Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fresco e airoso

por Tiago Moreira Ramalho, em 30.06.09

Qualquer pessoa interessada por política se questiona, sem necessariamente emitir juízo, sobre o crescimento do Bloco. Um partido que nasceu de uma série de partidos do mais radical que pode haver e que em escassos dez anos construiu aquilo que nem o PCP consegue ter.

A verdade é que o Bloco ganha muitos votos com as questões fracturantes, que, infelizmente, são exclusivas do partido de Louçã. No entanto isso não chega. É estranho que haja em Portugal tanta gente a votar num partido apenas e só porque faz três ou quatro marchas de vez em quando. Aquilo que acho, e o termo é mesmo acho, que não tenho propriamente estudos sociológicos na mão, é que tudo isto se deve a uma estratégia muito acertada e que só por burrice não é aproveitada por outros partidos: o Bloco está ao lado. Se imaginarmos os partidos num campo de batalha, vemos o PS e o PSD todos misturados à batatada, tão necessária, que só com batatada pode haver política, e vemos o Bloco a passar ao lado disto. Sorrateiramente, sem que ninguém dê por isso, o Bloco vai aqui e acolá falando com este e aquele, convertendo ou não, mas sem grandes sobressaltos. Tirando a crítica estúpida feita pelo PS no último congresso, que apenas deu força e permitiu aquele riso vitorioso de Francisco Louçã, ninguém contesta publicamente uma proposta do Bloco. O PSD esquece-se da sua existência, o PCP não pode, apesar de ter muita vontade, e o CDS passa tanto tempo a fazer-se notar e a defender-se dos outros que nem consegue. Resta o PS que crítica, mas quando o faz é de forma ridícula: ataca o carácter não democrático (que existe, mas é tão subtil que não pode ser denunciado de forma tão simplista) e pouco mais.

O Bloco parece intocável e o problema é que, ao não se envolver em guerrilhas partidárias na maioria das vezes inúteis, o Bloco não fica tão desgastado como os grandes, podendo semear por todo esse Portugal as suas promessas vãs e demagogia barata. O problema é que a brincadeira já está a ficar séria e o Bloco já começa a ter demasiados apoiantes - a maioria dos quais deposita neles o voto por puro protesto e sem saber realmente aquilo que estão a comprar. É uma obrigação dos grandes partidos, de todos, que se olhe de outra forma para o Bloco e se denuncie as bizarrices que propõem. A bem da democracia e de todos nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Luís Lavoura

    um infeliz acidente rodoviário é coisa para nunca ...

  • António

    Nem sei como há ainda quem leve o BE a sério. Um p...

  • António

    Às tantas o PSD ainda ganha. Com o PSD tão próximo...

  • Anónimo

    Mas ainda há alguém que leve a sério a prostituída...

  • Anónimo

    Os madeirenses sofreram imenso. Só eu, que vivo em...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds