Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Baralhação 1: E se o Partido Socialista ganhar as eleições, isto é, se for o partido mais votado – embora sem maioria no hemiciclo –, mas o Partido Social Democrata e o Centro Democrático Social, juntos, ultrapassarem a fasquia dos 115 deputados?

 

Eu sei, eu sei: é um cenário muito, muito, muito pouco provável. Mas às vezes a política – como a vida – tem destas coisas…  

 
Baralhação 2: e se o CDS não chegar para que nem PS, nem PSD, tenham maioria, vença qualquer um destes dois partidos?
(ver resultados eleitorais de 2002: tirar apenas 4 deputados ao PSD – passando de 105 para 101 – e acrescentá-los ao PS – passando de 96 para 100 – mantendo o CDS a sua votação em 14).
Eu sei, eu sei: outra grande, grande improbabilidade.
Baralhação 3: aguardam-se contributos, que isto de João de Deus Pinheiro defender o Bloco Central – depois de Jorge Sampaio e de Ferro Rodrigues (entre outras destacadas figuras) o terem feito – a um mês das eleições, após Manuela Ferreira Leite ter afirmado, veementemente, que tal seria “impensável”, já é por si, baralhação que baste.
Dito isto, Pedro, achei que o teu post, além de inteligente é, sobretudo, oportuno.

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 27.08.2009 às 19:18

Quem disse que os políticos não têm sentido de humor?

Deus Pinheiro tem e muito.

Sim, é que só por brincadeira de coloca "coligação PS-PSD" e "salvação nacional" no mesmo contexto.
Sem imagem de perfil

De Bracaraugusta a 27.08.2009 às 19:19

Eu encontrei esta imagemeuvieusei.blogspot.com/2009/08/um-governo-ppdpsd-ps.html que retrata na perfeição, a estupidez de "Deus" para o distrito dos Arcebispos.
Sem imagem de perfil

De o puma a 27.08.2009 às 23:12


Estamos no baile

mandado

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.08.2009 às 23:53

Pois, Zé: era destas coisas que devíamos estar a falar durante a campanha - que política de alianças os partidos antevêem? Infelizmente, este será um dos temas menos debatidos, por vontade expressa das diversas forças políticas. Nada de transparência, nada de 'verdade'. O eleitor vota às cegas, e depois logo se vê.
Abraço
Imagem de perfil

De José Aguiar a 28.08.2009 às 11:07

Além do mais, quando os programas, as propostas e as linhas de acção dos partidos estão cada vez mais reféns das lideranças e das direcções partidárias. No rescaldo do 27 de Setembro (e do 11 de Outubro...), o mais provável é que, nos grandes, possam vir a existir mudanças que, previsivelmente, levarão à alteração das políticas sufragadas.

Já não bastam todos os factores exógenos que levam, a prazo, ao não cumprimento dos programas (a recorrente "crise", ou os vetos presidenciais, ou o que quer que na altura sirva de pretexto), que ainda temos tudo a cambiar outra vez quando as direcções mudam...

Daí que: programas eleitorais têm que ser do Partido, e não da liderança do momento (pelo menos no essencial...). As lideranças são importantes e têm toda a legitimidade para imprimir o seu cunho, mas não se pode querer ter a confiança do eleitorado se tudo se muda a cada ano, ou ano meio, a cada Presidente ou direcção que entra e sai...

Eu continuo a achar que os programas eleitorais (bem como os de Governo) são importantes, existem para ser escrutinados, pelo Parlamento e pela opinião pública, são para ser cumpridos e nele assenta uma visão de desenvolvimento para o país (sim, as "visões" e "os caminhos" são importantes, têm é que ser explicados, justificados, enriquecidos com contributos diversos, debatidos e submetidos a votos).

E acabo de me lembrar de mais uma interessante baralhação que será, pois, a baralhação 4.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Nahir Bantam Sêguroh

    com tempo arde tudo e resta só o granito esculpido...

  • João Sousa

    Extrapolar resultados (ou sondagens) de uma eleiçã...

  • Anónimo

    Grosso modo, os 5 partidos com um intervalo = ou &...

  • Luís Lavoura

    um infeliz acidente rodoviário é coisa para nunca ...

  • António

    Nem sei como há ainda quem leve o BE a sério. Um p...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D