Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Não me sinto é nada bem...

por João Távora, em 05.07.07
Como a nossa secretária de Estado da Saúde, eu hoje também saí de casa cheio de “sensibilidade social”. Sei lá, assim muito cordato, conformado, laico, republicano e piedosamente socialista. Hoje vou-me portar bem, não vou embirrar com o regime, a Glória Fácil nem com o Daniel Oliveira.

PS – Não, não me estou a fazer a um lugar na função pública, é mesmo só ironia e vontade de receber depressa a devolução do IRS.

Conto menor(zinho)

por M. Isabel Goulão, em 04.07.07
A Meredith era casada com Clark, um estupor que durante anos e anos a ignorou. Acontece que o Clark era um palerma muito distraído: anos a fio, a Meredith guardava em silêncio todo o dinheiro que, quase diariamente, o Clark deixava esquecido nos bolsos das calças e dos casacos, moedas e às vezes uma nota dos trocos. A verdade é que o Clark nunca soube como é que de vez em quando a Meredith aparecia com sapatos novos ou perfumes caros. A bem dizer, ele pouco olhava para ela e quando o fazia, tornava-a invisível.
O Clark embeiça-se pela colega da repartição e um dia chega a casa e informa a mulher, em tom acusatório, que vai viver com ela.
Adivinhem qual foi a primeira coisa que a Meredith lhe disse?
(Já editado com alterações)

O meu 4 de Julho

por M. Isabel Goulão, em 04.07.07
</span>

Craig Armstrong feat. Evan Dando - Wake Up in New York

Tête a claques

por Corta-fitas, em 04.07.07

Le Willi Waller 2006
Para os menos atentos, a língua não é a francesa
(o boneco é a cara chapada do Castelo-Branco)

Com dedicatória

por Corta-fitas, em 04.07.07

Virginia Astley, «With My Eyes Wide Open in Dreaming»

Maravilhoso, como diria o outro

por Francisco Almeida Leite, em 04.07.07
Depois do Pedro Correia já ter feito a sua escolha, eis a minha selecção criteriosa das Sete Maravilhas da Blogosfera, uma nova eleição que corre por essa net fora e onde já fomos simpaticamente citados e escolhidos por alguns blogues de muito respeito (e que aproveito para saudar):

1. A Origem das Espécies
2. Bloguítica
3. Atlântico
4. Grande Loja do Queijo Limiano
5. Portugal dos Pequeninos
6. Incontinentes Verbais
7. Geração de 60

Tem tudo a ver

por Francisco Almeida Leite, em 04.07.07
Não é que a matéria me interesse muito, mas depois da barulheira toda lá fui espreitar o tal equipamento alternativo do outro clubezito da Segunda Circular - se bem que para mim só há um. Cheguei à conclusão que não há razão para tanto alarme. Afinal, as camisolas condizem na perfeição com quem as vai "envergar"...

4th of July

por Corta-fitas, em 04.07.07

God bless you America!

O mártir e a seita

por Francisco Almeida Leite, em 04.07.07
Ontem, ao praticar aquele desporto que dá pelo nome de zapping, acabei por ver na televisão o Jerónimo de Sousa numa "arruada" com o Ruben de Carvalho na zona do Castelo, depois vi o dr. Paulo Portas (muito preocupado com o botão da camisa) ao lado do seu "escudeiro" Telmo Correia numa visita à associação Ajuda de Mãe e mais tarde fiquei a saber que José Sócrates vai estar num comício com o seu candidato António Costa lá para os lados do Parque Mayer. Como Helena Roseta e Carmona Rodrigues têm a sorte de não ter líderes e não estou muito preocupado se Louçã vai estar ou não com Sá Fernandes, porque o líder do Bloco normalmente não vira a cara à luta, só fiquei a pensar onde andará por estes dias Marques Mendes, que ainda não foi visto nas ruas de Lisboa ao lado de Fernando Negrão. Tirando uma convenção realizada dentro de portas e recheada de gente do aparelho, Mendes estará a ver se passa entre os pingos da chuva para não aparecer ao vivo e a cores no terreno. Como mais ninguém tem andado com Negrão - à excepção, dizem-me de Fernando Seara, que foi até à Feira do Relógio com o candidato e as pessoas só o conheciam a ele e perguntavam-lhe pelo seu Benfica -, temo bem que o juiz, deputado e vereador de Setúbal se torne num autêntico mártir desta direcção do PSD. Só que, depois "sacrificado" no dia 15, veremos se a "seita" se salva.


Já há muito que uma percentagem razoável dos utentes do Metropolitano de Lisboa que usam passe se habituaram a pagar bilhete no dia 1 de cada mês, evitando assim as longas filas que se formam nesses dias para fazer o carregamento dos cartões. Desde que essa rotina se instituiu sempre me interroguei sobre quanto é que o Metro encaixava com estas contribuições forçadas dos meninos que têm aulas cedo e não podem apanhar falta ao primeiro tempo e dos que não querem chegar atrasados ao emprego por culpa de um sistema que certamente poderia funcionar mais a contento dos seus utilizadores.
Não satisfeita, a administração do Metro decide agora alterar as regras para muito pior: a partir de meados de Junho, os utentes só podem carregar os cartões do passe em quatro estações. Resultado: Se as filas eram grandes, agora são imensas. Se a situação era incómoda, agora é inqualificável.
Só que vendo a coisa pelo lado da gestão, facilmente se conclui que se o encaixe que o Metro fazia no dia 1 de cada mês era elevado, agora será muito maior! É um autêntico ovo de Colombo esta ideia, que devia até ter direito a prémio. Proponho já um: o da Chico-espertice 2007. Que tal?

Vinte motivos para gostar de Portugal (VIII)

por Pedro Correia, em 04.07.07

CASTELO DE VIDE.

História de algibeira (24)

por João Távora, em 04.07.07
O Instituto de Socorros a Náufragos foi fundado e presidido por Sua Majestade a Rainha Dona Amélia por Carta de Lei de 21 de Abril de 1892. Ficou célebre a intervenção da Rainha num emocionante e bem sucedido salvamento de um pescador na praia do peixe em Cascais.

Foto daqui

Uma questão de honra

por Corta-fitas, em 04.07.07
Kanoff, meu. Já estou pelos cabelos. És tu e eu. Amanhã, em frente ao Museu da Marinha. A arma pode ser o florete porque nunca aprendi sabre nem espada. Escolhe os padrinhos. Plagiar-me a mim ainda vá que não vá, mas fazer isso à nossa Maria Inês foi a gota de água. E não levas link que é para aprenderes. Totó.
P.S. Esqueci-me da hora. Pode ser ao meio-dia e ficas tu contra o sol que até te lixas.

Foi ali, na mesa da direita

por Corta-fitas, em 04.07.07

Se habitualmente a comida de hotel é o que se sabe, há excepções. E uma delas é claramente o restaurante A Viscondessa do Meliá Palácio da Lousã. A capacidade de escolher ingredientes fresquíssimos e uma mão para os condimentos como poucos, é o que tem este chef Orlando Castro. O meu obrigado ao nosso João Távora pela sugestão.

Nas colunas

por Corta-fitas, em 04.07.07
Pere Ubu, «Breath»

Tags:

É a diplomacia, estúpido!

por Cristina Ferreira de Almeida, em 03.07.07
Vetar os aviões da TAP no seu território é apenas o princípio de uma reciprocidade plena desejada pelo governo angolano nas relações com Portugal, mas fontes do Futungo de Belas garantem-me que vêm aí outras medidas:
- Angola não vai tolerar que doentes angolanos venham para hospitais portugueses até que Portugal mande também alguns dos nossos para os seus hospitais;
- Os estudantes angolanos bolseiros vão regressar a casa até que Portugal decida mandar jovens tirar a licenciatura em Luanda;
-Os angolanos só voltarão a falar português quando os portugueses dominarem umbundo, quimbundo, quicongo ou tchokwe (facultativo);
- O Mantorras fica, mas levam-nos o Simão Sabrosa.

Os tugas (23)

por Pedro Correia, em 03.07.07
Diálogo entre um avô e um neto adolescente:
- Olha lá, João, um dia destes ensinas-me a mexer na internet. Está bem?
- Está bem, avô. É fácil...
- Pode-se combinar, lá na internet?
- Combinar o quê, avô?
- A... queria saber se podemos combinar um almoço com alguém.
- Podemos, sim. Eu ensino-lhe.
- E pode-se falar com as pessoas?
- Também.
Passam uns minutos. O avô insiste, desta vez baixando um pouco o tom da voz:
- Olha lá, João. E pode-se namorar lá na internet?
- Claro que sim. Não me diga que o avô gostava de arranjar uma namorada. Olhe se a avó sabe...
E logo o velho, olhando em volta, visivelmente embaraçado:
- Não, não, era só para saber. Deixa estar: isso são modernices de mais para mim. Eu já nasci no outro século!

Vinte motivos para gostar de Portugal (VII)

por Pedro Correia, em 03.07.07

CHAVES.

Depois queixem-se

por Francisco Almeida Leite, em 03.07.07
"O presidente do Governo espanhol, José Luis Zapatero, anunciou hoje que o Estado vai pagar 2500 euros por cada criança nascida ou adoptada por pessoas com residência legal em Espanha".

Isso por cá não pega, Sr. Negrão

por Cristina Ferreira de Almeida, em 03.07.07
Lembram-se quando, nas últimas legislativas, o PSD criou um outdoor que mostrava caras de figuras conhecidas do PS com uma frase do género "Quer que estas pessoas voltem ao governo?". Um amigo que, por motivos de trabalho, viaja muito para o interior do país, contou-me que em vários sítios ouviu apoiantes do PSD olharem para o cartaz e lamentarem-se: "Isto é só propaganda do PS! Então nesta campanha não há cartazes nossos?".
Em Portugal, o humor é uma arma, mas daquelas que explodem nas mãos de quem as dispara. Se Woody Allen fosse português e escrevesse "Não só Deus não existe, como tentem lá arranjar um canalizador ao fim de semana", receberia certamente uma série de amáveis mas crispadas respostas do tipo "O senhor pode ser muito culto, mas não conseguiu provar a relação entre as duas afirmações" ou, pior, "É desprezível que, para fundamentar o seu ateísmo, se socorra de uma profissão cujos efectivos são lamentavelmente baixos". Já para não falar do sindicato dos canalizadores que, obviamente, exigiria desculpas públicas.
Vem isto a propósito da satisfação dos intelectuais portugueses com o último cartaz de Fernando Negrão, revelador de "sentido de humor" e de "capacidade de se rir de si mesmo". Dinheiro deitado à rua, diria eu. Ponha lá a fotografia com ar de pessoa séria e uma treta qualquer sobre amar Lisboa e talvez ainda lá vá.




Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • João-Afonso Machado

    Ora assim, as coisas são civilizadamente incompree...

  • Anónimo

    Creio que J-AM encontrou a solução: não nos estamo...

  • António

    Fez as contas?

  • isabel s.

    Se tiver paciencia, vale a pena ver "a grande conf...

  • isabel s.

    Os que na Europa apreciam tanto o dito costa são o...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds