Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Benazir Bhutto (1953-2007)

por Pedro Correia, em 27.12.07

Era, devemos reconhecer agora, uma morte anunciada: ela tinha a cabeça a prémio. Mesmo assim, não virou a cara aos desafios nem abandonou o povo paquistanês, que nela confiava. Foi assassinada de modo infame e cobarde - é a mais recente vítima da internacional terrorista, cada vez mais ramificada. Por isto me custa engolir a frase de Mário Soares: "Os terroristas são seres humanos como nós."
Olhe que não, doutor Soares. Olhe que não.

Autoria e outros dados (tags, etc)



15 comentários

Sem imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 29.12.2007 às 00:20

Terá razão, Caramelo. O poder quase sempre corrompe as pessoas, e não sei até que ponto a terá afectado. Mas nada, como aliás também diz, justifica este terrorismo que de humano, nem em pesadelos...
Sem imagem de perfil

De caramelo a 28.12.2007 às 16:52

"Lá está o "mas" no seu comentário"

ui, ui... o Pedro Correia já lhe detectou um... ;)

Acho piada a quem acha que os seres humanos não cometem crimes e atentados de toda a sorte e que tal coisa é obra do demónio ;) É de uma candura extrema... e ainda falam do Rousseau ;)

Cristina, a Benazir não tinha como "único crime a luta de uma vida pelo bem-estar do seu povo...". Mas não fique chocada comigo. Sinceramente, peço imensa desculpa por não embarcar no tom politicamente correcto de incensar a morta. Não era figura que se recomendasse. Mas (ai, ai...) não merecia morrer.
Sem imagem de perfil

De rms a 28.12.2007 às 12:33

Caro Pedro, o que não contribui, certamente, para acabar com a propagação da espécie é a suposta superioridade moral, que não reconhece, precisamente, a relatividade da moral. Venha ela de quem vier.

Não sei se sou do "Eixo do Mas", mas sei que o "mas" ajuda a combater as generalizações.

E combater o terrorismo concentrando-se em combater os terroristas é começar a construir a casa pelo telhado. Os actuais terroristas não vão deixar de o ser. Por isso, os seus crimes têm de ser prevenidos, mas não há forma de evitá-los.

O terrorismo futuro, esse sim, passível de minimizar, faz-se também com o combate à pobreza, à exclusão, à injustiça; através da educação, do direito a existir na diferença, seja ela política, religiosa, sexual, todas elas.

E, para isso, é necessário que existam estados verdadeiramente democráticos, que não tenham nas suas leis quaisquer escritos religiosos - bíblicos, corânicos ou outros.

Acreditar que as condições sociais envolventes a cada ser humano não condicionam o seu ser, é aceitar o Homem como completo e pré-formado à nascença.

Reitero o que disse anteriormente: O terrorismo não nasce nas árvores e o que nos leva a ser o que somos é indissociável do que vivemos. A corrente comportamentalista da psicologia explica isso bastante bem.
Sem imagem de perfil

De O Réprobo a 28.12.2007 às 12:17

Meu Caro Pedro, lá pelo meu antro, em resposta a comentário indignado da Cristina, já expliquei por que razão não me espanta a frase soaresca.
Abraço
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.12.2007 às 11:55

O cavalheiro Pedro Correia devia deixar de ver filmes a preto e branco e talvez aprendesse alguma coisa, pelo menos a ser menos limitado nas suas análises. Um coisa é certa artigo por ele escrito no DN não deve valer a pena ser lido...
Sem imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.12.2007 às 11:41

Caro RMS, você também é do "Eixo do Mas". Lá está o "mas" no seu comentário: "Mas a racionalidade não nos acompanha, etc..." Esse relativismo moral, que encontra sempre causas justificativas para o terrorismo (do género, "os homens nasceram bons, mas a sociedade é que os perverte), só contribui para propagar a espécie.
Sem imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 28.12.2007 às 09:23

Não consigo enxergar ponta de humanidade num ser que faz isto a uma mulher que tem como único "crime" a luta de uma vida pelo bem-estar do seu povo...
Sem imagem de perfil

De ergela a 28.12.2007 às 08:39

Caro Pedro é sem dúvida uma perda enorme para o Paquistão, país fulcral asim como a India naquela parte do globo,investigue-se um dia o papel dos serviços secretos pasquitases e do actual presidente e talvez se chegue a uma conclusão.


Um excelente ano de 2008 para si, bem assim como para todos os corta-fiteiros.

Um abraço forte de amizade.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 28.12.2007 às 05:24

Talvez, se vir isto, lhe custe menos engolir a frase de Mário Soares: "Os terroristas são seres humanos como nós." (http://www.youtube.com/watch?v=58h0LjdMry0)
Sem imagem de perfil

De rms a 28.12.2007 às 02:34

Os terroristas não nascem terroristas. Os terroristas muçulmanos são o que o Mundo que conhecem fez deles.

E nós, os do Eixo do Bem, vamos lamentando, morte após morte, desde o Vieira de Melo à Benazir Bhutto, sem por vezes nos lembrarmos que há outras Benazir Bhutto que morrem todos os dias, de fome, de sede, de outros atentados - este matou outros 15, alguém se lembra deles?

É evidente que a nossa racionalidade obriga a condenar esta morte. Mas a racionalidade também não nos acompanha 24/7, muito menos se olharmos para o lado e virmos outros que morrem por outros tipos de terrorismo, mais ou menos encapotado.

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Uma criatura malcriada, déspota e manifestamente i...

  • Antonio Manuel Santos Cristovao

    Fontes ? por favor todos os jornalistas que foram ...

  • Anónimo

    Amigos, o socialismo é uma doutrina da solidarieda...

  • Anónimo

    É verdade. Esbulhar a seu gosto a propriedade priv...

  • JP Ribeiro

    ...e as casas do concurso anulado serão entregues ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D