Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sugestão de férias

por Pedro Correia, em 29.06.06
Ainda não decidiu onde gozará férias este ano? Espreite este blogue, onde vai encontrar uma excelente sugestão feita por uma pessoa de bom gosto.

São Pedro

por Pedro Correia, em 29.06.06
Esta manhã, num bairro popular de Lisboa, ouvi um homem já idoso dizer à porta de uma mercearia: "Viva o dia de São Pedro!" Não sei bem porquê, mas gostei daquela frase. Talvez por soar àquele jeito doce das comédias protagonizadas pelo António Silva, em perfeito contraste com as palavras agrestes que vamos escutando com demasiada frequência nesta cidade onde já não existem pátios das cantigas.

Parabéns a você

por Corta-fitas, em 29.06.06
Faz hoje 50 anos que nasceu um rebento de 4,5Kg, o qual seria baptizado Pedro Santana Lopes. O 24 Horas diz que o aniversariante prometeu uma entrevista a propósito da efeméride. Prometeu, mas não cumpriu.
Mesmo assim, o jornal ofereceu-lhe uma incompreensível cronologia biográfica de duas páginas, ilustrada com a foto de PSL em smoking. Isto, meus amigos, é verdadeiro fair play jornalístico.

Adeus Bertrand, até depois

por Corta-fitas, em 29.06.06
Ao ler esta sensata crónica de Ruben de Carvalho, até me esqueci de que é comunista.
Eu, admito, sinto muito mais constrangimentos emocionais perante esta aquisição alemã da nossa Bertranzinha. E ninguém me tira da cabeça que a culpa foi do Dan Brown.

Volver

por Corta-fitas, em 28.06.06
"Frente à destruição e à miséria moral, a arte", disse Pedro Almodóvar ao El País num comentário ao seu último filme. Tive a oportunidade de ir vê-lo no São Jorge, integrado no Lisbon Village Festival, e valeu mesmo a pena! Pena é só vir na próxima rentrée.

As teias da tradução

por Pedro Correia, em 28.06.06
Se calhar fui eu que fiquei mal habituado, durante anos, ao ler as excelentes traduções de Fernanda Pinto Rodrigues para a Colecção Vampiro, dos Livros do Brasil. Mas não me convencem estas traduções modernaças dos policiais clássicos que a Asa tem vindo a reeditar. Ver toda a gente tratar-se por "tu" na Inglaterra provinciana dos anos 40 retratada por Agatha Christie, por exemplo, não me soa nada bem, embora tecnicamente um you tanto possa traduzir-se por "tu" como por "você". O problema, com estas novíssimas tradutoras muito activas no mercado, não é o domínio da língua inglesa, que costuma ser impecável: é o domínio do nosso próprio idioma, cujas subtilezas andam cada vez mais ignoradas. Num livro que acabei de ler, a idosa e formalíssima Miss Marple, em diálogo com um responsável policial, utiliza a expressão "passar cartão", que nenhuma velhinha daquela época e daquele extracto social empregaria. Páginas adiante, um comissário da polícia diz a um coronel que "a maioria dos presentes estava bastante passada". Soa bem? Claro que não: é linguagem urbana contemporânea, impossível de transpor para a boca de personagens do countryside inglês de há seis décadas. A questão de fundo é sempre a mesma: os padrões de exigência cultural baixaram drasticamente. Até em editoras respeitáveis e conceituadas, como é o caso.

Postais blogosféricos

por Pedro Correia, em 28.06.06
1. O Nortadas faz três anos. Ao Carlos Furtado e ao resto da equipa, um abraço de parabéns.
2. O Blogoexisto, de João Pinto e Castro, acaba igualmente de festejar o terceiro aniversário. Um abraço também para ele.

Partir pedra

por Pedro Correia, em 28.06.06
Fernando Ruas, presidente da Câmara de Viseu e da Associação Nacional de Municípios, afirmou que os fiscais do Ministério do Ambiente deviam ser "corridos à pedrada" quando aparecerem lá por terras de Viriato. Com esta opinião, digna da Idade da Pedra Lascada, o social-democrata revela-se um genuíno Cro-Magnon. Estranho o silêncio que Marques Mendes tem mantido até agora sobre esta declaração do vice-presidente da Mesa do Congresso dos laranjinhas. Mas talvez nem devesse estranhar: se criticasse Ruas, Mendes ainda se arriscava a levar também com um calhau...

Grande Repórter

por Corta-fitas, em 28.06.06
Pedro Rolo Duarte, na sua crónica de hoje no Diário de Notícias, escreve: «foi através de um blogue que eu percebi que "o jornalista sueco assassinado" era afinal Martin Adler - e é nesse mundo de opiniões livres que eu encontro a notícia e a homenagem que os jornais portugueses se esqueceram de fazer. Um sinal dos tempos, não restam dúvidas...».
A mim não sucedeu o mesmo. Aconteceu pior. Li na notícia impressa o nome do repórter, numa "breve" escrita por alguém que obviamente não o conhecia, provável adaptação de um take da Lusa. Ao visitar a casa do Francisco, confirmei que era o mesmo que me habituara a admirar nas reportagens da G.R. Não penso, no entanto e ao contrário do Pedro, que a ausência de maior destaque dado à sua morte seja pelo «facto de ser sueco e (...) mais um jornalista assassinado em serviço».
Creio, isso sim, que a grande maioria dos jornalistas pelas mãos de quem a notícia passou e a reescreveram não fazia a mais pálida idéia de quem ele era. O que me parece ainda mais sintomático.

Mediatismos

por Francisco Almeida Leite, em 28.06.06
Marcelo Rebelo de Sousa na Alemanha a comentar o mundial de futebol e a RTP a emitir a partir de lá o programa mensal de comentário político. O mesmo Marcelo a assistir aos treinos da selecção e a fazer crónicas no jornal A Bola. Paulo Portas comentador quinzenal do Estado da Arte e agora, uma revelação para mim, cronista regular do jornal Record.
O que espanta é que nenhum dos dois ao longo dos anos mostrou especial atenção ao fenómeno futebolístico ou sequer foi visto em estádios de futebol. O que explica então que os dois queiram agora surgir a comentar a coisa da bola e a cair num dos erros mais básicos da política contemporânea - a sobrexposição e a necessidade de aparecer em tudo e de ter opinião sobre tudo? Um conselho para cada um: 1) O professor que se dedique mais ao ténis, onde, apesar de tudo, revela dotes de comentário muito mais apropriados. Para além do Estoril Open e de Roland Garros (de onde Marcelo chegou a fazer emissão para a TVI), poderá comentar Wimbledon, Flushing Meadows, Open da Austrália, etc; 2) O Paulo que vá assistir ao primeiro jogo a sério da sua vida. Regresse a Alvalade, onde foi visto em novo acompanhado do pai e de um sportinguista que dá pelo nome de... Jorge Sampaio.

P. S. - Se serve de exemplo, vejam o que aconteceu a um senhor que até chegou a primeiro-ministro...

Carlos & Carlos

por Francisco Almeida Leite, em 28.06.06
O Carlos Leone vai ser pai pela primeira vez no fim de Agosto. Parabéns ao Carlos pelo Carlinhos. Isso, sim, é importante.

Ainda há esperança para o PSD

por Pedro Correia, em 28.06.06
O laranja é uma das cores da moda este Verão.

O ópio do povo (27)

por Francisco Almeida Leite, em 28.06.06
Zinedine Zidane mostrou ontem o que distingue um grande jogador de um jogador excepcional. Ele é desta segunda categoria. Com a retirada anunciada - ainda por cima renunciou ao cumprimento do contrato com o Real Madrid porque não se quer arrastar no relvados -, Zizou matou o jogo França-Espanha (3-1) com um golo de antologia. Percebe-se agora porque há oito anos chamavam-lhe simplesmente Presidente Zidane. Se todos se arrastassem como Zizou (ou Figo neste mundial)...

Super Muito Homem

por Corta-fitas, em 28.06.06
É que nem pensem! Depois de terem feito o mesmo ao Batman, o lobby gay já está a tentar abarbatar o Super-Homem, a propósito do novo filme. Que ele é fotografado com poses duvidosas e com um armário atrás e coisa e tal.
«Rapazes», ouçam bem: Que os promotores do filme tenham capitalizado o vosso interesse por um homem em roupa interior reveladora é uma coisa, mas o Super-Homem não é, não foi e não será homossexual.
Já que são tão criativos, por que é que não arranjam os vossos heróis sem dar cabo do imaginário da malta? O Hiper-Trans, o Closet-Man ou o Quarteto Abba são desde já algumas sugestões que podem aproveitar à vontade. Escusam de agradecer.

Na sombra do "Via CTT"

por Francisco Almeida Leite, em 27.06.06
O PSD de Luís Marques Mendes tem resistido à tentação de formar um Governo-sombra (muito ao gosto do PP de outros tempos), mas já vai sendo tempo de começar a fazer alguma oposição sectorial, aproveitando os novos membros eleitos no congresso (onde andam?) e a onda de anúncios feitos pelo executivo de José Sócrates, que urge comentar, contrariar e desafiar, segundo o preceito básico de qualquer oposição democrática que se preze.
Assim, para responder à criação da caixa postal electrónica dos CTT para todos os cidadãos (infoexcluídos ou não, segundo o conceito da "intermediação"), Mendes poderia chamar o antigo vice-presidente de Durão Barroso e mandatário digital da campanha presidencial de Cavaco Silva, Diogo Vasconcelos. Como poderia fazer mais com Paula Teixeira da Cruz, que daria uma óptima ministra-sombra da Justiça ou com os "noviços" Manuel Lancastre (ministro-sombra da Economia ou coisa que o valha) e Pais Antunes (a sombra de Vieira da Silva). Eis o elenco completo (pura ficção), por favor não se riam com alguns dos casos aqui expostos:

PM sombra: Luís Marques Mendes
Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros sombra: Vasco Rato (resignou, antes de indigitado)
Ministro de Estado e da Administração Interna sombra: Eduardo Azevedo Soares
Ministra das Finanças sombra: Manuela Ferreira Leite (temporariamente indisponível)
Ministro da Presidência sombra: Pedro Passos Coelho (resignou, antes de indigitado)
Ministra da Justiça sombra: Paula Teixeira da Cruz
Ministro da Agricultura sombra: Arlindo Cunha
Ministro do Trabalho e da Segurança Social sombra: Luis Pais Antunes
Ministro da Economia sombra: Manuel Lancastre
Ministro da Defesa Nacional sombra: Miguel Macedo
Ministro da Cultura sombra: Vasco Pulido Valente (convidado pelo amigo comandante, mas afinal indisponível)
Ministro do Ambiente sombra: José Macário Correia (tem experiência governativa como secretário de Estado)
Ministro das Obras Públicas sombra: Telmo Moreno (jovem autarca modelo)
Ministro da Saúde sombra: Jorge Paulo Roque da Cunha (é médico e tudo)
Ministro dos Assuntos Parlamentares sombra: Pedro Vinha da Costa (Marques Guedes seria a alternativa, antes de defender o Dia do Cão)
Ministra da Educação sombra: Assunção Esteves (Regina Bastos também ambiciona o lugar)
Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros sombra: Pedro Duarte

P. S. - Voltando à "Via CTT", parece que o Louçã voltou. Depois de um apagamento relativo (ele de facto era muito mais activo a fazer oposição ao Governo PSD-CDS), aí está o homem a questionar a legalidade da coisa. E quem diria que eu um dia faria um link para o site do BE aqui no blogue, hein?

Tertúlia literária (57)

por Pedro Correia, em 27.06.06
- Almada é genial.
- Prefiro Cascais.

Ninguém os segura (também)

por Francisco Almeida Leite, em 27.06.06
O responsável por esta descoberta foi o Emídio Fernando, homem da rádio (e não só). E o autor é seguramente um dos melhores cartoonistas do Brasil. País bom de bola e bom de jornalismo.

Importa-se de repetir?

por Corta-fitas, em 27.06.06
«Babar está ainda hoje bem vivo, fez as delicias de muitas gerações, a minha incluida (se calhar foi por causa dele que já me acusaram de ser traficante de marfim)». João Soares

Outra vitória da lusofonia

por Pedro Correia, em 27.06.06
Selecção da Ucrânia apurou-se para os quartos-de-final do Mundial de futebol.

O dislate da semana

por Pedro Correia, em 27.06.06
"Portugal é um país sazonal."
Sousa Cintra, na SIC Notícias (21 de Junho)



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D

    subscrever feeds