos partidos tivesse maioria.
Sem imagem de perfil

De fgm a 24.09.2009 às 03:28

http://causaprimeira.blogspot.com/

O blog em português que pretende revelar aos cidadãos muitas das verdades que têm sido ocultadas ao longo dos tempos e que têm sido usadas como foonte de um exercício de poder abominável! Pela Liberdade! Pela Responsabilidade!

FGM
Sem imagem de perfil

De Viva a asneira a 24.09.2009 às 09:19

O Alegre não pode ser, porque passa o tempo doente ou a praticar tiro-aos-pratos, em caçadas, touradas e assim.

Teria de ser o terceiro classificado.
Sem imagem de perfil

De Zaira a 24.09.2009 às 10:35

Contra factos não há argumentos : A mentira das escutas é um facto. Facto é o Presidente depois de mil 'trava línguas ' descartar-se do seu 'fiel' como quem deita fora um guardanapo de papel e continuar numa de sou o máximo da honestidade politica (não falo deliberadamente da outra porque quem chefiou Oliveiras e Loureiros e não deu por nada!!!???...) .Facto é que a Assembleia da Republica tem poder para destituir o Presidente da Republica sem qualquer drama e naturalmente como diz a lei.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Excelente comentário. Renovo-lhe os meus parabéns....

  • Anónimo

    Maria Muito obrigado pelo seu comentário.Acrescent...

  • Anónimo

    Sem dúvida. A Constituição em vigor -obra de socia...

  • Anónimo

    Concordo com os comentários «Anónimos», vale bem a...

  • Anónimo

    Com o devido respeito pelas opiniões contrárias, e...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D