Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Terra queimada

por João Távora, em 23.10.17

Pinhal de leiria.jpg

Alexandra Lucas Coelho na sua crónica na Antena 1 que na passada sexta-feira ouvi acidentalmente, relativizava a importância histórica do Pinhal de Leiria agora destruído pelo fogo, com o facto daqueles pinheiros terem servido para o trafico de escravos, e que o incêndio é afinal uma oportunidade de requalificação daquele espaço. Na segunda-feira anterior, ainda com o País a arder, a arguta ex-namorada de José Sócrates e jornalista do Diário de Notícias, publicava uma crónica de protesto contra a estátua que homenageia o Padre António Vieira no Largo Trindade Coelho em Lisboa, que classifica como uma “celebração racista do imperialismo e colonialismo”. 

Imbecilidades em todas as épocas se disseram, mas acontece que não saiam da taberna ou da viela em que eram proferidas. Mas preocupa-me que a boçalidade tenha adquirido o estatuto que tem por estes dias, oriunda das franjas marginais da esquerda, num discurso que se vai chegando subtilmente ao "centro político" – só assim se entende o protagonismo concedido a estas duas sinistras personagens no espaço público através de dois jornais chamados de referência e pela rádio do Estado. De resto este protagonismo exagerado destas figuras só é possível pela pobreza do nosso País com uma classe média frágil, volúvel e com fraco sentido crítico. A história de Portugal é um assunto sério que não necessita de revisionismos nem de requalificação trendy. Para o bem e para o mal é dessa Históra que somos feitos, e de que resultam também Câncios, Lucas Coelho e outras desgraças. Isso não significa que capitulemos perante a imbecilidade. Porque a História é um campo de batalha ideológico que se deve reger por uns mínimos de moralidade, não é terra queimada.

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.10.2017 às 13:57

Porque é que qualifica essas duas mulheres como "sinistras"? Elas cometeram algum crime de sangue?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.10.2017 às 11:01

Não, é só porque não gosta das opiniões delas. O João Távora tem uma colecção de palavras assim para as pessoas com que não concorda. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.10.2017 às 13:38

Sr. João Távora


Apreciei o seu texto e sinto que os 2 casos relatados não são de espantar.
Admito que essas duas pretensas comunicadoras já são o fruto da "educação" e "instrução" que desgraçadamente tem sido comunicada nas escolas portuguesas por muitos pseudo-professores anti patriotas e internacionalistas a soldo de interesses inconfessáveis.


Infelizmente iremos assistir, cada vez mais, ao vómito ignominioso da ignorância arrogante destes novos produtos da sociedade.
Um povo ignorante  que não quer ilustrar-se, que tudo tolera porque não está para se aborrecer e que não exige ser tratado com dignidade, não cria as boas condições para ser amanhã melhor que hoje.
Seremos assim, sempre uns míseros morais e materiais à mercê de interesses estranhos e com tendência para nos extinguirmos, escravizados por outrem.
Um Povo que desconhece e desdenha o seu Passado, que não sabe situar esse passado à respectiva época, não merece ser uma Nação.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.11.2017 às 13:37

Subscrevo.
Alexandra L. Coelho e também Irene Pimentel protagonizam uma crónica semanal na Antena 1, antes das nove da manhã, pautadas por algum azedume e indisfarçável cegueira que me deixam muito agastada, em parte, por da antena do Estado se tratar. Uma maçada e assim, deixei de as ouvir. Valem as crónicas, no mesmo horário, das quartas, quintas e segundas - imperdíveis -.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.11.2017 às 12:11

É para isso que tem um botão para mudar de estação de rádio...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • JS

    Sim, um drama humano para as populações e um conti...

  • Rui

    Era só o que faltava o Estado não poder mudar a lo...

  • Anónimo

    Estão também a gastar montes de dinheiro a reconst...

  • Anónimo

    Que post a tresandar a ódio, irracional e extremis...

  • Anónimo

    ParabénsHá que intervir de modo inteligênte e hier...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D