Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Bom conselho (Chico Buarque)

por Teresa Ribeiro, em 14.01.09

D. José Policarpo, Cardeal Patriarca de Lisboa, falou e disse.



13 comentários

Imagem de perfil

De José Manuel Faria a 14.01.2009 às 12:31

E a miscigenação portuguesa!

E o multiculturalismo !

O Amor não é Livre?
Sem imagem de perfil

De mrjp a 14.01.2009 às 13:39

Todos nós sabemos que a miscigenação portuguesa, e com a abertura que os povos vão tendo para o multiculturalismo ainda mais se acentua.O que eu pessoalmente considero uma coisa boa, pois a mistura cria contactos, retira medos e evita guerras. Isto se for bem desenvolvida, claro.

Mas a questão que está aqui a ser posta é muito mais prática do que estas filosofias e ideais .

A questão é simples antes de te casares com alguém ponderas sempre os prós e os contras para ver se é com esta pessoa que queres passar o resto da tua vida.
Quando isso acontece em Portugal tens sempre a hipótese da relação não funcionar e vai cada um para seu lado.No entanto quando a relação é com um muçulmano tens que considerar duas coisas:

1. O comportamento dele numa sociedade ocidental é diferente do seu comportamento na sua terra natal. Isto porque a cultura onde tu te inseres tem muita influência sobre a pessoa.
2. Na terra natal dos muçulmanos não existe separação e conseguires fugir de lá é o cabo dos trabalhos. Assim sendo ou te adaptas facilmente à cultura ou te adaptas à força.
Sem imagem de perfil

De Viagens Lacoste a 14.01.2009 às 12:48

Se os senhores das bombas ouvirem o Mister Poli estamos tramados como os cartoonistas dinamarqueses. Pode ser que os comentários dele não tenham chegado ao céu...
Sem imagem de perfil

De arnesto a 14.01.2009 às 20:53

Ora, vês? Conseguiste juntar o mau gosto à mais absoluta estupidez. Parabéns! Mereces casar com um muçulmano.
Sem imagem de perfil

De Viagens Lacoste a 15.01.2009 às 12:21

Se o senhor/a joga com a bíblia debaixo do braço peço-lhe desculpa se feri as suas susceptibilidades.
Sem imagem de perfil

De Pedro Gomes a 14.01.2009 às 17:03

Não existe absolutamente nenhuma referência nos textos de Maomé a qualquer tipo diferenciação de tratamento entre Homens e Mulheres, nem ao apedrejamento por crimes (independentemente de quais sejam). O que vemos hoje em dia é a consequência dos devaneios que um bando de loucos resolveu criar há algumas centenas de anos (nem o espírito do tempo os desculpa), e que infelizmente como que ficaram escritas na pedra.

Concordo com o Cardeal Patriarca: o pessoal fala do Islão sem saber o que realmente é. Deixo uma sugestão de leitura:

http://www.amazon.com/No-Nonsense-Guide-Islam-Guides/dp/1904456618/ref=pd_bbs_sr_2?ie=UTF8&s=books&qid=1231952420&sr=8-2

É de fácil leitura, e pode ser lido nos transportes sem qualquer dificuldade :)
Sem imagem de perfil

De A. R a 14.01.2009 às 21:13

Há um manual de como bater nas mulheres. Todo o Corão despreza a mulher. Maomé era violento e odiava.
Sem imagem de perfil

De editor69 a 14.01.2009 às 23:33

E disse alguma mentira querem ver?
Para pensarem bem e terem cuidado só isso...
ahhhh virgens ofendidas!
Sem imagem de perfil

De crescidinho a 15.01.2009 às 01:04

a verdade acerca das declarações do policarpo, do metacarpo e da falange só mesmo em http://www.cresceiemultiplicai-vos.blogspot.com/
Sem imagem de perfil

De C. Medina Ribeiro a 15.01.2009 às 11:23

No Sorumbático (http://sorumbatico.blogspot.com/)

desafia-se hoje os leitores a comparar esta intervenção de D. José Policarpo com a de Obama (acerca da religião de cada um).

Os prémios serão exemplares de «A Religiosa» (de Diderot) e de «O Inferno» (de Dante)

Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 15.01.2009 às 16:10

Bela iniciativa, Carlos Medina Ribeiro :)
Sem imagem de perfil

De nuno granja a 15.01.2009 às 17:40

Não sendo grande fã do C. Patriarca, não posso deixar de louvor ter mandado o politicamente correcto às urtigas e dito o que pensa.
Poderá haver excepções mas no geral tem razão e só lamento que se tenha esquecido de fazer o avisoinverso às muçulmanas que pretendam casar com praticantes de outras religiões ou mesmo ateus. Os crimes de honra onde familiares directos matam mulheres muçulmanas que ousam casar fora do islão, são frequentes por exemplo em Inglaterra.

Se no corão diz ou não que as mulheres são inferiores e devem ser maltratadas, não posso confirmar porque nunca o li, mas tenho a certeza que em paises como Irão e a Arábia Saudita, onde o governo é de "inspiração" Islámica a vida das mulheres é no minímo complicada.
Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 16.01.2009 às 10:19

As muçulmanas que casam com cristãos não são obrigadas a mudar de religião. Se algum "mal" lhes pode acontecer é virem-se de repente com direitos que o casamento com um muçulmano lhes nega. Desde logo o direito de, em caso de divórcio, ficarem com a custódia dos filhos.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Mentiroso. Não foi Vitor Gaspar a assinar o memora...

  • Luís Lavoura

    Peço desculpa pelo meu erro, não é "Monte das Flor...

  • Anónimo

    Embora não conhecendo nada de política entendo que...

  • Anónimo

    Muito bom. Gostei bastante de ouvir. Parabéns por ...

  • Antonio Maria Lamas

    No dia que um PS for apanhado a 200 na autoestrada...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D