Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Referendo

por Francisco Almeida Leite, em 29.11.06
O referendo ao aborto deverá ser marcado para dia 11 de Fevereiro. Mas aguardemos pelas declarações de Cavaco Silva, a partir das 20h, sobre o que fundamenta a sua decisão. Não será ainda desta vez, com toda a certeza, que o Presidente da República dará algum sinal sobre o que são os seus princípios éticos, morais e também políticos na matéria. Cavaco Silva fará apenas o enquadramento jurídico-constitucional que o levou a decidir-se pela marcação da consulta. Nada mais. Arrancar uma palavra que seja ao Presidente sobre o assunto até Fevereiro será muito difícil, ou mesmo impossível. Apesar de todos sabermos que o PR foi associado a movimentos do "não" - a um em particular, onde militavam vários cavaquistas - no referendo de 1998. Agora é diferente. Cavaco está em Belém e a partir dali qualquer expressão fora do contexto irá colocar o principal e o primeiro órgão de Estado na luta referendária. O que certamente não se deseja. Mas os discursos, as intervenções, as aparições públicas serão analisadas à lupa, em busca de uma tirada, uma frase fora do contexto, nem que seja meramente indicativa. Cavaco Silva será, em certo sentido e em larga medida, um Presidente vigiado até ao dia 11 de Fevereiro, se a data se vier a confirmar.
O prazo é curto. Sobretudo para os defensores do "não", que, a avaliar pelos estudos de opinião, têm uma desvantagem a combater. Há o Natal, o Ano Novo, as festas, as idas para o estrangeiro, para a terrinha, há todo um alheamento que beneficia o "sim", mas que faz com que quem esteja do lado do "não" deva arregaçar as mangas desde já e partir para o terreno. Porque desta vez não há um PSD e um CDS/PP (sob as lideranças de Marcelo e de Portas) tão empenhados como em 1998. O PSD de Mendes irá partir-se ao meio entre o "sim" e o "não", enquanto José Ribeiro e Castro poderá ficar demasiado isolado na luta. Bem intencionado, irá para a rua quase sozinho, como presidente do CDS e como partidário dos movimentos do "não". Nenhum dos dirigentes do antigamente (muito menos Paulo Portas) irá com ele para o terreno, sob pena de estarem a ajudá-lo a ficar ao leme do partido. Na primeira consulta, Portas e Nobre Guedes criaram dezenas de pseudo-movimentos de cidadãos, todos com nomes diferentes, muitos made in Largo do Caldas. Agora os cidadãos terão que valer por si. Nos blogues, nos jornais, em conferências, jantares e almoços. Nas ruas, enfim. Contra um secretário-geral do PS e primeiro-ministro muito empenhado no "sim" (em 1998 Guterres estava do lado oposto e não fazia campanha), contra metade do PSD, contra o PCP e o Bloco. Com a ausência dos notáveis do CDS. Mas com a Igreja, que, domingo a domingo, poderá ajudar a tentar fazer a diferença. Desta vez o jogo não é fácil.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:



3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2006 às 11:59

Eu gostava de saber é se passados oito anos de o sim vencer se faz outro para saber se o não ganha de novo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2006 às 11:47

E se o NÃO vencer, faz-se novo e novo e novo referendo até vingar o SIM.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2006 às 09:56

Resta saber se o empenho do SG do PS contribuirá para o "sim".

Não haverá ninguém que pense "já que o gajo nos anda a lixar, só para chatear vou votar ao contrário do que ele quer"?

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eu não faço exigências irracionais: se os jornais ...

  • Anónimo

    Mas eu também vi cabras sapadoras a destruir os po...

  • Luís Lavoura

    é inevitável haver conflitos entre pastorícia e ag...

  • Luís Lavoura

    O Henrique faz exigências irracionais aos jornalis...

  • Anónimo

    Os fogos resolvem-se antes de se necessário apaga-...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D