Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Um pequeno dado singelo"

por henrique pereira dos santos, em 11.09.17

Por acaso ouvi partes do discurso de António Costa na apresentação do candidato do PS à Câmara de Coimbra, e transcrevo uns pedacitos:

"E com toda a sinceridade, virem falar do aumento dos impostos indirectos ... é ignorar este pequeno dado singelo: é que o memorando da troica só obrigava a aumentar em 400 milhões de euros a receita do IVA ... pois apesar da meta ser só 400 milhões é o melhor exemplo de onde fomos além da troica porque a receita obtida com o gigantesco aumento do IVA, foi dois mil milhões de euros, muito para além daquilo que a própria troica exigia".

Fui verificar de onde vinha esta informação que era evidentemente um bom exemplo da prática de torturar os dados até que digam o que queremos.

Creio ser de um trabalho do Público sobre os três anos da troica, algures em Maio de 2014.

Nesse trabalho está o memorando comentado.

No seu ponto 1.23, o Memorando diz "Aumentar as receitas de IVA para obter uma receita adicional de, pelo menos, 410 milhões de euros durante um ano fiscal inteiro" e no comentário do Público, de 2014, é dito "Alterações do Governo ao IVA desde 2011 rendem encaixe superior a 2 200 milhões de euros".

Percebemos então que António Costa confunde o limite mínimo do objectivo a atingir num ano com o seu limite máximo e depois compara o valor mínimo para um ano com o valor obtido em três anos.

Omite que o enorme aumento de impostos resultou da decisão do Tribunal Constitucional que impediu o cumprimento do Memorando em matéria de contenção da despesa da administração pública "1.9. Assegurar que o peso das despesas com pessoal no PIB diminua em 2012 e em 2013", em consequência do que sempre esteve previsto no Memorando de Entendimento "Se os objectivos não forem cumpridos ou for expectável o seu não cumprimento, serão adoptadas medidas adicionais".

Ou seja, o único pequeno dado singelo relevante é que António Costa pode dizer o que quiser, incluindo retintas mentiras como esta, porque é do lado certo do espectro político e porque a imprensa estará mais interessada em apimentar títulos (um bom exemplo é o recente título de uma entrevista do Ministro da Defesa em que o DN acha normal retirar da frase do Ministro "por absurdo" para não estragar uma frase bombástica que dá uma manchete bem apimentada), que em fazer o que deve: escrutinar verdadeiramente o que é dito como forma de aumentar o custo político da mentira e da manipulação, pressionando os políticos para um debate público mais factual e menos manipulador.

E, já agora, demonstraria a utilidade da imprensa, devolvendo-me o tempo que perco a verificar as parvoíces que são ditas pelos chefes partidários, o que justificaria o dinheiro a pagar por um jornal, aumentando a probabilidade dos jornalistas manterem o emprego e serem bem pagos.

Autoria e outros dados (tags, etc)



3 comentários

Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 11.09.2017 às 13:59

Sim, também penso que os jornalistas deveriam fazer esse tipo de trabalho, mas, e os Partidos da oposição, esses podem andar a dormir?
Imagem de perfil

De henrique pereira dos santos a 11.09.2017 às 16:15


Se ouvir com atenção e sem intermediação jornalística, verá que muitas vezes esse trabalho é feito (embora menos do que deveria, provavelmente).
A questão é que por um lado é de eficácia duvidosa porque a notoriedade que lhes dão os meios de comunicação é bastante pequena e, sobretudo, porque o escrutínio que verdadeiramente conta não é o de quem tem interesse em se opor, mas o de que é independente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.09.2017 às 11:39

"mas o de quem é independente."


Corrijo, se me permitir: "mas o de quem DEVIA SER independente."


Custa viver num País assim... vão valendo alguns escribas em meia dúzia de blogues para nos animar.. porque senão, às tantas ia pensar que sou doidinho

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • pvnam

    MOBILIZAR OS RESISTENTES PARA O SEPARATISMO!(manif...

  • XisPto

    Tem toda a razão. Nem vale a pena desmontar a falt...

  • Ricardo Sebastião

    Caro Henrique, podia colocar os  links para e...

  • henrique pereira dos santos

    Um dia encontrei o teu irmão João por acaso, mas a...

  • Anónimo

    "Ala" irresponsável do PS?*"O primeiro erro é semp...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D