Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Era o mínimo

por Tiago Moreira Ramalho, em 30.05.09

Segundo o Expresso de hoje, o Cavaco Silva teve, entre 2001 e 2003, acções do grupo SLN. Era um entre 400 pequenos accionistas. Quanto ganhou, quanto pagou, isso não interessa. Ganhar com compra e venda de acções não é crime. O que tem de ser esclarecido é a ligação per se.

Bem sei que à participação em empresas não se segue responsabilidade na gestão. Afinal, os fundos de investimento em que investíamos incluíam imensas empresas e dificilmente nos poderiam responsabilizar por questões de gestão. Ainda assim, seria salutar que o Presidente da República prestasse algum esclarecimento. Afinal, ele não é um «gajo qualquer».



22 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 30.05.2009 às 11:33

"Afinal, os fundos de investimento em que investíamos incluíam imensas empresas e dificilmente nos poderiam responsabilizar por questões de gestão."
Sem imagem de perfil

De Pedro a 30.05.2009 às 12:06

Vamos lá ver uma coisa:
No início da bronca BPN este assunto já foi abordado tendo o PR, na altura, dito que sim senhor chegou a ter algumas acções que depois vendeu, sem mais qualquer relação com o banco.
O que pergunto é:
Porque motivo se vem agora, neste momento, pegar numa notícia requentada e tentar, mais uma vez, associar o PR ao BPN?
Eu no seu lugar não ficaria muito admirado se fizessem uma relação entre isso e as declarações do candidato Vital acerca da "roubalheira"... "roubalheira", aliás, da responsabilidade, também, de quem decidiu nacionaliza-la, isto é, fazer com todos a paguem!
Sem imagem de perfil

De Francisco Gonçalves a 30.05.2009 às 14:17

TMR:
Cuidado com o pó.
A SLN nunca esteve cotada em Bolsa.
Assim o valor das acções não era estabelecido pelo mercado, mas sim pelo comprador e vendedor.
Imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 30.05.2009 às 14:34

Não leve a mal, que não é para levar, mas não pude deixar de sorrir com essa suposta distinção entre 'mercado' e 'comprador/vendedor'. É a mesma coisa. Quando ao facto de a SLN nunca ter estado em bolsa, não tenho a certeza, mas vou confiar em si.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 30.05.2009 às 15:00

Esse comentário (do Francisco) é sintomático do desconhecimento geral acerca de questões económicas e da bolsa em particular. É que, como já foi dito pelo TMR, na bolsa o preço não é fixado por um ente extraterrestre qualquer. A cotação é, nem mais nem menos o valor pelo qual alguém(vendedor) está disposto a vender e outro (comprador) disposto a comprar!
E este princípio vale para as acções cotadas ou para a quota da pastelaria da esquina da minha rua!
Abraço
Sem imagem de perfil

De Francisco Gonçalves a 30.05.2009 às 17:36

Pedro,
A SLN nunca esteve em bolsa
Só as empresas admitidas em Bolsas é que teem as suas acções cotadas.
Para que uma empresa tenha acções é preciso que seja uma S.A., senão os seus proprietários serão detentores de quotas e não de acções.
As quotas não são cotadas.

Lá por V. ser ignorante não pense que eu o sou, OK?
Sem imagem de perfil

De Pedro a 01.06.2009 às 00:02

A questão é só esta:

Qualquer participação social, seja acção (SA), seja quotas (Sociedades por quotas, em comandita) tem um valor NOMINAL que é igual à parte do capital social que representa e tem um valor de MERCADO, que é o valor que alguém está disposto a pagar por essa participação em determinada empresa e em determinado momento.
Este último valor (de mercado) EXISTE SEMPRE quer uma empresa seja cotada (SA) ou não.
A SLN é uma SOCIEDADE ANÓNIMA porque o seu capital social está expresso em acção não ao portador (daí o anónima). Só SAs podem ser cotadas em bolsa mas não é uma condição de validade de uma SA o ser. Explicando melhor, porque não me apetece entrar em insultos que ficam para quem os faz:
Uma SA te 1000 n acções que valem, preço de mercado, y hoje e amanhã podem valer yy e podem ser transacionadas cumprindo os formalismos legais, quer estejam em bolsa ou não.
A pastelaria da minha esquina é explorada por uma sociedade por quotas com o capital social mínimo (5000€) divido em 2 quotas iguais. Amanhã a pastelaria faz um enorme sucesso e um dos sócios decide vender a sua quota €2500 a um comprador que se dispõe a pagar por ela €5000, pois acha que vai ganhar mais com os lucros futuros. A diferença é que neste caso o outro sócio tem que se pronunciar sobre o negócio ao contrário do que acontece na generalidade das SAs.
Percebeu agora o que quis dizer?
Abraço e escusa de pedir desculpa.
Sem imagem de perfil

De Francisco Gonçalves a 01.06.2009 às 02:01

Pedro,

Não, não percebi !

Grande confusão vai nessa cabecinha que não lhe permite conhecer conceitos básicos de Economia e Finanças.
Será que mesmo V. percebeu, o que escreveu nos seus comentários ?!
Se sim , então muitos parabéns !


PS1- Um "preço" não é uma "cotação";
Um "preço de oferta" ou uma "cotação de oferta" são noções diferentes de "preço de compra" / "cotação de compra" e ainda de "preço da venda" / "cotação da venda".

PS2- Enquanto vai aprender algumas coisinhas simples sobre mercados, porque não se cala ?


Devolvo o abraço.

Sem imagem de perfil

De Pedro a 01.06.2009 às 11:44

primeiro chama ignorante, depois manda calar... sim sr!
Olhe, e para terminar, a única coisa que lhe quis dizer foi que mesmo uma quota de uma sociedade anónima tem um valor de mercado que pode, e na maior parte das vezes assim é, não corresponder ao seu valor nominal, o mesmo se passando com as acções quer cotadas quer não, pois não é obrigatório que o sejam.
A bolsa é apenas um mercado especial exclusivo para SAs, com regras próprias a cumprir, mas ainda assim um mercado, sendo a cotação o valor de mercado de determinada acção.
Um abraço e desculpe lá qualquer coisinha que isto é só a gente a falar e não vale a pena abespinhar-se.
Sem imagem de perfil

De Francisco Gonçalves a 30.05.2009 às 17:22

O Expresso apresenta cópia das cartas do Prof. Cavaco e da filha :
1- Dirigidas ao Presidente da SLN (?!);
2- Solicitando a venda de um determinado nº de acções da SLN;
3- Indica que as acções estão depositadas no BPN;
4- Não indica o preço a efectuar na venda(?!);
5- Não indica o comprador (?!).

NADA ESTRANHO !

A quem foram vendidas as acções ?
À SLN VALOR cujo presidente era também o Presidente da SLN, ie, Oliveira e Costa.

Precisa de um desenho ?
Sem imagem de perfil

De Nuno Pereira a 30.05.2009 às 14:24

Claro, o nosso presidente fez o que o comum dos mortais com dinheiro faria. Comprava acções no banco dos grandes amigos. Afinal foi o PR, que os projectou para a ribalta politica e não só.
E como se constata, quando as vendeu, por indicação desses mesmos amigos, ganhou uma pipa de massa.
Tudo normal, quando se tem amigos para as ocasioes.
Hoje, o nosso PR, está um pouco embaraçado. Um dos seus mais fieis amigos lá do banco, afinal pode estar a mentir.
Arre porra, para o presidente, que vê uma sombra de duvida naquela postura tao caracteristica do Cavaco que milhoes de portugueses conheceram nao à muito tempo.

Sem imagem de perfil

De Antifassista a 30.05.2009 às 21:23

"nao à muito tempo".

Pois. Ah!


Sem imagem de perfil

De antonio a 30.05.2009 às 15:27

Esta questão dos amigos pode transformar-se numa grande embrulhada quando esses "amigos" são é amigos da onça.
Uma coisa, porém seria de colocar ao Expresso: h+a algum interesse jornalístico e nacional em colocar questões desta natureza duma forma tão vaga, digo, vulgar?
Qual o problema de se comprar e vender acções num mercado como o nosso? Trata-se duma questão da vida particular do PR e se não houver nada de menos transparente no negócio da venda, qual o problema?
Querem pôr o PR a fazer um Diário da sua vida?
Vamos mas é a ver se remamos para o mesmo lado a ver se levamos este país para águas mais calmas!
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 30.05.2009 às 15:42

"Afinal, ele não é um «gajo qualquer»."

Sim, e como tal não tem que passar cartão a um blog qualquer.
Sem imagem de perfil

De Essa Agora a 30.05.2009 às 16:41

O presidente não é um gajo qualquer? Então não é o sr. Silva?
Sem imagem de perfil

De Vitor Soares Maganinho a 30.05.2009 às 19:37

"Sim, e como tal não tem que passar cartão a um blog qualquer."

A um blogue censor dos comentários que não lhe agradam...

Esta casa já foi uma referência agora é mais uma.
Imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 30.05.2009 às 20:03

Então Vítor, o que é que o apoquenta?
Sem imagem de perfil

De Vitor Soares Maganinho a 30.05.2009 às 20:11

Censura, só isso.

Sou blogger como vocês e nunca teria uma atitude indigna que pudesse justificar censura a um comentário.

Se a censura foi à minha opinião, então é uma censura tão ridícula como outra qualquer e imprópria do único meio de opinião que ainda vai sendo livre em Portugal.

Quando isto parte dos próprios bloggers, dizer o quê depois dos censores oficiais????

Abraço
Imagem de perfil

De Tiago Moreira Ramalho a 30.05.2009 às 20:42

Não sei do que fala, mas aqui só não aceitamos comentários que incluam linguagem menos própria e ofensas directas a quem quer que seja, coisa que acho perfeitamente compreensível.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 01.06.2009 às 00:05

Mesmo que alguém chame outro de ignorante só porque não percebeu o que foi dito.
Sem imagem de perfil

De Francisco Gonçalves a 01.06.2009 às 02:10

Pedro,
Não se iluda sff...nem iluda outros.

Quando escrevi que V. é ignorante (obviamente só me referindo ao que V. tinha escrito) não o estava a insultar mas sómente a fazer uma constastação.
(não confunda com contestação, ok ?)
Sem imagem de perfil

De Francisco Gonçalves a 01.06.2009 às 09:08

Constastação ?! Ops !!
Leia-se sff constatação.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    https://observador.pt/opiniao/o-povo-merece-a-arro...

  • Anónimo

    Acho que está enganado: os portugueses são uns pap...

  • Anónimo

    “With COVID-19, the inflammation goes haywire, and...

  • Anónimo

    A história analizará o desempenho de Centeno como ...

  • Anónimo

    Neste caso, de esta pandemia, óbviamente que não s...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D