Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Amar é possível

por Corta-fitas, em 12.06.07

A Carmo e o Bento entregaram-se plenamente um ao outro, sem deixar nada cada um para si. Eu sei. Vem-me à memória o célebre ditado espanhol: "Obras son amores y no buenas razones".

P. S. - Carregar na imagem para ler o texto da Laurinda Alves.

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui Castro a 14.06.2007 às 11:22

Grande texto. Boa escolha, Isabel.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.06.2007 às 16:51

O que é o amor verdadeiro?
Porque é "aquele eterno mistério da vida"?
De vez em quando isto torna-se mesmo delicodocemente lamechas.
E nem é Domingo!
Sem imagem de perfil

De João Távora a 13.06.2007 às 14:03

Bonita e pertinente referencia Isabel. O amor verdadeiro (aquele eterno mistério da vida) só se extinguirá com a humanidade. Mas se calhar também não é para todos. Infelizmente.
Sem imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.06.2007 às 12:19

Gostei muito do texto da Laurinda. E do teu post.
Sem imagem de perfil

De FAL a 13.06.2007 às 09:32

A história dos seus amigos é verdadeiramente tocante. E o texto da Laurinda está óptimo. Bem "postado", Isabelinha.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.06.2007 às 00:30

É a Laurinda Alves, não é?
Parecia também o Eduardo Sá.
Sem imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 12.06.2007 às 21:29

"Com um Brilhozinho nos Olhos"
Não há ficção que iguale "isto"!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • pitosga

    Parece haver um tipo de corrida em que eu não ente...

  • Anónimo

    O SNS está com dificuldades.Isso iria aliviar a De...

  • Anónimo

    Novena de Pentecostes"Vinde, Espírito Santo, enche...

  • Anónimo

    Não há pressa, há distrações.

  • Luís Lavoura

    Claro que não há pressa nenhuma! Quando se identif...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D