Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma feira de horrores

por João Távora, em 08.12.07
Não consigo passar ao lado. A minha terra encheu-se de sanguinários canalhas a deambular na inútil feira de vaidades patrocinada pela Europa dita “civilizada”. Uma feira de horrores, uma exibição despudorada das mais medonhas degenerações humanas. Um sucesso mediático aqui no burgo: em directo, debaixo das objectivas e dos holofotes, cada trupe luta por um minuto de fama para o seu impune líder, uma gloriosa menção nas noticias, estéril bramido para a História indiferente.
E porquê não os prendem? - pergunta-me ingénua a minha enteada.
Depois, de estômago revirado, verificarmos impotentes a África real, com cheiro a terra seca e sangue, muito sangue. Um continente em lancinante sofrimento, pleno de arbitrariedade e dor. Não são efeitos digitais que deformam aquelas mulheres que se alimentam de detritos na lixeira. É só assim que alimentarão um pequenito esqueleto de olhos vidrados que levam às costas. Não são figuras da playstation, aquelas crianças esbugalhadas arrastando uma metralhadora para parte nenhuma. E o bebé, da idade do meu, no meio do deserto a comer ervas secas também não é ficção, é demasiado real.
Vergonhosamente mais de dois mil anos passados sobre o nascimento de Cristo, todos somos cúmplices desta mal contada história diabólica. Permanecemos uns bárbaros. E isso incomoda-me muitíssimo.

Na imagem: criança ugandesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)



12 comentários

Sem imagem de perfil

De Pinho, Joaquim Rebelo a 28.12.2007 às 08:32

Caro Senhor Távora,

Faltam pelo menos dois ditadores de PALOPS que também viaram a Lisboa, a citar:

- Nino Vieira (Guiné-Bissau)
- José Eduardo dos Santos (Angola)

Cumprimentos,
Sem imagem de perfil

De Zé Ninguém a 11.12.2007 às 14:58

Esta Alice Espanto Maravilha ainda se faz!
Sem imagem de perfil

De addiragram a 09.12.2007 às 15:59

A Perversidade do dinheiro tem um poder demoníaco.O vazio interior continua a ser preenchido pelo poder
financeiro,... e aí há muitos "irmãos"!!!
Sem imagem de perfil

De Alice Espanto Maravilha a 09.12.2007 às 00:15

Já tive uma namorada Barbara e também já tive uma outra Bávara. As Bávaras são as minhas favoritas, principalmente com motor boxer!
Estou a pensar pôr-me numa e ir África abaixo...
Encontramo-nos, eu e vossas excèlencia algures a meio do mapa cor da rosa.

Quando chegarem vão espremendo uma laranja ou duas ou um portugal ou dois, o que preferirem!

Porreiro, pá!
Sem imagem de perfil

De Manuel da Mata a 08.12.2007 às 19:31

Senhor João Távora,

Agradeço o comentário ao meu comentário. Hoje, neste caso concreto, estou totalmente de acordo com o Senhor.

Assim, civilizadamente, poderemos sempre discutir. E vertendo prosa sobre os temas em discussão, que isto, às vezes, parece o reino do "non sense".

Respeitosos cumprimentos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.12.2007 às 19:01

Que giro, concordo com a sua indignação, que não é só dirigida para um dos lados, não esquece o outro e a cumplicidade, mas espanto-me com um comentário à sua prosa ...
Sem imagem de perfil

De av a 08.12.2007 às 18:57

Temos milhões de anos como espécie e não mais do que uns parcos séculos daquilo a chamamos civilização. Somos uns bárbaros por dentro, sim. A capa de verniz é fragilíssima, estala à mais pequena reminiscência das cavernas. O espírito do "salve-se quem puder" ainda impera na humanidade, e temo que continue a ser assim por muito mais tempo.
Sem imagem de perfil

De João Távora a 08.12.2007 às 17:48

Precisamente Sr. Manuel da Mata, não vejo que nós europeus sejamos assim tão superiores. Quando oportunistamente pactuamos, originámos e convivemos com estas realidades. Quanto muito, os nossos "canalhas" são mais sofisticados.
Sem imagem de perfil

De Manuel da Mata a 08.12.2007 às 17:26

Não direi que a indignação do Senhor Távora não é justíssima; parece-me. todavia, que o texto não mantém a coerência do princípio ao fim.
Afinal de contas quem são os canalhas?
O Senhor Távora não pode ignorar, e não pode ignorar porque não pode, que a Europa nem sempre foi o que é hoje. A Europa também fez um caminho com muitos canalhas e muito sofrimento.
Partir do estádio a que nós chegámos e criticarmos e apodarmos os outros de canalhas não é, seguramente, uma atitude honesta.
Bom seria que todos fizéssemos o acto de contrição, até porque hoje é domingo, e decidíssemos ser melhores no futuro.
Palavra de Manuel da Mata.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.12.2007 às 17:07

E pior que tudo: patrocinado por alguém que... só tem pena de não ser como eles!!!

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Salva qualquer um com magros resultados no balanço...

  • Anónimo

    o pescador é um predadoranualmente são lançadas no...

  • Anónimo

    os seres humanos anteriores à agricultura morriam ...

  • António

    A I.L. pode não ter amarras, mas tem tiques. Não f...

  • Anónimo

    Não havendo escrúpulos,sem atenção à diversidade d...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D