Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Uma polémica interna

por Luís Naves, em 02.10.09

O post mais abaixo, do Tiago Moreira Ramalho, tem um pequeno problema e uma ligeira injustiça: trata-se da caricatura do programa do Bloco de Esquerda (que é o caso que eu conheço e sobre o qual me posso pronunciar).

A convergência do BE e do PCP não é possível porque os dois partidos se detestam ou, se quiserem uma versão suavizada, os dois partidos competem pelo mesmo eleitorado. Além disso, seria inútil, pois implicaria uma segunda convergência com o PS, que não a deseja nem um bocadinho.

O principal paradoxo destas eleições é o facto da chamada esquerda ter 60% dos votos e a governação que se segue ser da chamada direita. As políticas de esquerda não são impossíveis, como julga o Tiago, mas elas não serão concretizadas na prática.

O programa do Bloco de Esquerda defendia sobretudo três ideias: a nacionalização de duas empresas lucrativas (GALP e EDP) que os bloquistas julgam que foram mal privatizadas; a revogação do código de trabalho e a equiparação das pensões mínimas ao salário mínimo nacional, medida a financiar com impostos sobre as grandes fortunas. Além disso, todos os trabalhadores com 40 anos de descontos deviam poder reformar-se sem penalizações, o que me parece bastante justo, embora talvez utópico.

Este partido não defende a nacionalização das empresas na bolsa e, sim, é contra a privatização dos hospitais. Eles acreditam que o ensino e o aceso à saúde devem ser gratuitos, mas não contestam as escolas ou clínicas privadas.

Durante a campanha, o bloco foi muito prejudicado junto dos eleitores pela distorção de uma sua proposta correcta: o BE nunca foi contra os PPRs, mas sim contra os incentivos fiscais dos PPRs, o que é bem diferente. Visto mais de perto, o bloco é um partido liberal e urbano, que defende serviços públicos e regulação do mercado. Mas não é um partido marxista clássico e centralizado, como o PCP. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Por um Compromisso à Esquerda

por Tiago Moreira Ramalho, em 02.10.09

Eu concordo com Adel Sidarus, Alan Stoleroff e Alcides Santos, os três primeiros nomes que surgem nesta peculiar petição que parece retirada do tempo de antena de Carmelinda Pereira. E aqui, meus senhores, não há ironia nenhuma.
É imperativo que os programas do Bloco de Esquerda e do Partido Comunista Português – muito iguais em diversas matérias – sejam postos em prática. É absolutamente necessário que acabe esta brincadeira que certa gente faz com o exercício de poder. Só experimentando, verdadeiramente, um aumento drástico das prestações sociais obrigatórias, uma monopolização estatal em relação à saúde e à educação, um processo de nacionalizações envolvendo todas, mas todas, as empresas cotadas em bolsa portuguesas; se poderá compreender que aquilo que certas forças, em marchas muito apetitosas para os mais incautos, defendem para Portugal. É preciso que a «democracia» que a extrema-esquerda quer seja uma realidade, para que todos passem a dar valor à verdadeira democracia, sem aspas.
Eu quero mesmo isto. Se me derem a petição eu assino-a. Se quiserem que eu vá ao Prós e Contras defender isto, eu vou. Não estou a brincar. Eu só peço uma única coisa: na véspera da formação de tal governo, digam-me qualquer coisa para o e-mail ou para o telemóvel.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Metendo a colher

por Tiago Moreira Ramalho, em 02.10.09

Isto, meus senhores, numa frase que é para não perder tempo, é a prova provada que há gente que nem gente é.

Tens toda a razão, pá.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A ilha rebelde

por Luís Naves, em 02.10.09

Os irlandeses estão a votar no segundo referendo sobre o Tratado de Lisboa e, segundo dizem as sondagens, deverão aprovar o documento. No entanto, o simulacro democrático é demasiado eloquente sobre o actual estado de impotência europeia. Repetir a consulta até os irlandeses responderem o que se pretende é uma humilhação para os eleitores.

Fui contra o referendo europeu em Portugal para evitar que nos passassem um atestado de incompetência como aquele que está a ratificar o povo irlandês. Ainda bem que não votámos, ou corríamos o risco de rejeitar o tratado e depois íamos votar outra vez até acertarmos na resposta.

Há também a possibilidade dos irlandeses rejeitarem o tratado, mas penso que não se coloca a situação de decidirem por nós. Não se percebe bem o que acontece nesta circunstância, mas provavelmente existe um esquema de empurrar a Irlanda para um segundo (e menor) patamar de integração. Seria uma espécie de purgatório semelhante ao que alguns querem desenvolver para a Turquia, que cumpre todos os critérios de adesão mas que não entra no clube até que exista formalmente este segundo nível.

Às vezes, apetece dizer sobre a UE o mesmo que Gandhi disse quando lhe perguntaram o que achava da Civilização Ocidental: "Acho que seria uma boa ideia".

Deixo uma reflexão: a única solução para o défice democrático será a realização de um referendo a nível europeu para os futuros tratados da UE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Sem cedências

por João Távora, em 02.10.09

A existência tende para o caos, para o desalinho, para a corrupção e para morte. Cabe aos homens, unidos nos mais variados contextos, contrariarem com teimosia esse destino: a criar, a construir, a manter, a restaurar, a empreender e a amar: numa constante ressurreição, para triunfo da vida.

 

Na imagem: Guernica de Picasso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

I'm a believer

por Tiago Moreira Ramalho, em 01.10.09

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Agitprop

por João Távora, em 01.10.09

 

 

 

Sabem o que é isto, lembram-se? 

É um objecto de grande utilidade para tempos interessantes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma relação "adequada"

por Francisco Almeida Leite, em 01.10.09

José Sócrates reagiu ontem ao discurso do Presidente da República, dizendo que não tem muito a acrescentar ao que Pedro Silva Pereira já tinha dito. Mesmo assim, ainda soltou esta: "Espero que não seja necessário voltar a tal tema, que é um tema lamentável que em nada contribui para a elevação do prestígio das instituições da República".

O primeiro-ministro afirmou que vai continuar apostado "numa relação com o Presidente da República e Presidência da República que seja institucionalmente adequada e correcta", que assegure a "cooperação institucional".

Ora, para quem quer sair por cima, depois da declaração algo ríspida de Cavaco Silva, chegar 20 minutos atrasado ao encontro com o Presidente da República é, no mínimo, arriscado. E pouco coincidente com o que disse ontem, não?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vale a pena ler

por Pedro Correia, em 01.10.09

Esta reflexão pós-eleitoral de Alexandre Homem Cristo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não vale tudo, mas

por João Távora, em 01.10.09

... desculpar a ruína dum politico pela sua inocência e lisura é o mesmo que justificar a derrota dum boxeur por ser pacifista. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Por certo, uma coincidência

por Bruno Pires, em 01.10.09

 

 

28 Setembro

Um bruxo de nacionalidade espanhola foi contratado para provocar uma grave lesão a Cristiano Ronaldo. "Não sou antimadrilista. Sou um profissional e pagam-me muito bem para usar os meus poderes. Sou uma mistura de sacerdote com médico. Contrataram-me para que Ronaldo sofra uma grave lesão. Vai deixar de ser estrela pois irá estar mais tempo de baixa do que a jogar"

 

30 Setembro

Nem tudo foi bom na noite fantástica de Cristiano Ronaldo. O internacional português foi a estrela da noite na vitória do Real Madrid sobre o Marselha, mas teve de deixar o campo lesionado, aos 69 minutos. Um primeiro diangóstico detectou uma forte contusão no tornozelo direito, com derrame e hematoma, que o deixa em dúvida para o próximo compromisso do Real Madrid, que este sábado se desloca ao terreno do Sevilha.

 

1 Outubro
Cristiano Ronaldo não integrou esta quinta-feira a preparação normal do Real Madrid tendo em vista o jogo de domingo com o Sevilha. O internacional português apresentou-se ainda a coxear na sequência da lesão num tornozelo sofrida quarta-feira frente ao Marselha (...) Ainda hoje fará um exame para avaliar a gravidade das queixas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Discos da minha vida – 37

por João Távora, em 01.10.09

Tubular Bells

Mike Oldfield

Virgin - 1973

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ler os outros

por João Távora, em 01.10.09

(...) Nos regimes monárquicos constitucionais como os do Reino Unido, Suécia, Dinamarca, Noruega, Luxemburgo, Espanha, Holanda, Bélgica, Japão, Austrália, Canadá, nunca o Chefe do Estado foi acusado de partidarismo, ou se levantaram suspeitas de que serviços secretos andavam a armar-se em espiões partidários.

É preciso irmos às repúblicas dos EUA (Nixon), França (Chirac) ou ao Portugal de hoje, - já sem falar na Itália ou na Grácia por uma simples questão de decoro, - para confirmarmos, mais uma vez, que a natureza da própria República acaba sempre, mais tarde ou mais cedo, neste espectáculo lamentável a que estamos a assistir.

Nas Monarquias constitucionais contemporâneas, o Chefe do Estado - a Coroa - é o garante do suprapartidarismo do Poder Judicial, das Forças Armadas e da Independência Nacional.

Em República as "secretas" andam quase sempre ao deus dará. Umas vezes só nas mãos do Chefe do Estado, outras sob a alçada do Governo da altura.... por entre os "mixericos" partidários de quem irá ser o próximo Presidente...

Mas alguém tinha dúvidas que iam começar mal as comemorações do tal "centenário" da república?

 

Luís Filipe Coimbra 31 da Armada

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pág. 13/13



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • António

    Portugal está cheio de Salazarinhos.

  • Anónimo

    Presumo que a medida não se aplica aos bovinos mac...

  • Anónimo

    ..." Mas não nos acontece, tal como o filho mais v...

  • Anónimo

    Este andaço para pouparem a vida dos animais é dev...

  • Anónimo

    Modas e vontade de ficar bem na fotografia...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds