Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Inacreditável

por Tiago Moreira Ramalho, em 27.06.09

 

É inacreditável como é que em Portugal um Ministro faz isto. Esquerda democrática, não é?

 

Via Blasfémias

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Imagem de perfil

De Caravaggio a 27.06.2009 às 11:09

Acho muito bem. Quando um jornalista ou jornaleiro insiste em obrigar alguém , seja ministro ou outra pessoa qualquer e levar pela boca dentro com um microfone, ainda por cima cheio de micróbios, tenha este tipo de atitude.
Sem imagem de perfil

De Pet Cool a 27.06.2009 às 15:50

Gostaria de convidar toda a gente a visitar o blogue Pet Cool.
http://petcool.blog.pt
E lembre-se...não abandone os animais, pois eles nunca lhe fariam o mesmo.
Sem imagem de perfil

De kruzeskanhoto a 27.06.2009 às 19:51

Pensei que o homem fosse dar uma dentada no microfone...
Sem imagem de perfil

De Céu a 27.06.2009 às 22:48

As melgas devem de ser afastadas, para não nos picarem. Eu não gosto de melgas
Sem imagem de perfil

De A.Teixeira a 28.06.2009 às 00:45

Para a troca, o Tiago não terá aí um vídeo onde o entrevistador (verbalmente) mais o seu microfone (fisicamente) insistem 4, 5, 6 vezes depois do "entrevistado" ter dito e repetido que não respondia a perguntas?

Não é o caso, mas vem a propósito, que também me parece "Inacreditável" que as regras de boa educação até pareçam ser diferentes quando se tem um microfone nas mãos, não acha?
Imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 28.06.2009 às 09:37

A. Teixeira,

Não tenho nenhum vídeo desses, mas também não interessa. O que interessa aqui é que Mariano Gago não parece conviver muito bem com esta coisa chata da democracia...
Aquele jornalista, antes de ser jornalista, é cidadão. E ao que sei, os Ministros servem os cidadãos, são seus empregados, e como tal convém que respondam às perguntas que os cidadãos lhes colocam.
Sem imagem de perfil

De A.Teixeira a 28.06.2009 às 12:16

O facto de considerar que “não interessa” a existência do vídeo com o conteúdo que descrevi é, em si, muito interessante. Demonstra a sua parcialidade na apreciação das posições de quem está de um e outro lado do microfone. Ou, para o citar numa frase de resposta que escreveu mais abaixo, demonstra a sua indisponibilidade para “perceber o que está em causa”.

É que em doutrina, e ao contrário do que se subentende do que escreveu, o convívio com a Democracia implica tanto a liberdade do entrevistador perguntar o que entende como a liberdade do entrevistado responder da forma que entende. Senão deixa de ser uma entrevista para se tornar num interrogatório…

E na prática, antes dessa sua noção interessante em que o ministro é seu empregado, prevalece a que estabelece que o Tiago que é empregado do seu patrão e é ele – ou alguém por ele – que decide onde, quando e quem o jornalista-cidadão-Tiago pode entrevistar e se a entrevista é devidamente publicitada. Aí, o cidadão e o Tiago comem e calam…
Imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 28.06.2009 às 12:20

Não percebeu o que eu disse.

O que eu estou a fazer é a analisar ESTA situação. Se me der um vídeo desses estarei disposto a avaliar OUTRA situação noutra altura. Mas agora, neste momento, é esta que interessa. E pelo facto de se fazerem outras coisas mal, não significa que esta esteja de algum modo desculpada.

Quando à minha noção de empregado, não há nada de interessante:

ministro

s. m.1. Servidor, servo.
2. Ministrante.
3. Executador.
4. Pastor protestante.
5. Personagem a quem o chefe do Estado confia a administração de um dos ramos da causa pública.
6. Representante de uma nação em corte estrangeira.

É a origem da palavra que interessa e é por em tempos um ministrum ser um servo que agora se chama aos ministros, ministro. Enfim, não interessa. Pelos vistos ninguém se interessa com estas coisas e eu vou perdendo o interesse em mostrá-las. Afundemo-nos, portanto.
Sem imagem de perfil

De Miguel a 28.06.2009 às 04:39

Ai!! K'i'orror!! "Afastou o microfone!!"

Ainda vi o filme a pensar que tinha agarrado nele e dado na cabeça de alguem...

que post mais merdoso. e que mania mais estupida que os "jornalistas" são uma especie de mini-deuses a quem todos se devem curvar.

99% dos jornalistas não serviam de engraxadores na baixa...o que é que lhes havemos de fazer? sei lá..perguntar se limpam escadas ou coisa do género.

Miguel

Imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 28.06.2009 às 09:39

Que comentário mais merdoso. Principalmente porque não percebe o que está em causa.
Sem imagem de perfil

De M Pires a 28.06.2009 às 18:07

o post não é merdoso. Digamos que é apenas assim...sensível.
O então é de alguém que sabe procurar no dicionário o significado da palavra "ministro", mas não tem muita noção do que significa, "inacreditável"
Sem imagem de perfil

De António a 28.06.2009 às 18:25

Os malvados dos jornalistas mereciam a mesma «medida brutal» mesmo que os procuradores e juízes - http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=991565 .

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eu não faço exigências irracionais: se os jornais ...

  • Anónimo

    Mas eu também vi cabras sapadoras a destruir os po...

  • Luís Lavoura

    é inevitável haver conflitos entre pastorícia e ag...

  • Luís Lavoura

    O Henrique faz exigências irracionais aos jornalis...

  • Anónimo

    Os fogos resolvem-se antes de se necessário apaga-...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D