Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Laicidade positiva segundo Sarkozy

por Corta-fitas, em 22.12.07
Nicolas Sarkozy pronunciou há dias um discurso na basílica romana de S. João de Latrão o que, quanto a mim, é um dos primeiros sintomas de que os Estados europeus se estão a aperceber, lentamente, de que o que conta nas relações com o fenómeno religioso não é só o diálogo com a hierarquia, é sobretudo a relação com os fiéis crentes. E cada vez mais são as massas de crentes e de não crentes, com as suas práticas muito próprias, que contam quando os governantes têm que pôr em prática o princípio da laicidade e garantir a liberdade religiosa. O discurso surpreendeu-me por vir de um presidente francês que não só apela às raízes cristãs da França, como se apresenta profundamente reconhecido e agradecido ao papel da Igreja Católica no país. Alguns comentadores franceses já vieram dizer que se tratou de uma autêntica reinterpretação da lei da laicidade de 1905, embora Sarkozy tenha dito que não quer tocar nos equilíbrios da lei, pelo menos para já.
Diz Sarkozy que "a laicidade não tem o poder de cortar a França das suas raízes cristãs" e, por isso, assume que essas raízes devem ser valorizadas. O presidente francês quer agora uma "laicidade positiva" que "não considere as religiões um perigo". O discurso é longo. Deixo aqui alguns trechos traduzidos por mim:
"Um homem que crê é um homem que espera. E o interesse da República é que haja muitos homens e mulheres que esperam".
"Se existe incontestavelmente uma moral humana independente da moral religiosa, a República tem interesse em que exista também uma moral inspirada em convicções religiosas".
"Uma moral desprovida de laços com o transcendente está mais exposta às contingências históricas e ao facilitismo".
"A França tem necessidade de católicos convictos que não receiem afirmar aquilo que são e aquilo em que crêem".



4 comentários

Sem imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 23.12.2007 às 00:09

Gostei de ler, Isabel, e só vem reforçar a boa conta em que já tinha Sarkozy.
Sem imagem de perfil

De João Távora a 22.12.2007 às 23:35

É bom ler estas linhas. Vindo de onde vem esta mensagem ganha mais sentido. Obrigado Isabel.
Sem imagem de perfil

De Carlos Alberto Videira a 22.12.2007 às 21:29

Este homem caiu-me no goto.

de facto confunde-se liberdade religiosa com promoção à laicidade.

e se a Igreja fez muitas asneiras, mas também deu e dá muito às sociedades

Em Portugal por exemplo são as instituições católicas de solidariedade social que fazem o papel do Estado, junto das pessoas
Sem imagem de perfil

De cfa a 22.12.2007 às 17:58

Fantástico texto, Isabel. Não me tinha apercebido deste discurso de Sarko que parece romper com toda a tradição da França como a conhecemos. Continua, sff.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    O socialismo estagnou e empobreceu o país."O tal c...

  • Anónimo

    Não há desculpa para se continuar a votar mal. Há ...

  • Anónimo

    "em plena pandemia, o governo PS decidiu injectar...

  • Anónimo

    TAP: Um Caso Crónico do Socialismo Português (http...

  • Anónimo

    vdb, os pobres de espírito também têm lugar no céu...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D