Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Criadas, criadas sim!

por Corta-fitas, em 28.02.07
Inexplicavelmente, o meu post sobre conversas de criadas descambou para o 25 de Abril por causa da expressão em causa. Esta mania de que a designação «criadas» é pejorativa assenta na falta de chá em pequenino de pessoas cuja educação não teve – o que não é culpa delas – o enquadramento necessário para entenderem que, longe de ser insultuosa ou pedante, a palavra é a que melhor designa o que sucedia com essas pessoas. E o que sucedia é muito simples: Elas criavam e eram criadas num lar de família e a família crescia em conjunto com elas. Chamavam-nos meninos, não importando a idade que tínhamos. E nós tínhamos por elas uma relação de amor, respeito e carinho que o termo em causa apenas estreitava. O fim da palavra «criadas» foi uma conquista de Abril? Querem que lhes chame assistentes de limpeza? Não me chateiem e se, não comem a sopa, ainda vos levo à Intersindical.

Autoria e outros dados (tags, etc)



42 comentários

Sem imagem de perfil

De nuno a 01.03.2007 às 14:30

substituiam (ou eram?!!!) a mãe! probecitos dos meninos (independente da idade - não tinham amor!)
Sem imagem de perfil

De Maria a 28.02.2007 às 22:17

Bem, o termo CRIADO DE SUA CASA designava pessoas criadas, isto é: que cresceram sob a protecção de- em casa dos fidalgos; por exemplo, encontramos o termo a propósito de pessoas mandadas em missão nas caravelas - criados do Infante - e coisas do género. Não sou especialista, longe disso, mas lembro-me de ler relatos com coisas destas.
Claro que o termo evoluíu, ganhou outros contornos, ( lá está: criada de servir) e não é por acaso que as pessoas lhe ganharam aversão. E nós portugueses damos imenso valor à SEMÂNTICA!... :)

Não admira esta tempestade, João Villalobos!...

CPG
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 21:25

Vá lá, porra, riam. A vida já é tão difícil. Não vale a pena um gajo andar a ser criado para se aborrecer com coisas menores.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 21:23

A caixa de comentários andava um bocado para o fracote. Felizmente que o senhor JV teve um golpe de asa e arranjou este «sarilho». No meio desta animação toda gostava de conhecer a opinião da Carolina Salgado: será que ela não se importava de ser criada para todo o serviço? E sem complexos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 19:06

Tem razão, agora que diz isso lembro-me que já me chamaram muitas vezes "pá"... será que é porque sou cabeçudo?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 17:42

Então está cheio de sorte se não tiver um defeito que faça os outros chamarem-lhe marreco, zarolho, anão, maneta, isto só a título de exmplo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 17:33

Pois no dia-a-dia eu uso muito normalmente os termos "chineses", "indianos", "pretos", "paneleiros" e "fufas". E também chamo "chuchas" aos socialistas, "chatos" aos aborrecidos, "padreco" ao Louçã e assim por diante...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 17:11

Confesso-me surpreendido.
Surpreendido pela defesa desconexa do anfitrião deste "post" sobre a manutençaõ de um termo de tempo que há muito já passou. É que por um eventual punhado de criadas, no mais objectivo sentido do termo, que poderiam passar a fazer verdadeiramente parte de uma qualquer família, e incluo aqui um tratamento verdadeiramente familiar, com a possibilidade de, por exemplo, estudar e poder ter um futuro em pé de igualdade com o seus "criadores", sempre houve um enorme grupo para quem ser malatratado, humilhado era uma constante.
Ter que suplicar a alguém um momento de folga para sermos NÓS, e receber como resposta uma recusa, é muito triste!
Será conceteza triste ter-se uma vida da qual não se pode dispor,percebendo-se ela nossa.
Não há "familiariadade" que possa justificar tais atitudes.
Se isto não bastar, e não basta concerteza, há acima de tudo um PATERNALISMO escondido na defesa desta situação que não se aceita por parte de gente suspostamente escalarecida e com responsabilidades...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.02.2007 às 17:02

Pois claro, quem quiser pode chamar paneleiros aos gays. Às lésbicas, fressureiras. Chinocas aos chineses, monhés aos indianos, macacos aos negros. Imbecis aos que discordam de nós. E assim por diante.
Sem imagem de perfil

De João Pedro a 28.02.2007 às 16:54

Eu sempre preferi o termo "empregada". Mas cada um é livre de se exprimir como quiser.

Comentar post


Pág. 1/5



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Costa, Costa! Então já não há um pouquinho de verg...

  • Anónimo

    O Costa é Costa, o Costa é hipócrita e demagogo, o...

  • Anónimo

    O peixe oficial é mais raia que o parta.Henrique P...

  • Anónimo

    Caro senhor, o Henrique Pereira dos Santos tem vin...

  • Pedro Nunes

    Já tinha saudades de ler os textos do Henrique.


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D