Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Plágio primaveril

por Corta-fitas, em 04.04.07
Uma pessoa vai aqui a este sítio com um nome e uma aparência muito poéticos e descobre que um tal de Kanoff, que afirma ter 19 responsáveis aninhos e ser do signo Touro (lá está!), chapou quase o nosso blogue inteiro e assinou por baixo. Já vai em três mil e tal visitas. Comentários nenhuns. É um bocado bizarro. Uma cópia sistemática e algo, diria, quase obsessiva. O rapaz admira o que escrevemos e é de gabar-lhe o gosto. Mas, convenhamos, há limites para a idolatria. Não quererá o jovem Kanoff escrever alguma coisa da sua autoria para variar? Abalançar-se na prosa, revelando quiçá dotes líricos similares aos exibidos pela delicada imagem das árvorezinhas em flor? Aqui fica a ideia a ver se, também ela, surge em breve replicada nesse lugar de primaveril e bucólico plágio.

Infantilismo agudo

por Pedro Correia, em 04.04.07
Há indícios cada vez mais claros do infantilismo que se apoderou do nosso jornalismo – e em particular da nossa televisão. Ouço esta pérola na pantalha: “Apesar da idade, Roman Polanski [de 73 anos] está a trabalhar num épico sobre a batalha de Pompeia.” A miúda que debitou este texto – seria a mesma que “entrevistou” o sonso Hugh Grant com um ar tão embevecido que parecia ir desmaiar a qualquer momento? – desconhece certamente que Manoel de Oliveira, aos 98 anos, está já a rodar um novo filme. Oliveira tem idade para ser pai de Polanski...
Adenda: Estranha o Luís, aqui na caixa de comentários, a alusão à "batalha de Pompeia". Pois. Já nem vou por aí: se anotasse a quantidade de calinadas do género, podia abrir um blogue só para isso.

Onde se prova que não sei para onde vou

por Corta-fitas, em 04.04.07
A Lua entrou em Escorpião. Marte e Plutão, os meus dois escorpiónicos planetas regentes, estão alinhados num sextil qualquer que faz deste um dia muito especial. Basicamente, o meu astrólogo virtual (com as desculpas devidas ao João Medeiros, meu astrólogo à séria) diz-me que posso fazer o que me decidir a fazer hoje, não importa o quê, porque serei bem sucedido em tudo. Sucede que me apetece fazer nada. Nicles. Batatóides. Deve ser ainda o efeito do lançamento do melancómico livro do Nuno Costa Santos. Por isso, um aviso à rapaziada e às senhoras escribas deste espaço: Não contem comigo até bem mais logo. Vou partir em busca da minha missão de vida e seguir o caminho dos astros. Com um bocado de sorte, ainda consigo dormir a sesta.

Tertúlia literária (169)

por Pedro Correia, em 04.04.07
- Ó pá, há anos que a gente não se via. O que fazes agora?
- Dedico-me a leituras.
- És livreiro ou bibliotecário?
- Não, sou "olheiro" de futebol. Especializei-me em leituras de jogos e em cultura técnico-táctica.

Encontro de desalinhados

por João Távora, em 03.04.07
Por iniciativa do Rui Castro, e aproveitando uma estada em Lisboa do Insurgente André Azevedo Alves, reuniu-se no restaurante da Ordem dos Engenheiros uma pequena cimeira de blógueres desalinhados: além dos supracitados estavam presentes Pedro Picoito, João Gonçalves, Jorge Ferreira, Manuel Arriaga e Cunha, Vasco Lobo Xavier, Pedro Geada e este vosso humilde escriba. Relembrámos a causa do NÃO. Abordaram-se outros NÃOS emergentes… e também urgentes. Porque não se desiste de Portugal.
Quando se junta um bom repasto, o bom humor, e as boas causas, dá-se o tempo por bem empregue.

Tags:

Todos diferentes todos iguais

por M. Isabel Goulão, em 03.04.07
Pode ser em português, em francês ou em espanhol, mas desde que se arranje o autógrafo para as crianças, qualquer língua serve e os encontrões não têm fronteiras. Afogueados, de máquina fotográfica em punho e livrinho de autógrafos em frente ao focinho do Pluto, do bico do Donald, dos cabelos da Daisy ou da coroa do Rei João, é praticamente a guerra. Daisy!, Mickey! Mais um empurrão e uma fotografia tremida, confrontos corpo a corpo, sem contemplações nem hesitações, em várias línguas que a criança chegou aqui primeiro e daqui não sai sem o autógrafo. O primeiro round é para perder, ao segundo já se lhe apanham os truques e à terceira tentativa já se apanha um autógrafo. Pobres bonecos. Ufff..
(Parque Disney Paris)

Postais blogosféricos

por Pedro Correia, em 03.04.07
1. Parabéns à Carla pelos quatro aninhos. O blogue está cada vez melhor.
2. Um abraço de parabéns ao José Raposo e restante malta do Dolo Eventual. Duas rotundas já completadas, muitas mais por completar.
3. Abraço muito especial ao Nuno (e à Susana) pela chegada da Matilde, a quem auguro glória fácil desde já.

Cruel dilema

por Luís Naves, em 03.04.07


No excelente programa de ontem do Prós e Contras, conduzido de forma muito competente por Fátima Campos Ferreira, penso ter ficado claro que a posição do PSD de pedir redução de impostos é politicamente errada. O problema dos social-democratas ficou evidente na discussão. Se o Governo decidir desde já baixar os impostos será sempre sua a decisão, com o correspondente ganho de popularidade; se o fizer no próximo ano, como tudo indica irá acontecer, disfarçará a medida eleitoralista com a seguinte desculpa: a própria oposição andava a pedir, de que se queixa agora?
Confesso que não entendo a insistência do PSD. A única explicação é que os dirigentes social-democratas sabem à partida que José Sócrates não baixará impostos, o que lhes dará oportunidade para acusar o Governo de teimosia. Mas parece haver aqui uma visão de curto prazo. Se existe folga orçamental, como afirma o PSD, então os socialistas podem baixar impostos logo antes das eleições, numa altura em que o défice atingirá apenas 3,3% do PIB, em vez dos actuais 3,9%. A folga será então muito maior.
Mas o problema do PSD é ainda mais grave. A sua argumentação básica sustenta que os portugueses estão a pagar demasiado ao fisco. Mas, por outro lado, mantém-se a necessidade de equilibrar as contas públicas. A posição de Campos e Cunha, a meu ver, foi fortíssima no debate da RTP e a da oposição parecia frágil: se baixam os impostos, a única maneira de reduzir o défice será diminuir a despesa; no entanto, os representantes social-democratas não se cansaram de criticar cortes de maternidades e escolas, que reduzem a despesa.
Resumindo: o PSD tem de ser mais claro. Ou defende a consolidação orçamental e ganha as eleições se o Governo falhar nessa tarefa; ou defende a baixa de impostos, não podendo criticar o Governo no caso de haver défice excessivo. Mais tarde ou mais cedo, estas contradições vão afundar o navio das críticas.

Um país cor-de-rosa

por Pedro Correia, em 03.04.07
Portugal é um país dinâmico, que se move a grande velocidade em direcção ao futuro e é governado por gente que gosta de mostrar (bom) serviço. É esta, pelo menos, a convicção com que hoje ficamos da leitura de várias notícias da agência Lusa, distribuídas ao longo do dia.
Reparem só nos títulos:

- Aveiro: Administração do porto garante cumprimento do Plano Estratégico (12h38)
- PJ terá novas unidades de combate à corrupção e ao terrorismo (13h20)
- Internet: Plataforma lançada em português fomenta o micro-empreendedorismo (13h52)
- Portugal e Cabo Verde assim acordo de cooperação de mais de 13 milhões de euros (14h18)
- PRACE avança com 5 ministérios a aplicarem novas leis orgânicas (15h26)
- Nazaré: Projecto de marina vai estar concluído até ao Verão (16h05)
- Oeste e Vale do Tejo apostam no ambiente para qualificar oferta turística (16h37)
- Saúde: Ministro anuncia desbloqueio de verbas para helicópteros e ambulâncias (17h48)
- Linha de velocidade elevada Aveiro-Salamanca avança até 2009 (18h20)
- Função Pública: nova versão do sistema de avaliação dentro de poucas semanas (18h53)
- Função Pública: Regra de uma entrada por cada duas saídas foi cumprida em 2006 (18h54)
- Governo vai abrir mais 200 Lojas do Cidadão (18h59)
- Metro do Porto: Secretária de Estado garante expansão "com segurança" (19h02)
- Genéricos atingem maior quota de mercado de sempre em Fevereiro (19h04)
- Encargos com medicamentos aumentam 0,5 no SNS (19h20)
- Força Aérea tem capacidade para combater fogos florestais (19h23)

Tudo tão oficioso que até parece que a central de informações do ex-ministro Morais Sarmento ressuscitou, desta vez pintada de cor-de-rosa. E se calhar foi isso mesmo que aconteceu.

Tertúlia literária (168)

por Pedro Correia, em 03.04.07
- António Aleixo era algarvio.
- Ah, sim? Então devia chamar-se Alleixo. O Manuel Pinho havia de gostar.

É o delírio (II)

por M. Isabel Goulão, em 03.04.07
Mais desenvolvimentos sobre o post do João Villalobos:
"Ou o Governo ou a Independente" - Portugal Diário 2007/04/03 13:00

Ministro considerou «incompatível» a assessoria ao seu gabinete e a prestada na Universidade Independente. E decidiu exonerar Carlos Narciso. Confusões sucedem-se na UnI. Tutela decide esta semana se fecha ou não a instituição.
O ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, anunciou esta terça-feira ter exonerado o assessor Carlos Narciso, que segunda-feira admitiu à agência Lusa ter colaborado, a título pessoal, com o gabinete de imprensa da Universidade Independente (UnI). (continua)

A menina dança?

por Corta-fitas, em 03.04.07
Por vezes sinto o peso da idade desabando-me em cima, assim como umas 16 toneladas à la Monty Python. Sucede-me quanto tento partilhar o leito com mais do que as quatro mulheres permitidas pelo Sagrado Corão ou, em alternativa, quando recebo mails como o que agora me chegou à caixa do correio: Um convite para ouvir, no Musicbox (antigo Texas Bar), os SUCHIRUKARA. E que tocam eles? «Sonoridades Screamo / Powerpop / Hardcore». What, in the name of Our Lord, is Screamo?, pergunto eu em língua profana. E Powerpop? Hardcore ainda sei o que significa, mas não chega para redimir-me. O Tempo passou por mim, é o que é. Alguém para uma valsa?

Laranja, laranjinha

por Corta-fitas, em 03.04.07
Para o Duarte, com amizade e estima.

Tags:

Realidade e ficção

por Corta-fitas, em 03.04.07

«Costuma dizer-se que o conhecimento traz poder. Mas, para a nova classe política que domina o país, a fé na conquista e na conservação do poder ultrapassa todas as muralhas. O pragmatismo tornou-se mais importante do que a memória». Fernando Sobral, no Jornal de Negócios.
A crónica intitula-se «A nova elite» e o Fernando acaba de publicar, pela Oficina do Livro, um romance histórico. «O Navio do Ópio» é uma história de amor e de intriga comercial e política, com algumas personagens que lembram, em muito, esta «elite» de hoje.

O que realmente interessa aos portugueses

por Corta-fitas, em 03.04.07
«LELLO EMPENHADO NA RETIRADA DOS CINZEIROS. O presidente do Conselho de Administração da Assembleia da República, José Lello, afirmou ontem ao CM que ainda não está agendada a proposta do deputado Luís Carloto Marques (PSD) para retirar os cinzeiros dos corredores do Parlamento». In Correio da Manhã

É o delírio

por Corta-fitas, em 03.04.07
Carlos Narciso, um assessor de Ministro que foi jornalista não sei quantos anos, não percebe a diferença entre o seu estatuto e papel e o de um dentista. Um homem diz que se reuniu com o presidente da SIDES mas não se lembra do nome dele. Pedro Silva, o assessor da UnI, enviou um mail para Carlos Narciso mas afinal não foi ele e sim alguém que não sabe quem foi, alguém esse a quem Silva forneceu a sua password e login (pois, claro que sim. E os dados da conta bancária também). Procedimentos criminais para aqui e para ali não se percebe porquê ou quem contra quem. Tudo isto numa notícia só, hoje no Público. Remédio para esta malta toda, só um mesito com o Dr. House à cabeceira. E mesmo assim...

Nas colunas

por Corta-fitas, em 03.04.07
Keith Jarrett, «All The Things You Are»

Tags:

Por Paris

por M. Isabel Goulão, em 03.04.07
Domingo de manhã, Paris, "Place de la Concorde" trânsito reduzido, mas com o movimento de sempre numa manhã habitada por turistas e que demora a acordar para os indígenas.
Por entre a circulação habitual, dois autocarros com piscas ligados acomodam-se com grande facilidade numa das maiores praças de Paris. Matrícula das viaturas? Isso mesmo, caro leitor. Tudo genuinamente português. Enquanto os motoristas admiram as vistas, a clientela já deve ir a meio dos Campos Elíseos. É como cá. Ficam sempre ao pé da porta.
A cinquenta metros, numa grande rua lateral estão centenas de autocarros de turismo devidamente estacionados. Mas a gente já sabe: os hábitos nunca se perdem.

Ça existe vraiment, le paradis?

por Corta-fitas, em 03.04.07
«Para ser uma 'Crazy Horse Girl' não basta ter um corpo lindo e elegante. É preciso ter cérebro e personalidade». In Jornal de Notícias.

A rosa em queda

por Duarte Calvão, em 02.04.07

Não me interessa quase nada o que dizem as sondagens, nem os comentadores e cientistas políticos que só sabem analisar a realidade com base nelas. Ainda me lembro dos níveis de popularidade de Guterres e do seu governo poucos meses antes da queda, bem como o que então se escrevia sobre a impossibilidade da oposição ganhar e de Durão Barroso ser primeiro-ministro. Não estou a dizer que estejamos em véspera de queda do Governo e certamente (a não ser que haja uma grande escandaleira e mesmo assim...) a legislatura será completada, mas não tenho dúvidas que os socialistas estão em queda entre a opinião pública e que os últimos casos (da Ota, da situação económica estagnada, das dúvidas sobre o curso do primeiro-ministro, da saúde, do Allgarve, etc) foram muito mal geridos pelos governantes e tiveram impacto negativo nos eleitores. É suficiente para a oposição ganhar as próximas eleições? Não sei, não sou cientista político. Mas não me venham dizer que hoje o PS teria maioria absoluta, porque me parece evidente que não, e estou muito mais optimista com a hipótese do PSD ganhar as próximas eleições.




Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D


    subscrever feeds