Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Resiliência ou desistência?

por João Villalobos, em 04.04.09

Kill Bill: Volume 2

Tudo ferve. No Facebook cria-se um grupo de apoio ao João Miguel Tavares e ainda outro apelando à resigmação do PM do seu cargo. No twitter, de segundo em segundo a timeline vai-se preenchendo a um ritmo frenético de contestação, acumulando comentários sarcásticos sobre o Freeport, os processos colocados e a colocar por Proença de Carvalho ou as amplitudes do verbo «pressionar». É uma autêntica tempestade de areia digital a qual torna invisível, por entre o vento e a fúria, o que solidamente sustenta aquilo que efectivamente se vier a passar.

Enquanto isso, lá fora no mundo 1.0, aqueles que antecipam o novo ciclo político disseminam um discurso de requiem para José Sócrates e asseguram os nomes de Costa, de Vitorino ou de António José Seguro como alternativas já listadas. Para esses, o socratismo descansa já em paz e as exéquias estão feitas, aguardando apenas o momento formal da despedida.

Eu, no entanto, revi há pouco o Kill Bill  de Tarantino. E tenho ainda fresca na memória a cena em que Uma Thurman, encerrada dentro de um caixão a sete palmos de terra da superfície, se liberta depois de muitos socos pacientes e certeiros na madeira dura. Como ela, Sócrates poderá ter recursos que aos muito bem informados escapam. Tal como ele lhes pode escapar. Opto por esperar, até ver onde chegam os seus poderes de Kung-Fu. Os dele e os dos seus mestres. 



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Portugal está num processo de degradação acelerada...

  • Anónimo

    Na bicha, minha senhora, na bicha.Recusar colonial...

  • Luís Lavoura

    uma acção coerciva de uma violência brutal, sem cu...

  • Luís Lavoura

    Sim, Marina, as pessoas em Lisboa estão todas borr...

  • Anónimo

    https://observador.pt/opiniao/retorno-ao-normal-de...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D


    subscrever feeds