Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A nossa Europa (1)

por Luís Naves, em 20.04.09

A dois meses das europeias, inicio uma série de textos sobre a UE onde tentarei combater mitos que julgo serem nítidos na discussão pública. Hoje, no primeiro debate entre candidatos, aposto que vamos ouvir a frase “esta não é a minha Europa”. Trata-se de um argumento recorrente nas discussões, sempre acompanhado de uma ressalva: “mas sou europeísta”.

A União Europeia é a maior máquina de negociação política jamais inventada, além de ser uma fábrica de leis cuja aplicação tem aproximado os países. O objectivo deste mecanismo é conseguir a integração do continente e evitar conflitos entre os Estados. Existe livre circulação, um mercado continental relativamente homogéneo, também uma moeda única, mas acho que o mais notável tem sido a convergência de políticas, de níveis de rendimento (Portugal foi uma excepção nos últimos anos). As sociedades europeias estão cada vez mais parecidas umas com as outras, embora mantenham as suas culturas distintas. E os líderes falam constantemente entre si.

O argumento “esta não é a minha Europa” é no fundo anti-UE, pois não considera que numa negociação se atingem apenas os mínimos denominadores comuns. A Europa que estas pessoas querem é sempre uma que não pode existir.

Na minha opinião, a elite portuguesa tem sido profundamente anti-europeia e a sua desconfiança em relação ao processo de integração é enorme. Estas pessoas beneficiaram das ajudas comunitárias (3 ou 4% do PIB, por ano, durante duas décadas), usaram mal parte destas ajudas, mas cospem na sopa quando se começa a falar em responsabilidade. A nossa política europeia é uma espécie de pobre continuação da pior política nacional: veja-se o debate execrável sobre o segundo mandato de Durão Barroso. Se Durão foi um bom presidente da comissão e se é apoiado pelos três maiores países, ele será escolhido; pode ser necessária uma vitória do PPE nas europeias (quase certa), mas duvido que seja condição sine qua non. Na Europa, nada se faz sem pelo menos o voto de dois dos grandes e nada se faz contra o veto de um dos grandes. Muitos dirão “esta não é a minha Europa”, mas de facto é assim a nossa Europa.

 

Imagem: quadro de Noel-Nicholas Coypel (1726), Europa levada por Júpiter

 


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.04.2009 às 14:20

O Vitalino Vital já disse e repetiu «O Barroso não é da minha Europa».
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 20.04.2009 às 15:26

"Na minha opinião, a elite portuguesa tem sido profundamente anti-europeia e a sua desconfiança em relação ao processo de integração é enorme. Estas pessoas beneficiaram das ajudas comunitárias (3 ou 4% do PIB, por ano, durante duas décadas), usaram mal parte destas ajudas, mas cospem na sopa quando se começa a falar em responsabilidade."

Só a elite ? E os portugueses ? E no que toca ao resto da cidadania comportam-se melhor ?
Sem imagem de perfil

De Blondewithaphd a 20.04.2009 às 18:35

Geneticamente europeísta (portuguesa e alemã), fundamentalista da Europa, o que entendo é que Portugal "ainda" não sabe o que é, de facto, a Europa...
Imagem de perfil

De Luís Naves a 20.04.2009 às 19:43

concordo consigo
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 21.04.2009 às 22:21

Luís, saúdo a tua iniciativa em publicares textos sobre a Europa. Talvez haja um bocadinho de discussão sobre assuntos de política europeia, apesar de tudo.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D