Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Luciano Amaral respondeu em O Insurgente a um post aqui publicado sobre um seu artigo no DN e reclama que eu interpretei abusivamente algumas das suas posições. Quanto a isto, não há remédio. Se tresli, só me resta pedir desculpa e deixar aqui o link com o artigo original.
No final da sua resposta, Luciano Amaral deixa duas questões interessantes. No meu post tento defender a opinião de que uma Europa reduzida ao seu mínimo dará origem a uma evolução perniciosa para Portugal: certos países (que estão sempre a proteger os respectivos interesses, como é óbvio) tentarão criar um núcleo duro com integração mais acelerada. Coloquei nesse hipotético núcleo duro Holanda e França, que rejeitaram o tratado em referendo. Ora, Luciano Amaral pergunta qual a lógica de tal inclusão. Parece-me importante esclarecer. O Tratado Constitucional resulta de uma negociação em que todos os países fizeram cedências. Por isso, não é o melhor cenário para ninguém, permitindo evitar a Europa a que chamei “minimalista” e a de várias velocidades (uma e outra com potenciais benefícios para alguns países). O tratado é algo de intermédio que, se não existir, resultará na busca de outras soluções, outra União Europeia, onde haverá diferentes patamares de integração. Os ingleses quererão a tal UE minimalista e os franceses a mais integrada. Só há uma hipótese: a fragmentação em círculos concêntricos.
Seria um novo projecto, talvez até melhor que o anterior, quem sabe? Mas, para Portugal, representava uma péssima evolução.
Interpretei o texto de Luciano Amaral como tendo defendido uma Europa “minimalista”. Na sua resposta à minha crítica, o autor diz que quer a Europa “como está, com melhores mecanismos de decisão”, que podem até resultar de um novo tratado. É relativamente próximo do que eu defendo, pelo que não merecia esta polémica. Mas, se o novo tratado fracassar (aquele que vai ser negociado no próximo ano, com base no texto rejeitado em França e Holanda) não me parece que a Europa fique como está. Acho que avançará o tal projecto da UE a várias velocidades, com países de primeira e países de segunda. Por acreditar nisto, reagi ao texto de Luciano Amaral, acabando por maçar o meu interlocutor e, de caminho, os leitores do Corta-Fitas.




Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Concordo com tudo o que diz: Eu também nunca dei c...

  • Elvimonte

    Modelos matemáticos epidemiológicos são essencialm...

  • The Mole

    O facto de os privados não terem dado melhor conta...

  • Anónimo

    ... escondido com "rabinho" de fora.

  • balio

    só porque tem um “SNS” mal preparado… será talvez ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D