Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




I Beg Your Pardon

por Maria Teixeira Alves, em 02.09.11

Ontem pareceu-me ouvir o socialista António Costa criticar o custo da privatização do BPN. Terei ouvido bem? O governo PSD/CDS a ser criticado por ter finalmente dado um desfecho ao BPN que os socialistas nacionalizaram. O BPN é um ícone da má governação socialista. A maioria das imparidades de 1,8 mil milhões de euros, que só a tarde e más horas foram inseridas nas contas públicas, resultam da inércia do governo que andou três anos com o banco a funcionar com rácios de capital abaixo do legal, dando tempo suficiente para que o activo se fosse desvalorizando, para que os depósitos fugissem, para que os problemas financeiros se agravassem. Como é que António Costa tem a lata de falar dos custos da privatização do BPN? Ao menos este Governo deu um desfecho ao problema. Pior do que o presidente da Câmara de Lisboa ter vindo falar da venda do BPN como um dos factores do desvio das contas públicas, foi a falta de reacção dos oradores de direita (Pacheco Pereira e António Lobo Xavier), como é que ninguém lhe caiu em cima?  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cortar a direito e rapidez na tesourada,

por Maria Teixeira Alves, em 02.09.11

 

Só há uma maneira de o Governo se livrar das críticas dos vários lobbys, é concretizar rapidamente as medidas que os incomodam, uma vez tomadas, não há outro remédio senão calarem-se.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os males do mundo

por João Távora, em 02.09.11

 

Há pessoas cuja vida é uma crescente desilusão com os outros e com o mundo até o resumirem à expressão mínima, que em casos extremos toma a forma dum caniche. Ao contrário o meu percurso tem sido uma gradual aceitação de mim mesmo, sujeito aliás por quem ainda conservo algumas perplexidades. Além disso a desilusão, não é mais do que o saudável desfazer de uma ilusão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um perigo...

por Maria Teixeira Alves, em 02.09.11

António Lobo Xavier diz que a lista de chamadas do jornalista do Público, não saiu da Optimus, e o telefone está em nome do Público, logo o jornal tem acesso à lista das chamadas. Já não é novidade que o Público divulga cá para fora mails dos jornalistas, também não seria estranho que divulgasse a lista de telefonemas. As redacções.... um perigo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sexta-feira da deserção

por Corta-fitas, em 02.09.11

Diora Baird

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eles vêm aí...

por João Távora, em 02.09.11

 

(...) Quando os cortes verdadeiros na despesa chegarem - e vão chegar, porque não há outra hipótese - o choque será grande. Longe de ser algo inócuo, cortar na despesa vai significar uma de duas coisas: ou menos dinheiro no bolso das pessoas (que têm de entrar onde o Estado recua) ou menos serviço público (o que se verá, por exemplo, na Saúde). No documento apresentado esta semana pelo governo não há os ansiados detalhes sobre os cortes, mas está explicado onde vai cair o esforço em 2012 e em 2013: 70% do lado da despesa e 30% do lado da receita. Os famosos consumos intermédios (associados às "gorduras") valem apenas 15% da luta contra o défice - é dinheiro (1,8 mil milhões de euros), mas é menos de metade do esforço nas prestações sociais, saúde e salários no Estado (38% do esforço). Será curioso ver se as mesmas pessoas que agora clamam pelos cortes serão as primeiras a denunciar a respectiva dureza. 
A demora actual até pode ser boa para todos se resultar em cortes menos cegos e mais eficazes. Veremos em Outubro se Vítor Gaspar mastiga os números tão bem como as palavras. Por outro lado, descontando a demagogia barata da taxa sobre os "ricos", os impostos adicionais justificam-se com a sensibilidade do momento e com a dimensão do ajustamento: ninguém poderia esperar que era possível cumprir este programa da troika sem mais impostos. (...)

 

Uma boa síntese de Bruno Faria Lopes no jornal i, a ler a integra aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esta notícia

por João Távora, em 01.09.11

 

No mínimo é intrigante

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lembrete

por João Távora, em 01.09.11

Em seis anos de governo PS a divida portuguesa duplicou, e cuidou-se de descobrir a "vida" que havia para lá do deficit: é esta que agora temos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Da coragem à realidade

por João Távora, em 01.09.11

Os tempos são definitivamente muito duros, caro Nuno, e temo que qualquer acto de "coragem" do governo seja facilmente ensombrado pelo estrondoso coro de protestos que sempre provocará. Perante a hercúlea tarefa de gerir a trágica crise financeira nacional não faltarão ocasiões de o Governo asneirar, dizia ontem na SIC Notícias o Prof. João Confraria. De facto Vítor Gaspar não tem margem de erro para cumprir os objectivos acordados pelo PS, PSD e CDS com os donos do dinheiro com que Portugal sobrevive por estes dias “ligado à máquina”.
Ironicamente emblemático mesmo foi ver Carlos César na televisão perorar contra a prevista redução do tempo de transmissão diária da RTP Açores, sugerindo uma série de áreas e sectores alternativos para o corte nas despesas. Por estes dias coragem é cortar, cobrar, mas só se for no quintal do vizinho: quando mais de meio País depende directa ou indirectamente dos dinheiros públicos, não é de menos imaginar a “guerra civil” que se aproxima entre os grupos de interesses afectados. 
Por ora espero ainda para ver despontar essa prometida “coragem” na redução das despesas que, não tenhamos ilusões, a tanta e tanta gente instalada causará dor e ranger de dentes. Convém no entanto não esquecer quem foram os irresponsáveis que nos trouxeram a este atoleiro, gastando como se não houvesse amanhã. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Passado-Presente-Futuro

por João-Afonso Machado, em 01.09.11

Sethe, a antiga escrava negra do romance Be Loved, de Toni Morrison, tinha no futuro apenas uma arma para manter o passado à distância. E no presente - a "vida melhor" que agora vivia - nada mais senão a não vivência da sua anterior vida.

De modo que as páginas da obra se arrastam em dias pesados para a protagonista Sethe. Ninguém mantém o passado à distância, sobretudo quando ele envolve uma filha roubada, para sempre desaparecida, ao abrigo das desumanas regras esclavagistas. E não é por se ter deixado os males da vida anterior que necessáriamente se abriram as portas de uma vida melhor.

Sethe, desamparada, sabia o que não queria; mas não sabia o que queria.

Virá a descobri-lo na altura em que se apercebe não é a fugir que alcançará a felicidade. Sethe torna-se um ser livre e uma existência firme, realizada, quando encara a sua história e resolve lavá-la, exorcizá-la de todos os demónios, em combate consigo e com os que a rodeiam e fazem parte dela.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pág. 7/7



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ser de direita, tudo muito bem, para quem tem gran...

  • Anónimo

    Anónimo das 13:16 = Fernando SILVA

  • Anónimo

    Pouco apto para que fim?

  • Anónimo

    Pois ... E quem vai avaliar e decidir sobre se o "...

  • Luís Lavoura

    "irá basear-se na aptidão dos solos e no seu uso e...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds