Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O partido das paredes opacas

por Pedro Correia, em 29.11.08

Honório Novo, deputado do PCP e uma das figuras com maior impacto mediático dos comunistas. Vítor Dias, ex-membro da Comissão Política e antigo braço direito de Carlos Carvalhas. António Abreu, outro destacado ex-colaborador de Carvalhas, que foi vice-presidente da Câmara de Lisboa, membro da Comissão Poliítica comunista e candidato à Presidência da República em 2001. Maria do Carmo Tavares e José Ernesto Cartaxo, dois históricos dirigentes da CGTP-Intersindical que se notabilizaram como membros da sua Comissão Executiva.

O que têm de comum estes cinco comunistas? Vão deixar de integrar o Comité Central a partir deste fim de semana. Se o PCP fosse tratado com os padrões noticiosos que se aplicam aos restantes partidos portugueses, não faltariam múltiplas notícias sobre estas saídas, colunas de opinião a procurar interpretá-las e até editoriais a questionar esta súbita "renovação" no Comité Central comunista, onde se mantêm vários membros da velha guarda mais ortodoxa, como o "operário" Domingos Abrantes, o "intelectual" Albano Nunes e o "operário" José Casanova.

Mas o PCP, que há 32 anos não se apresenta a eleições com a sua própria sigla, é um partido diferente. Até nisto. Tudo se passa dentro das "paredes de vidro", mais opacas que nunca, sem correntes de ar que transpirem para o exterior nem a maçada das "dissidências", sempre incómodas. Por isso o congresso comunista se realiza à porta fechada, ao jeito do PSD-Madeira: Alberto João Jardim havia de gostar.


30 comentários

Sem imagem de perfil

De De fonte ainda mais próxima a 29.11.2008 às 11:32

Se calhar as pessoas que vão sair do C.C. vão sair por vontade própria, até porque alguns até já entraram na idade da reforma. O congresso ser a porta aberta ou fechada é igual, quem o deveria cobrir que é a comunicação social,nunca lhe dá destaque que por exemplo outros congressos até de partidos mais pequenos tem. No último a que assisti as perguntas aos delegados e convidados eram de facto muito importantes para a sociedade portuguesa. " Sabe o que é uma Santanete? " . Aliás sendo o autor deste posto supostamente jornalista, diz tudo em relação á isenção com que o P.C.P é tratado pelos Media. Já no fascismo era assim e assim continua. Mas apesar de tudo ele resiste, no fundo é o que faz confusão a muita gente.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 29.11.2008 às 12:37

Onde é que isso já vai... Até fala em fascismo! Há maneiras mais hábeis de desviar a conversa, não acha? Como é que quer que o partido tenha mais cobertura se vocês reúnem à porta fechada, como faz o Jardim lá na Madeira? Acha bem? Então não se queixe da falta de cobertura. Aliás se houvesse mais atenção ao PCP seria bom indagar, um a um, por que motivo estes militantes saem do Comité Central. Você acha que Honório Novo saiu por estar "na idade da reforma" enquanto o "operário" Abrantes continua lá, aos 72 anos? Cada um acredita no que quer.
Sem imagem de perfil

De De fonte ainda mais próxima a 29.11.2008 às 13:54

Os seus argumentos são meramente especulativos, deve ter a mania que é o Rui Santos da política. Você sabe lá se o Honório Novo saiu por imposição ou mera e espontânea vontade.Não sabe, e quando não se sabe não se deve especular porque depois pode-se estar errado. Ou então especula porque pretende difamar, e aí torna-se um profissional da intriga e não 1 jornalista. Devia-se "indagar 1 a 1", lá está as suas tentações totalitárias, o Jardim!? Então vocês é que afirmam constantemente que o homem tem feito 1 excelente trabalho na Madeira. E o sr. devia saber se alguém é perseguido por esse fascista (eleito,mas não deixa de o ser), são precisamente os comunistas madeirenses. E deixe-se de tretas em relação ao que diz sobre cobertura, porque o P.C.P não tem a cobertura que merece e que tem direito porque simplesmente diz aquelas verdades inconvenientes que o sr. e este sistema não querem ouvir. Porque é que o sr. o constantemente ataca? por exemplo. A resposta é simples face ao desalento que as pessoas tem em relação a esta sociedade, o sr. e os seus partidários fazem anti-comunismo constante para as pessoas não votarem no P.C.P. Eu até me pergunto, será que este sr. é jornalista ou algum comissário político do capital? Ou será por ele ter esta postura que mantém o seu emprego?Eu conheço vários casos assim.Se quiser desabafar sobre isso, sou todo ouvidos.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 29.11.2008 às 16:02

Agradeço-lhe ter-me feito rir à gargalhada quando me chamou "comissário político do capital". Adoro esse jargão do seu partido, pronto a disparar contra tudo quanto questione os tabus do PCP. Eu tanto critico este partido como qualquer outro: há provas documentais abundantes do que lhe digo nestes quase três anos de Corta-Fitas. Acredito que preferisse ficar imune às críticas: lamento, mas Portugal não é Cuba nem a República "Democrática" da Coreia. Admiro a facilidade com que chama fascistas a tudo e a todos, mas não acha que assim reduzimos o debate político a zero? Não me venha com essa de eu ser defensor do Jardim: já me fartei de o criticar aqui. Na Madeira, o PCP tem várias vezes razão. Pena não aplicar internamente o que apregoa para o exterior.
Não se irrite. Nada há de mais salutar do que duas pessoas pensarem de maneira diferente, como é o nosso caso.
Sem imagem de perfil

De rms a 29.11.2008 às 14:43

Live @ XVIII Congresso.

O Honório saiu porque quis, porque o pediu. E quanto a essa fantástice teoria dos seguidores de Carvalhas, seja lá isso o que for, note-se que o Carvalhas continua... Não deixa de ser curioso.

Mais curioso ainda é o facto de que, se calhar, se o Comité Central continuasse o mesmo, estaríamos aqui a discutir que o PCP é um partido fechado e que não se renova.

Afinal renova-se, não se renova é como gostariam alguns que, curiosamente, nada têm a ver com o Partido, bem pelo contrário.

E o Congresso do PCP é à porta fechada?! Eu, que até cá estou, ia jurar que recebi mensagens a dizer que transmitido em directo na SIC Notícias...

Mas admito que temos diferenças, nós em relação aos outros partidos. Por isso é que somos o PCP e não outro Partido qualquer.

Não pense mais nisso. Afinal, se somos tão fechados e anti-democráticos que chegaram mais de 500 alterações ao projecto de Teses, houve largas centenas de reuniões para a discussão das mesmas e hoje mesmo podem apresentar-se alterações às Teses e à composição do Comité Central.

Se quiser ter uma palavra a dizer pode sempre tentar filiar-se. Até lá, não se chateie muito connosco...

Um abraço, desde o Campo Pequeno
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 29.11.2008 às 16:04

Um abraço, Ricardo. Bom congresso. Se está a ser à porta fechada, ao contrário do que foi noticiado, tanto melhor.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D