Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O pensamento do coração

por Corta-fitas, em 01.06.06
Lembrei-me de Sting cantando «I hope the Russians love their children too» ao ler a interrogação de Jane Goodalll, no DN de hoje, a Filomena Naves: «Os donos das companhias de petróleo amam os netos, como toda a gente, então o que se passa? Porque não pensam no seu futuro?».

Goodall percebe imenso de chimpanzés mas não duvido que também conheça a fundo o Homo Sapiens Sapiens: «Houve um corte entre o nosso cérebro extremamente inteligente e o nosso coração, ou seja, a compaixão e o amor», diz ela.

Pensemos nisto, só por um minuto. Ou melhor, sintamo-lo.



12 comentários

Sem imagem de perfil

De tamanho impressionante a 03.06.2006 às 13:49

Caro anónimo, o problema das deusas é esse, não se conquistam assim.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2006 às 11:17

Com esse tamanho impressionante como é que essa deusa ainda não foi à bola consigo?
Sem imagem de perfil

De tamanho impressionante a 02.06.2006 às 09:23

Ando há mais de um ano a caminhar atrás de uma utopia morena de olhos verdes... nunca mais lá chego, mas de facto é ela que me faz caminhar... Isto nem parece meu, que não sou nada dado a desabafos virtuais, mas todos temos os nossos dias...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2006 às 03:14

a escumalha da tourada prepara-se para fazer no sábado a primeira tourada em queijas, oeiras. apesar das centenas de e-mails, faxes e cartas, a junta de freguesia não cancelou a mesma. vários cartazes desta tourada foram rasgados e pintados em queijas, valejas, amadora, massamá, queluz, cacém, etc.
Sem imagem de perfil

De L. Rodrigues a 01.06.2006 às 12:20

Li mal, coração e razão indissociáveis não é uma utopia, é um facto.
Sem imagem de perfil

De L. Rodrigues a 01.06.2006 às 12:19

A dissociação entre coração e razão não é uma utopia. É um mito.

Os donos das companhias de petróleo amam os netos, sim. Aceditam entre outras coisas, que a sua imensa riqueza os vai preservar das calamidades que muitos se recusam a acreditar que provocam.
Sem imagem de perfil

De Cãocompulgas a 01.06.2006 às 11:40

da Cãocompulgas

[o "da" ficou ali meio abandonado]
Sem imagem de perfil

De Cãocompulgas a 01.06.2006 às 11:39

Precisamente. Porém, quantos estamos dispostos a caminhar?

Cumprimentos :)

da
Sem imagem de perfil

De João Villalobos a 01.06.2006 às 11:09

Caro Cãocompulgas:

Como escreveu um autor cubano «as utopias são como os horizontes. Quanto mais caminhamos, mais se afastam. Então para que servem? Precisamente para nos fazer caminhar». :)
Abraço
Sem imagem de perfil

De Cãocompulgas a 01.06.2006 às 11:05

Coração e razão indissociáveis.
Sem dúvida q seria a solução. Mas esta deve ser a maior utopia dos nossos tempos.

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    "Temos de chegar aos 70% de imunidade"? E fala-se ...

  • Eremita

    O Henrique tem uma tendência forte para não repara...

  • henrique pereira dos santos

    Tem razão não reparei que estava a falar de Itália...

  • Eremita

    Claro que isto é matemática. Todas as nuances que ...

  • Eremita

    Ah,  não era mesmo alucinação. Henrique,...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D